quinta-feira, 28 de julho de 2016

Democratas (DEM) na luta contra a corrupção

Cesar Maia
               
1. Num período de dois anos e meio, os dois políticos de maior destaque no DEM – Democratas – foram afastados e renunciaram em função de denúncias, respaldadas por vídeos e grampos, de desvios de conduta. Em dezembro de 2009 o governador José Roberto Arruda [foto], quadro destacado do DEM e provável futuro candidato a presidente da República, renunciou ao ser aberto processo de expulsão pelo partido, dias depois da divulgação dos fatos.


               
2. O Democratas, em abril de 2012, abriu um processo de expulsão contra o senador Demóstenes Torres [foto], amigo de um contraventor em Goiás (Carlinhos Cachoeira), por relações consideradas contra o decoro parlamentar, gerando um cruzamento de interesses. O senador Demóstenes Torres, no início do processo, renunciou ao mandato de senador. Assim como o governador José Roberto Arruda, era um nome destacado como possível candidato a presidente da República.
      
     
3. O Democratas foi exemplar nos dois casos em relação a dois de seus dirigentes e mais importantes quadros com renomes nacionais. Simultaneamente, o PT viu seus principais quadros serem cassados, incluídos, processados e condenados no rumoroso caso do Mensalão. E envolvidos até o pescoço na operação Lava Jato. Nenhum deles foi expulso pelo PT e nem processo de expulsão foi aberto.

4. O presidente do DEM, senador José Agripino [foto], foi citado num caso envolvendo financiamento de campanha eleitoral em seu estado. A denúncia foi levada ao STF que, até a data, não concluiu as preliminares de responsabilidade do senador.
  
             
5. Nenhum parlamentar do DEM foi citado na operação Lava Jato/Petrobras, nem no caso CARF da venda de recursos em multas de empresas autuadas pela fiscalização, nem em casos denunciados de obstrução em CPIs, nem em negociações com empresas para inclusão de emendas em MPs.
               
6. Com a eleição do deputado Rodrigo Maia [foto] para a presidência da Câmara de Deputados, ele imediatamente informou que a decisão da Comissão de Ética no caso de falta de decoro parlamentar do deputado Eduardo Cunha, ex-presidente, encaminhada ao plenário, será julgada pelo plenário em sessão com quórum alto para que o recurso ao baixo quórum não seja determinante a favor do deputado processado.
               

7. O Ministério Público encaminhou à Câmara de Deputados dez sugestões para projetos de lei contra a corrupção. Depois de patinar por algum tempo na Câmara de Deputados, o novo presidente, Deputado Rodrigo Maia, e o relator da comissão especial, deputado Onyx Lorenzoni, que elabora os projetos de lei relativos às dez propostas do MP, ambos do DEM, informaram que os trabalhos da Comissão serão acelerados e que os projetos de lei relativos às dez propostas irão a plenário para votação neste segundo semestre de 2016.
               
8. Nenhum partido está imune a desvios de conduta de seus parlamentares e dirigentes. Foram vários os casos em vários partidos. Mas até aqui o único partido que agiu exemplarmente em relação a seus mais importantes quadros foi o Democratas, dando um exemplo de como deve agir um partido político e mesmo antes da enorme crise ética que engolfou o país desde 2014. É provável que a perda de parlamentares eleitos pelo DEM tenha relação com esta atitude retilínea e enérgica do DEM. 
Título e Texto: Cesar Maia, 28-7-2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-