terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Documentos colocam o principal ministro de Dilma no centro da Lava Jato

Implicante 
A coisa inclui até mesmo garrafas de vinho no valor de R$ 2 mil cada, presentes de Ricardo Pessoa, da UTC, preso na operação (e solto após delação premiada).

A revista Isto É desta semana traz uma bomba contra o governo de Dilma Rousseff. Não é qualquer denúncia sobre qualquer ministro, mas sim algo DOCUMENTADO e envolvendo a principal figura da atual gestão: Jaques Wagner, Ministro-Chefe da Casa Civil (não por acaso, cargo já ocupado por José Dirceu, Antonio Palocci, Erenice Guerra e a própria Dilma…).


O “primeiro ministro” de Dilma já teve seu nome citado quando surgiram conversas no celular de Leo Pinheiro (ex-presidente da OAS). Agora, há também vínculo com Ricardo Pessoa (UTC), com direito a vinhos caríssimos servindo de presente ao então “caro governador”. Caro, sem dúvida.

Segundo a denúncia exposta na Isto É, há quilos de documentos colocando Jaques Wagner no olho do furacão. Para Dilma, um dilema inquietante: precisará demiti-lo para mostrar isenção e não explodir ainda mais seu governo; mas, se fizer isso, tudo desmorona ainda mais politicamente.

Nossa sugestão: não apenas o demita como também demita a si própria, Dilma. Já passou da hora. Facilite as coisas para todos.

Seria, enfim, um gesto de grandeza. 
Título, Imagem e Texto: Implicante, 18-1-2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-