terça-feira, 21 de março de 2017

Ainda tentando desmoralizar o impeachment, imprensa associou o 7 a 1 à queda de Dilma

Implicante

Para tanto, ignorou que a presidente cassada foi reeleita meses após a Copa do Mundo
O afastamento de Dilma Rousseff já se aproxima do primeiro aniversário, mas a imprensa não se cansa de tentar desmerecê-lo. A mais nova investida é daquelas. Atribuindo a “pesquisadores”, o maior jornal de São Paulo alega em manchete que a derrota do Brasil na Copa do Mundo influenciou o impeachment.

A empolgação com a pauta foi tamanha que o lead chega a chamar de “golpe” o processo que cassou a petistas. Na sequência, tentando vender alguma ponderação, trata por grito de torcida o entendimento de que o processo foi legal.

É um gritante desrespeito com as leis e a história do Brasil, uma vez que se trata de um dispositivo legal acompanhado de perto pela própria Suprema Corte. De quebra, ofende a lógica pois, logo após a derrota por 7 a 1 para a Alemanha, Dilma Rousseff simplesmente se reelegeu.

Desde 1994 tentam associar o sucesso numa Copa do Mundo com o resultado da eleição presidencial. Motivo: naquele ano, enquanto o Brasil conquistava o tetra, o governo brasileiro emplacou o sucessor.

Mas o Brasil perdeu em 1998, 2006, 2010 e 2014. Nesses quatro anos, o governo federal saiu vitorioso da disputa. Quando o Governo Federal se deu mal? Em 2002, ano do penta. 
Título, Imagem e Texto: Implicante, 20-3-2017
Realce: JP

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-