sexta-feira, 18 de setembro de 2015

CPMF para pagar aposentados. Por que não, se a ideia vingar?

Almir Papalardo

A celeuma política hoje tão em voga que estourou como uma bomba na sociedade brasileira é a ressurreição da CPMF. A presidente Dilma quer o imposto novamente em vigência para salvar-se das arapucas habilmente armadas, onde um dos traiçoeiros laços prendeu-lhe o próprio pé. O feitiço virou contra o feiticeiro!

Quer, com a volta da CPMF, cobrir o escandaloso déficit apresentado no Orçamento da União para 2016, com um preocupante valor de 30,5 bilhões de reais! Sabe-se que tal aprovação não será um ato fácil, pois o próprio Congresso, consciente e responsável, mostrou-se contrário à Medida. Chega de impostos!

Mas, se durante a acirrada discussão da matéria, vossas excelências chegarem a conclusão da necessidade premente de revalidá-la, pelo menos, façam um trabalho perfeito, completo, inteligente e acertado!

Façam o odiado imposto parecer menos desprezível para a população! Ponham-no para corrigir outros cruciantes e insolúveis problemas, e não só para corrigir rombos orçamentários o que fará crescer mais ainda a revolta da população!

Como a principal alegação da presidente é a da CPMF para pagar aos aposentados, por que não aproveitam o ensejo para corrigir as deslealdades praticadas contra os segurados do RGPS, que já perdura por dezessete longos anos?

Por que não aproveitar a oportunidade surgida para corrigir medidas injustas, discriminatórias e equivocadas?

Aproveitem sim os recursos apurados com a CPMF que terá uma grande fatia exclusiva somente para pagar os aposentados, segundo afirmou a presidente.

Façam esta contraproposta: Excluir também o Fator Previdenciário, aplicar o que é correto nas aposentadorias eliminando-se este podre sistema de corrigi-las com dois percentuais de aumentos diferenciados e, incluir também, para devolver o que foi tirado indevidamente dos aposentados, o estratosférico percentual que já ultrapassou a casa dos 80%!

Ou seja, aproveitem a oportunidade e acabem de uma vez com a perseguição ao aposentado, aprovando junto com a CPMF, os Pls. 01/07 (percentual único de aumento para todos os aposentados), 3299/08 (fim do fator previdenciário) e 4434/08 (recuperação das perdas em cinco anos).

Terminada a vigência da nova CPMF, em quatro anos como prometido, o governo estará quites com os aposentados, nada mais devendo aos prejudicados segurados do INSS. Vamos ser práticos senhores congressistas, com uma só cajadada acabar com quatro coelhos ao mesmo tempo? 
Título e Texto: Almir Papalardo, 17-9-2015

3 comentários:

  1. Não acredito que a CPMF viria corrigir as injustiças para com os aposentados e pensionistas e não concordo com a sujestão, pois assim vou pagar pra que eles me devolvam o que roubaram?: Tem outros meios de sair da crise sem precisar criar impostos. Reduzindo pela metade os ministérios e secretarias com status de ministério, excesso de assessorias, acabar com os cargos de comissão. abrindo concursos para a a ocupação desses cargos, o que renderia uma boa quantia, através da taxa de inscrição. Acabar com as mordomias dos deputados, senadores, vereadores, verbas de gabinete e outras mais, onde todos eles não teriam mais carros chapa branca, combutível etc, assim como também os juizes, ministros de estado, Supremos e dos tribunais. Já pensou quanta grana poderíamos economizar?

    ResponderExcluir
  2. Minha prezada amiga LiliCarabina: É verdade sim que existem muitas outras alternativas para sairmos da atual crise, a qual, nunca poderia ter sido robustecida, se a principal e mais acertada das alternativas aqui funcionasse: Punição severa contra a corrupção, onde os abutres que avançam no erário público, fossem intimados a devolverem tudo o que surrupiaram com o afastamento definitivo da vida política! Como exigir do Brasil seriedade governamental se mais de 40% de seus timoneiros têm problemas com a justiça? Quanto a sua lógica de não querer pagar a CPMF porque estaria pagando para receber o que lhe roubaram, isto é muito relativo. Você corre o sério risco de ter de pagar o novo imposto como pretendem, sem nenhuma chance de receber de volta o que lhe surrupiaram! Sugeri esta proposta porque sou de opinião que o aposentado não deveria nunca perder por mais fraca que seja, qualquer oportunidade para recuperar o que lhe foi roubado! Visualizei aí uma pequena chance (a CPMF não deverá ser aprovada pelo Congresso), aproveitando o desespero destemperado da Dilma, que fortemente obcecada pela volta da CPMF, poderia capitular, dando-nos a tão sonhada Carta de Alforria... É difícil? É! ...Mas sonhar não é proibido...
    Um forte abraço, Almir Papalardo

    ResponderExcluir
  3. A primeira vez da criação era para saúde.Arrecadaram bilhões e a saúde só piorou.
    Agora querem ressuscitar pela sengunda vez,para cobrir o rombo da previdencia.Com
    certeza,a previdencia não vera a cor do dinheiro.Seremos enganados novamente.O papo
    de quatro anos de duração,significa se passar,no minímo mais dez anos,e,nós vamos nos queixar pro papa Francisco ou pro Ministro Levi.A democracia continua,não chore..
    Acreditar nesse governo do P.T,é o mesmo que acreditar,que somos iguais perante a lei
    No mais intão inté.
    Danny

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-