sábado, 18 de abril de 2015

Joaquim Barbosa afirma que governo mente quando diz que combate a corrupção

Em palestra, ex-presidente do STF chama o PT e o governo de cínicos e mentirosos
O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Joaquim Barbosa deu uma palestra na noite de quinta-feira, 16 de abril, sobre o tema “A ética e a administração” em Florianópolis, no Centro de Convenções CentroSul. Barbosa falou sobre a evolução do país desde a época da ditadura militar e sobre o problema da corrupção que, segundo ele, consome 2% dos R$ 5 trilhões de nosso orçamento e é parte importantíssima do chamado “custo Brasil”.

Mas foi ao responder às perguntas do público que Joaquim Barbosa fez suas afirmações mais enfáticas. Eis a resposta dada quando perguntado se a corrupção no Brasil havia aumentado ou não nos governos petistas:

Acho que o PT tem adotado uma retórica meio cínica. Alegam o seguinte: “nós não inventamos a corrupção, sempre houve corrupção na vida brasileira”. Ou seja, é como se tivesse chegado a vez deles. Eu nunca fui militante partidário, mas já votei diversas vezes no PT. Votei no Lula em 2002 e 2006, na Dilma em 2010. Durante muito tempo no Rio de Janeiro eu tinha como o meu deputado um grande parlamentar, um brasileiro que admiro muito, que é o Fernando Gabeira, e era do PT. Lembro bem dos primórdios do PT, as pessoas tinham uma verdadeira fé, uma coisa de ideal, como se o partido viesse para redimir todos nossos pecados enquanto brasileiros. Foi assim que o partido cresceu. Mas o partido não soube, em determinado momento, se expurgar. Expurgar especialmente sua cúpula, aquelas pessoas que visivelmente se utilizaram da filiação ou de sua posição de poder dentro do partido para enriquecer indevidamente, praticar corrupção. O próprio corporativismo interno do partido, a visão meio messiânica – parece até uma seita – de que eles eram imunes à corrupção, de que aquilo não é verdade. Continuam com esse discurso, hoje de maneira muito cínica, e permitiram que a organização chegasse ao nível de descrédito a que ela chegou. Agora, eu concordo em parte com o argumento de alguns dos porta-vozes do partido: no Brasil sempre houve corrupção e muita corrupção. Coincidiu que nós atingimos um nível de aperfeiçoamento de certas instituições, que são profissionais, compostas de pessoas sérias. São essas pessoas que estão permitindo que essas práticas corruptas venham à luz do dia e não o governo, como eles vêm dizendo em propagandas. É o Ministério Público, é a Polícia Federal, é o Poder Judiciário federal. Não o estamento político que controla o governo federal. Eles não tem nenhuma responsabilidade sobre o que vem sendo apurado. E aí mais uma vez eu digo: o cinismo, a mentira, dos dirigentes de vir a público dizer “no nosso governo”, que “nunca se combateu tanto a corrupção”. É mentira. Quem está combatendo são órgãos e agentes competentes, o que há de bom no Estado, alheio ao mundo político.

Leia mais sobre o evento neste link.
Via Implicante, 18-4-2015

Joaquim Barbosa foi muito festejado pela plateia ao final da palestra, promovida pela Unisul. Curiosamente, não havia políticos no local. Apenas o defensor público-geral do Estado (e ex-deputado federal) Ivan Ranzolin está na fila para cumprimentar o ex-ministro. Foto: Julia Zanatta/Divulgação

Um comentário:

  1. O PT só não tem nada com o combate à corrupção, como, ao contrário, a Dilma publicou Medida Provisória para que ela indique o Delegado Geral da Polícia Federal, obviamente para controlar a Polícia Federal. Quer ter uma pessoa de sua confiança no comando da PF. Ademais, aparelhou o stf com vários ministros políticos, não técnicos, que vieram para ajudar o PT no intento de aparelhar o Estado Brasileiro e defender o partido e o socialismo bolivariano.
    O PT pensa que somos idiotas, mas vamos reagir contra o discurso ardiloso do governo federal.
    Antonio Augusto.

    ResponderExcluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-