sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Saiba por que há Movimentos Cívicos!

"A Liberdade guiando o Povo", quadro de Eugène Lacroix, 1831, Museu do Louvre
Oswaldo Colombo Filho
Enquanto no mundo, e há muito eclode a cidadania, aqui no Brasil os fatos relativos a esse tema são sempre os mesmos. Nada muda porque não deve e nem há interessa mudar; ora porque assim tudo está acomodado e por mais incomodados que haja ninguém se manifesta em organizar em pleitear mudanças. Tudo fica na mesma. Dos dois lados há uma característica comum; todos são acomodados; uns se aproveitam dessa situação e do outro; bem do outro, eles se se distraem com futebol; BBB; carnaval e que se completa na síntese:- panis et circus
No meio dos que seriam os “incomodados” circulam sempre as notícias, e que já nem mais escandalizam sobre os “admoestadores” da coisa pública; dos direitos; da vida digna e muito mais. Se você não acha é porque é um paria na sociedade em quem vive; ou fruto do populismo retrogrado que crê cegamente na mitomania dos políticos, em especial daqueles quem vendem a miséria como mercadoria à obtenção da imagem populista aos mais humildes. Canalhas, tal qual a turma do leva vantagem; ou daqueles “espertos” que dizem:- “todo lugar é assim”; “-aqui, nunca vai mudar”. Estes últimos são os fabricantes e aduladores do comodismo.
Você pode mudar, e esta é a parte mais difícil da questão, mas só assim poderá mudar o que está a tua volta.
No Oriente não havia quem disse que o cenário de dominação política, nepotista, e de um funcionalismo público carreirista elitista desgastado e incompetente fosse mudar em cem anos. Pois é, para os brasileiros tudo isso ocorreu de uma hora para outra; mais uma das bobagens que se bradam aqui. Desde 2004/05 as redes sociais estão e são extremamente ativas na região. Estas fortaleceram, criaram e dirigiriam os Movimentos Cívicos no Iêmen, Egito, Líbia e no Irã.
Num dado e preciso momento; como o instante mágico de uma foto tome as notícias do teu país e desse mundo que clama por cidadania. Veja o quadro abaixo extraído da WEB. Compara. Teu país ai está, é aquele que um ex-compositor disse que política é assim que se faz, e “tem que por a mão na “fossa””; é o país dos palanques inebriados do “acabou” com a fome; das “zelites”; do apagão de energia mesmo que chova até todos morros caírem. Do completo obscurantismo da moral, da ética e até dos costumes no trato da coisa pública. Da pouca vergonha no Congresso mais caro do planeta. Do mensalão e do Presidente, que ‘não sabia de nada’ e que gritou em praça pública incitando o povo a extirpar a oposição! Que democracia hein! E você onde estava? Esperando a Copa enquanto a rede de esgoto não vem; enquanto a saúde pública é um sonho; e a aposentadoria para quem contribuiu por décadas é objeto de roubo por parte do estado. E você? Você reclama e espera o quê?
E ai que entra a cidadania. No Egito o nome do Movimento era simples Kefaya (em português, Basta), foi a vontade de mudar e a disposição em fazer sacrifícios de forma voluntária e pelo bem comum.
Para nós o nome é Brasil Dignidade


"Maior que a tristeza de não haver vencido é a vergonha de não ter lutado!”

Rui Barbosa
Participe do nosso projeto
Se você é um trabalhador (CLT); autônomo, facultativo; ou aposentado participe do nosso projeto aderindo à Petição que nosso Movimento propõe à Câmara dos Deputados, nos dando assim, o mais amplo suporte a demostrarmos em uma atitude cívica a relevância de que os projetos de Lei prontos para última votação naquela Casa Legislativa, e obstados a mais de um ano pela base governista e que findam o fator previdenciário, alteram as regras de reajustes dos aposentados e recompõe o poder aquisitivo das aposentadorias não podem e nem devem mais aguardar decisão protelatória em prejuízo de milhões de famílias.
Participe e divulgue esta iniciativa: http://www.peticaopublica.com/?pi=RGPS
Oswaldo Colombo Filho
Movimento Dignidade aos Aposentados e Trabalhadores do Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Se optar por "Anônimo", escreva o seu nome no final do comentário.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-