sábado, 30 de julho de 2016

“Metam-se na vossa vida”: é a resposta de Erdogan às críticas da Europa

A organização Repórteres sem Fronteiras está “aterrada” com o encerramento de 102 meios de comunicação na Turquia. As últimas detenções incluem 17 jornalistas que vão aguardar julgamento na prisão


Manuela Goucha Soares
A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) denuncia a “liquidação de 102 meios de comunicação pelas autoridades turcas”, cerca de duas semanas depois da tentativa de golpe de Estado ocorrida a 15 de julho.

A RSF diz no seu site que está “aterrada” com a “purga” que atinge toda a sociedade turca, sendo “ainda mais dramática” na área da comunicação social. Só este sábado foram detidos 17 jornalistas, acusados de pertencerem a um "grupo de terror".

Ontem, sexta-feira, 21 jornalistas foram presentes a julgamento e ouvidos até perto da meia-noite; deste grupo, quatro foram libertados, e 17 foram colocados em detenção pré-julgamento, acusados de "pertencerem a um grupo de terror", segundo avançou a Anadolu, a agência de notícias estatal. Entre os detidos estão o jornalista veterano Nazli Ilicak e também Busra Erdal, o antigo correspondente de uma publicação pró-Gullen.

A onda de detenções e demissões compulsivas está a ser condenada pela comunidade internacional, o que levou o Presidente turco, Recep Tayyip Erdoğan, a dizer aos responsáveis europeus para "se meterem na sua vida". Erdogan aproveitou um discurso feito no palácio presidencial ao fim do dia de sexta-feira para enviar este recado ao Ocidente: “Algumas pessoas dão-nos conselhos. Dizem que estão preocupados. Metam-se na vossa vida, olhem para os vossos próprios atos”.

45 JORNAIS, 16 TELEVISÕES E 23 RÁDIOS ENCERRADAS
Na última quarta-feira, um novo decreto-lei adoptado ao abrigo do estado de emergência “ordenou o encerramento e expropriação de 45 jornais, 16 estações de TV, 23 estações de rádio, três agências de notícias e 15 revistas, e 29 editoras. A lista, publicada no Diário Oficial da Turquia, está disponível aqui”, alerta o site da organização Repórteres Sem Fronteiras: “São todos suspeitos de colaboração com a irmandade de Fethullah Gulen, designado pelas autoridades como responsáveis ​​pelo golpe fracassado de 15 de Julho”.

A agência Lusa refere que Erdogan fez saber que está a “levantar vários processos judiciais contra pessoas acusadas de o insultar”, escreve a agência Lusa.
Título e Texto: Manuela Goucha Soares, Expresso, 30-7-2016
Grifos: JP

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-