terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Comissário da TAP morre com malária no Dia de Natal

Pedro Ramalho, 27 anos, esteve em trabalho na ilha de São Tomé no início de dezembro.

João Carlos Rodrigues


Pedro Ramalho, comissário de bordo da TAP, morreu no Dia de Natal vítima de malária. A doença terá sido contraída durante uma deslocação em serviço a São Tomé e Príncipe.

A morte está a levantar polémica entre os colegas e os pilotos. Afirmam que a companhia aérea não autoriza a profilaxia contra esta doença e que a vítima, de apenas 27 anos, foi diagnosticada com gripe quando apresentou os primeiros sintomas.

Segundo o CM apurou, Pedro Ramalho fazia parte da tripulação da TAP que entre 4 e 6 de dezembro voou para São Tomé, com escala no Gana.

No regresso, o comissário de bordo começou a sentir-se mal, com febre, dores de cabeça e vómitos. Foi consultado por um médico da empresa que presta serviços de saúde para a TAP e foi-lhe diagnosticada gripe.

Alegadamente, não foi tido em consideração o facto de ter estado em dois países de risco. No dia 16, Pedro Ramalho acabou por ficar de baixa e foi internado no Hospital de Santa Maria, em Lisboa. Mas já era tarde. Faleceu no domingo. Será hoje sepultado na zona de Sintra.

Ao CM, fonte oficial da TAP confirmou a morte e adiantou que "foi aberta investigação para averiguar os contornos desta situação" e que "ainda há poucos dados sobre o caso". Por esclarecer fica a política da empresa em relação à prevenção.
Título e Texto: João Carlos  Rodrigues, Correio da Manhã, 27-12-2016

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-