quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Compreensão

Nelson Teixeira
A compreensão e o amor não são dois sentimentos, mas um só.

Imagine que seu filho acorda num dia de manhã, e vê que já é bem tarde. Ele resolve acordar a irmãzinha para que ela tenha tempo de tomar o café da manhã antes de ir para a escola.
Acontece que ela está de mau humor e, em vez de lhe agradecer pelo fato de tê-la acordado, ela lhe diz para calar a boca, deixá-la em paz e lhe dá um pontapé.

É provável que seu filho se zangue, pensando, “Fui gentil ao acordá-la. Por que ela me chutou?”
Ele pode sentir vontade de ir até a cozinha para lhe contar tudo, ou até mesmo pode revidar.

No entanto, quando ele se lembrar que durante a noite a irmã tossiu muito, perceberá que ela deve estar doente. Talvez ela tenha se comportado de forma tão intratável por estar resfriada.
Nesse momento, ele compreende, e sua raiva desaparece.

Quando compreendemos, não podemos deixar de amar. A raiva não nos atinge.

Para desenvolver a compreensão é necessário que pratiquemos a atitude de ver todos os seres humanos com os olhos da compaixão.
Quando compreendemos, amamos.
E quando amamos agimos naturalmente de forma a amenizar o sofrimento das pessoas. 
Título e Texto: Nelson Teixeira, Gotas de Paz, 7-10-2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-