terça-feira, 4 de outubro de 2016

O PT colhe o que plantou

"Menino – plantando o futuro –", quadro de Valdir Dias
Almir Papalardo
Surpresa no massacrante resultado da eleição realizada ontem (domingo, 2 de outubro)? Não! Já era esperada uma acachapante derrota do PT porque a justiça pode até tardar mas não falha, e a coerência no fim, prevalece. A semeadura é livre mas a colheita é obrigatória. O Partido dos Trabalhadores está agora, colhendo, merecidamente, o que sempre plantou.

Em treze anos de gestão, esse partido que alto se determinou como o mais ético, honesto e o maior protetor dos mais humildes, agiu justamente ao contrário do que alardeava, ao ponto de quase naufragar o nosso país! Em todas as eleições a partir do ano de 2002, o PT venceu todas com muita facilidade até, excetuando-se apenas a do ano de 2014, na reeleição de Dilma Rousseff, quando o partido balançou perigosamente, quase perdendo a hegemonia para a oposição, sendo salvo apenas por 3,5 milhões de votos a mais. Aí o povo teve que aguentar mais cinco anos dolorosos.

Já na eleição de domingo último, mesmo com grande abstenção e votos brancos e nulos, a revolta popular explodiu, dando a resposta certa nas urnas, extinguindo as Prefeituras dominadas pelos petistas de 630 para 213, perdendo também o PT, em número de vereadores de 5 067 para 2 775, com uma queda acentuada de 44,8%. E lá se foi o sonho dos petistas e aliados que tinham a pretensão de um dia conquistar em todo o território nacional um total de 1 500 Prefeituras. Parabéns portanto aos eleitores que, com votos válidos, deram uma verdadeira demonstração de cidadania e responsabilidade!

Isto veio provar que os 54 milhões de votos dados a Dilma em 2014, fato que a tanto se agarravam os petistas para defender o indefensável, já não espelha mais a realidade atual, porque, se tivessem ainda 54 milhões de eleitores favoráveis, teriam evitado a mais vergonhosa derrota enfrentada agora pelo PT! Incorporaram-se à fábula do pavão, que ao contemplar seus pés, envergonhou-se, perdendo a fútil e tola vaidade, de nada valendo a sua esbelta silhueta, adornada pela invejável e insuperável plumagem...

E é oportuno acrescentar que a eleição de ontem foi apenas uma amostragem do que poderá acontecer nas eleições de 2018, quando todos os senadores e deputados que hoje tumultuam as discussões plenárias com absurdos e condenáveis atitudes, terão de enfrentar novamente os resultados finais das urnas, objetivando reelegerem-se! Que o diga a deputada Jandira Feghalli, o deputado Pepe Vargas, o prefeito Fernando Haddad e outros que já provaram de um castigo político. Que todos ponham suas barbas de molho! Quem viver, verá... 
Título e Texto: Almir Papalardo, 3-10-2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-