terça-feira, 21 de abril de 2015

Mais uma ação do Partido Comunista que a imprensa vende como uma iniciativa legítima sindical

Vi este título no Observador:
Trabalhadores dos hiper e supermercados fazem greve no 1º de Maio

E li a notícia:
Vem da Agência Lusa

"Os trabalhadores dos hipermercados e supermercados vão fazer greve no dia 1 de maio, em defesa de aumentos salariais e da melhoria das condições de trabalho, foi decidido, esta terça-feira, num encontro nacional de sindicalistas do setor.

A paralisação no Dia do Trabalhador é um dos pontos principais de uma resolução aprovada por mais uma centena de dirigentes e ativistas sindicais do setor da grande distribuição, que se reuniu em Lisboa para discutir a situação laboral e as propostas das empresas do ramo."

Ok. Uma notícia visivelmente, vamos dizer, ‘politicamente correta’: sem informar o sexo e a raça do meliante com medo de ser acusado de racista, fascista e por aí vai…

Mas lá fui eu procurar aquilo que eu saberia que iria achar: uma ação do Partido Comunista Português através do seu departamento sindical, CGTP, cujo objetivo é “romper com a política de direita”. E eu pensando que ‘política de direita’ (ou de centro, ou de esquerda) se ‘rompesse’ através do sufrágio universal direto. Não em Portugal.

 
  


Será que os trabalhadores de hiper e supermercados vão fazer greve para… derrubar a política de direita? 
Estou curioso!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-