sexta-feira, 11 de setembro de 2015

O vexatório dia 7 de setembro

Almir Papalardo
O dia 7 de setembro sempre foi aguardado e comemorado como uma das principais datas históricas do país. Ela lembra, exatamente, o dia em que nos libertamos do domínio português, ficando documentado nos anais históricos do Brasil, como o “Dia da nossa Independência!

Nesta gloriosa data toda a população se ufana, saindo às ruas para assistir e prestigiar o desfile das nossas Forças Armadas, quando todos os militares marcham perfilados, com garbo e altivez, para todos os cidadãos civis e para todas as principais autoridades do país, concentradas no palanque presidencial, quando, os desfilantes em plena marcha, lhes “batem continência", que é o tradicional cumprimento usado por todos os cidadãos militares”.

Era de fato uma festa bonita e honrosa, que expandia nacional e internacionalmente a nossa soberania. Mas, infelizmente, tudo isso mudou. A nossa presidente ante a repulsa populacional pela sua má atuação governamental, que piora a cada novo dia, não fez aquele tradicional discurso de esperança e otimismo, o que era uma praxe, uma rotina em que era demostrada toda a fibra e o patriotismo do orgulhoso cidadão brasileiro.

Segunda-feira passada, para aumentar a vergonha nacional, a presidente Dilma para ficar afastada o mais longe possível do público, se resguardando dos apupos e possíveis hostilidades de cidadãos insatisfeitos, cercou com altos tapumes a Esplanada dos Ministérios, onde, somente os apadrinhados, tinham livre acesso. Que vergonha minha querida pátria amada!! Nunca se viu na nossa história uma contradição tão humilhante!


Como um cristão ainda temente às Leis de Deus, acredito cegamente que toda ação que praticarmos, boa ou má, teremos certamente um retorno na mesma proporção, porque o que plantamos com livre arbítrio, obrigatoriamente, iremos colher! Plantamos vento, iremos colher tempestades! Ninguém pode fugir deste mandamento.

Esses três últimos presidentes da república estão colhendo somente maus fluídos, resultados agourentos, astrais negativos, futuro sombrio, não recebendo para as suas gestões as necessárias bênçãos de Deus, unicamente pelas maldades praticadas contra os desgastados, indefesos e prejudicados APOSENTADOS brasileiros!!

Idosos e crianças amados e protegidos por Deus, deveriam ter todo o respeito dos fariseus aqui da terra, que recebem plenos poderes que lhes vêm justamente lá de cima para proteger todos os brasileiros, de modo igualitário, e não descartá-los como é prática atuante e desonrosa na legislação brasileira. Transformaram os aposentados brasileiros em pobres e indefesos "bodes expiatórios".

1º) – Presidente Fernando Henrique Cardoso: Poderia estar livre da ojeriza e da praga mandada por milhões de aposentados, vivendo na frustração, amargurado, por ver seu partido há treze anos no ostracismo, por baixo do PT seu maior rival, assistindo por sua própria culpa, a derrota nas três eleições dos candidatos presidenciáveis do PSDB. Maculou sua boa gestão unicamente por ter criado políticas desleais e prejudiciais contra os aposentados.

2º) – Presidente Luiz Inácio Lula da Silva: Por ter dobrado os prejuízos financeiros dos aposentados, depois de ter iludido os incautos velhinhos com aquela sórdida entrevista enganadora ao apresentador Silvio Santos, o que ajudou-o sem dúvidas a se eleger, hoje, está banido pela maioria da população, principalmente dos idosos. Acreditamos, não esteja em paz com a sua consciência, temeroso e assustado por coisas piores que poderão ainda vir a atingi-lo!

3º) – Presidente Dilma Rousseff: Poderia estar livre dessa insegurança, medo e pavor do impeachment, se acabasse com essa terrível e teimosa perseguição ao aposentado, proibindo o desvio sistemático e desenfreado das contas da Previdência, o que a obriga, a manter a má vontade política contra os aposentados, que não têm culpa alguma pela péssima e incompetente administração dos responsáveis pelos cofres da Seguridade. Como passou a ser a principal responsável com poderes plenos para a libertação agora dos segurados do RGPS, porque tem em mãos a caneta presidencial, tem mesmo é que aguentar as sérias e duras consequências, por não querer administrar, nem ao menos um pouquinho, algo a favor dos aposentados. Veta de forma arbitrária e desumana, todos os projetos aprovados, que visam aliviar a carga pesada desses cidadãos aposentados, descartando-os acintosamente, impedindo-os, já no fim da vida, de usufruir uma digna e meritória cidadania. Sofra presidente... Nem tudo está tão ruim, que não possa piorar!!

Praga de aposentado, como bem disse o deputado Arnaldo Faria de Sá, PEGA, e como pega... 
Título e Texto: Almir Papalardo, 11-09-2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-