segunda-feira, 7 de setembro de 2015

“Ó Pátria Amada... Salve, Salve”!

Valdemar Habitzreuter

Sinto muito saudar-te com tristeza
Hoje deixo de lado minha euforia
Não sinto na alma aquela leveza
Pra alegre dedicar-te uma cantoria
 
Eu sei que és ainda a Pátria amada
Um povo heroico te exalta incansável
Tua beleza e grandeza aladas
Flutuam em céu anil infatigável

No entanto percebo em ti fadiga
Qual o problema que te angustia?
Ah sim, sombras escuras surgidas
Que o formoso e risonho céu anubliam

Hoje só batucada de panelas vazias
Colheres de pau em ritmo enfurecido
Pra afugentar a escuridão da agonia

Fora, fora ladrões enlouquecidos
Queremos de volta nossa alegria
E viver em lindos campos com imensa euforia

Título e Texto: Valdemar Habitzreuter, 7-9-2015

Um comentário:

  1. Heitor Rudolfo Volkart10 de setembro de 2015 16:01

    Meu Brasil, nossa pátria amada, estamos na mão de um Desgoverno Varonil, mas o nosso Brasil, grande e rico, superará a tudo e a todos, após este ciclo governamental. Tudo na vida passa, e não há mal que perdure, nossa Pátria, voltará a ser grandiosa.
    Esta seria uma opinião de um jovem com o futuro pela frente, mas nós sexagenários, as nossas cerejas, estão acabando no cesto, queremos um Brasil Varonil Hoje…
    Abraços.
    Volkart.

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-