terça-feira, 8 de março de 2016

A parábola do burro

Luiz Felipe Schittini
Um rei queria que alguém conseguisse que o seu burro falasse. E várias pessoas foram chamadas à sua presença, para cumprir esse desafio. E os que não conseguiam eram sumariamente decapitados por um dos guardiões do rei.

Um dia apareceu um ancião que aceitou o desafio e disse à sua majestade: daqui a dois anos eu conseguirei fazer com que o seu burro fale.  E foi poupado pelo rei.

Ao chegar em casa os parentes do ancião foram logo em cima dele e questionaram: “Como é que você foi mentir para o rei? Você está ficando gagá!  Daqui a dois anos ele vai mandar te matar.”

E o ancião disse calmamente: “Daqui a dois anos poderá acontecer três coisas: o rei poderá estar morto; o burro também ou eu.”

Vamos repassar para a atualidade essa palavra:
O rei – o ex-presidente Lula.
O ancião – esse desgoverno petista que está sempre gastando mais do que arrecada, enganando e mentindo à população.
O burro – nós que estamos sempre sendo enganados e não fazemos nada.

No dia 13 de março poderemos dar início ao fim do reinado, acabar com o ancião e sairmos da condição de burros.
Título e Texto: Luiz Felipe Schittini
Via José Moletta, 7-3-2016


Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-