segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

A negociação

Alberto José

Temos que pagar US$ 20 mil ao lobista que ligou aqui para o escritório e avisou que o governo vai abrir uma licitação para construir uma hidroelétrica no Rio Negro e temos que resolver com o pessoal do partido PBSS, que está coordenando esse projeto. Ele deu os nomes do pessoal lá em Brasília e eu fui para saber, pois o projeto já está em processo de aprovação pelo Congresso.

O deputado da Comissão me levou até os senadores que disseram que estão quase fechando com uma concorrente mas estão abertos para uma conversa que ofereça melhores opções. Argumentaram que a obra é prioritária, complexa, tem que garantir as licenças ambientais, tem que convencer as ONGs, controlar a mídia, etc. mas vai dar um bom retorno!



Falei que seria do nosso interesse participar e, para começar, eles pediram um acerto de 1,5 % sobre os contratos das obras; sendo uma parte depositada em parcelas no exterior e a outra parte vai ser declarada no TRE, como ajuda para a campanha eleitoral do PBSS. Avisaram ainda que vamos ter que contratar a empresa do filho do senador, que vai produzir toda a parte gráfica do projeto.

Tentei argumentar que a empresa está com problemas de fluxo de caixa, que os bancos estão segurando os financiamentos, mas eles não aliviaram; disseram que se nós não fecharmos com essas vantagens não vamos ganhar a licitação, a obra vai para o outro grupo e nós vamos ser alijados de qualquer projeto futuro. E aí, como é que ficamos nessa estória? Acho que não tem saída! 
Título e Texto: Alberto José, 24-12-2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-