domingo, 3 de janeiro de 2016

Cristiano Ronaldo: “Arrependo-me muitas vezes do que faço”

Em entrevista ao El Mundo, Cristiano Ronaldo fala do final da sua carreira, altura em que quer "viver como um rei". Fala da sua infância a passar roupa na academia do Sporting e diz que não vai mudar.

Foto: Getty Images

João de Almeida Dias

A pouco mais de uma semana da cerimónia da Bola de Ouro de 2015 (agendada para 11 de janeiro), o El Mundo publica uma entrevista com Cristiano Ronaldo onde este se concentra na sua carreira, sim, mas também no seu pós-carreira.

É assim que começa a entrevista, onde o jogador assume que quer “viver como um rei” quando pendurar as botas. Para quem já tem quase tudo, só lhe falta mesmo o tempo, garante. “Podes dizer: tens um trabalho do caraças, dinheiro, carros, casas…Mas isso não é tudo. Um exemplo: este sábado há um combate de boxe em Las Vegas e eu gostava de pegar na minha família e nos meus amigos e ir lá vê-lo. E não posso porque não tenho tempo”, queixa-se. “Não me posso lamentar agora porque me estou a sacrificar, entre aspas. Mas depois quero viver como um rei.”

Durante a entrevista, realizada numa apartamento em Madrid, o número 7 do Real Madrid voltou ao tema da sua infância, recorrente no seu discurso. “Sair de casa aos 11 anos para ir para um mundo diferente, primeiro para Lisboa e depois Manchester, foi muito difícil”, diz. “A pessoa que sou deve-se ao tempo que passei sem a minha família e aos tempos difíceis. Era um adolescente, mas tive de fazer coisas de homem ao ponto de até ter de passar a ferro a minha própria roupa. Nunca pensei que aos 11 anos teria de fazê-lo. A minha força mental começou nesses momentos.”

Quanto à sua ocasional impulsividade dentro de campo, o jornalista do El Mundo pergunta-lhe se acha se os seus gestos contribuem para a imagem que se criou dele. “Obviamente que sim, mas saem-me com naturalidade, não os planeio, faço-os porque não gosto de perder”, responde. “E às vezes arrependo-me. Muita gente diz-me que nunca se arrepende do que faz. É mentira. Eu, pelo menos, arrependo-me muitas vezes.” Apesar disso, Cristiano Ronaldo garante que é difícil mudar: “Se sou assim, se tudo o que consegui no futebol foi por ser assim, não me podem pedir para mudar. Se me pedirem para melhorar, aceito. Mas mudar é muito complicado”.

Sobre a Bola de Ouro, que é quase sinónimo de falar da sua rivalidade com Messi (novamente, o outro favorito a par do madeirense), Ronaldo não deixa uma única palavra — talvez guardando-se para a cerimónia de 11 de janeiro, em Zurique, na Suíça.

Leia aqui a entrevista completa ao El Mundo. 
Título e Texto: João de Almeida Dias, Observador, 3-1-2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-