terça-feira, 12 de julho de 2016

Conheça os 14 senadores bolivarianos que protocolaram no CNJ documento contra Sérgio Moro

Luciano Henrique


Jornal da Cidade Online realizou um bom apanhado mapeando todos os senadores que protocolaram uma ação no CNJ contra o juiz Sérgio Moro, especialmente em uma época onde sabemos que ficar contra a Lava Jato é ficar contra o povo brasileiro. O processo disciplinar aberto foi completamente furado, feito unicamente a título de assédio jurídico. Veja a lista desses inimigos da Lava Jato:

Angela Portela é do PT de Roraima, casada com o ex-governador Flamarion Portela. Eleita deputada federal em 2006 pelo PTC, filiou-se ao PT em 14 de março de 2007. O PTC chegou a solicitar sua perda de mandato por infidelidade partidária, mas não logrou êxito. Em 2010 elegeu-se senadora pelo PT.

Donizeti Nogueira filiou-se ao PT em 1983. Em 2015 como suplente de Kátia Abreu assumiu a vaga de senador pelo Tocantins.

Fátima Bezerra, filiada ao PT do Rio Grande do Norte. Durante sua carreira política já foi deputada estadual por dois mandatos e eleita três vezes deputada federal. Foi eleita senadora em 2014.


Regina Sousa é do PT do Piaui. Construiu história na militância sindical onde presidiu o Sindicato dos Bancários e a CUT. Atualmente é presidente de PT no Piauí e em 1º de janeiro de 2015 assumiu o mandato de senadora com a eleição de Wellington Dias para governador do Piauí, de quem era suplente.

Humberto Costa, médico filiado ao PT. É atualmente Senador da República, eleito em 2010. Antes de assumir o Senado, Humberto Costa foi Secretário das Cidades de Pernambuco de 2007 a 2010, na gestão do governador Eduardo Campos, foi Ministro da Saúde no primeiro governo de Luiz Inácio Lula da Silva.

Paulo Rocha é do PT. Foi deputado federal por cinco mandatos. Senador eleito pelo Pará em 2014.

Lindbergh Farias foi prefeito de Nova Iguaçu, uma das principais cidades da baixada Fluminense, por dois mandatos, onde foi denunciado pela instituição de um suposto ‘mensalinho’ na Câmara Municipal. Em 2010, deixou a prefeitura para se eleger senador pelo PT.

Gleisi Hoffmann, senadora petista do Paraná, extremamente enrolada em diversas denúncias de corrupção, teve o marido preso na operação Custo Brasil.

Jorge Viana foi duas vezes governador do Acre pelo PT. Senador eleito em 2010.

José Pimentel, advogado, bancário e Senador da República, eleito em 2010 pelo PT. Foi deputado federal por quatro mandatos consecutivos, de 1995 a 2011, tendo exercido o cargo de relator-geral do Orçamento Geral da União em 2008.

Lídice da Mata é do PSB da Bahia. Primeira prefeita de Salvador (1992) e primeira senadora da Bahia (2010).

Roberto Requião, médico, ex-prefeito de Curitiba e ex-governador do Paraná. Senador eleito em 2010.

Telmário Mota, economista e bancário. Filiado ao PDT de Roraima. Eleito senador em 2014.

Vanessa Grazziotin, senadora comunista do PCdoB do Amazonas, eleita em 2010.

A matéria lembra que a representação desta tropa pediu ao CNJ uma das punições previstas na Lei da Magistratura contra o juiz Moro: advertência, censura, remoção compulsória, aposentadoria compulsória ou demissão.

O melhor mesmo é demitirmos os políticos dessa lista, desconstruindo-os para que raros tenham coragem de votar neles de novo. 
Título, Imagem e Texto: Luciano Henrique, Ceticismo Político, 11-7-2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-