quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Como fazer as manifestações violentas petistas funcionarem contra eles?

Luciano Ayan

Milicianos do PT estão tocando o terror em São Paulo. Aqueles que não pensam a politica dialeticamente, costumam reagir com medo e apreensão. Mas quem já se acostumou a ver os eventos de forma dialética, observa aí um universo de oportunidades.

É óbvio que a polícia deveria proteger o povo, mas principalmente se preocupar em expor as violências petistas. Cada filmagem de um ato de violência praticado por eles se torna mais uma peça na montagem de um grande “lego” de desconstrução da imagem do partido que representa total inimizade à civilização.

Algumas pessoas vão sofrer com a violência? Certamente, mas a questão não é só baseada em lançar a polícia contra os baderneiros. É de seminal importância aproveitar cada imagem da violência e cada depoimento de alguém agredido. Isso se torna capital político contra a pior escória da política nacional.

A mentalidade deveria ser esta: quanto mais violência as milícias petistas promoverem, pior isso pode contar para a imagem deles. Fica um desafio aos petistas: até onde vocês podem chegar na violência contra o povo? Por enquanto, isso que os petistas mostraram não deu nem para o gasto. 
Título, Imagem e Texto: Luciano Ayan, Ceticismo Político, 1-9-2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-