quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

A lagosta

Nelson Teixeira
A lagosta cresce formando e largando uma série de cascas duras, protectoras.
Cada vez que ela se expande, de dentro para fora, a casca confinante tem de ser mudada.

A lagosta fica exposta e vulnerável até que, com o tempo, um novo revestimento vem substituir o antigo.
A cada passagem de um estágio de crescimento humano para outro, também temos de mudar a nossa estrutura de protecção.

Ficamos expostos e vulneráveis, mas também efervescentes e capazes de nos estendermos de modo antes ignorado.

Essas mudanças de pele podem durar vários anos.

Entretanto, se sairmos, de cada uma dessas passagens, entramos num período mais prolongado e mais estável, no qual podemos esperar relativa tranquilidade e uma sensação de reconquista de equilíbrio. 
Título e Texto: Nelson Teixeira, Gotas de Paz, 21-1-2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-