segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Brasil entre os países “menos seguros” para jornalistas

O Brasil foi um dos países "menos seguros" para os jornalistas nos últimos anos, informou a ONU, que exige proteção para os profissionais da área depois do homicídio de dois este mês.

Dilma Roussef, foto: Fernando Bizerra/EPA

O Brasil foi um dos países “menos seguros” para os jornalistas nos últimos anos, informou hoje a Organização das Nações Unidas (ONU), que exige melhor proteção para os profissionais da comunicação social depois do homicídio de dois em novembro.

O gabinete dos Direitos Humanos das Nações Unidas para a América do Sul condenou hoje em comunicado a morte dos jornalistas Israel Gonçalves Silva e Ítalo Eduardo Diniz, mortos a tiro a 10 e 13 de novembro, respetivamente, nos estados de Pernambuco e Maranhão, no nordeste do país, por represálias pelo seu trabalho.

“Nos últimos anos, o Brasil está entre os países menos seguros da região e do mundo para o trabalho dos meios de comunicação social”, segundo a ONU, que apela às autoridades para que não deixem “os responsáveis por esses crimes impunes”.

Desde 2011, 17 jornalistas já foram mortos no Brasil, seis dos quais este ano. O país ocupa o 11.º lugar no ranking do comité brasileiro de proteção a jornalistas quanto à impunidade para com os responsáveis de mortes destes profissionais. 
Título e Texto: Agência Lusa, Observador, 22-11-2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-