sábado, 26 de março de 2016

A presença da raiva

Nelson Teixeira
A raiva chega em nós muito sorrateiramente.
Muitas vezes, já estamos com raiva, sem perceber, pois este estado de espírito ainda se encontra perto das nossas imperfeições atuais. Quando agimos assim, ao invés de diminuirmos, estamos na verdade alimentando um poder muito maior do que ela na verdade possui.

O resultado é o estabelecimento de laços que irão persistir por muito tempo.

Devemos ficar atentos e muito cuidadosos com o envolvimento dos outros em nossas vidas.

Quando alguém nos causa repulsa ou raiva, e realmente quisermos estar o mais longe possível desta pessoa, tudo o que temos que fazer é não odiá-la ainda mais, e sim esquecê-la.

Quando permitimos cair na armadilha do rancor, principalmente das discórdias, viveremos a ingrata experiência de ter esta pessoa sempre próxima de nós.

Portanto, se você deseja se libertar dos incômodos da presença nefasta pelo pensamento com um seu semelhante, o melhor remédio é você esquecê-lo. 
Título e Texto: Nelson Teixeira, Gotas de Paz, 26-3-2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-