segunda-feira, 15 de maio de 2017

Twitter diz que contar a verdade sobre crise de refugiados é “conduta odiosa”

Luciano Ayan 

O Twitter já alcançou um nível de cerceamento à liberdade de expressão que suas atitudes já podem ser consideradas um atentado à Primeira Emenda da Constituição dos EUA.

Um vídeo postado no Twitter por Alex Jones dizia: “Observe todas as mulheres e crianças chegando na Itália neste barco de ‘refugiados’. Isso aquece meu coração”.

O detalhe é que o post era irônico, pois no barco de refugiados só tinham homens adultos, o que é muito suspeito para quem diz que os refugiados chegam na Europa com suas famílias. O comentário tratava apenas de um fato, mas o Twitter disse que postar o vídeo e os comentários representa uma “conduta odiosa”.

Segundo a “Hateful conduct policy”, a tal conduta odiosa é um “comportamento que importuna, intimida ou utiliza medo para silenciar a voz dos outros”, conforme email enviado. Ademais, o email diz que o tuíte pode até significar uma “violação à lei alemã” pois representa “ódio”.

Políticos da esquerda globalista na Alemanha estão tentando aprovar uma lei que multaria o Twitter e o Facebook em U$53 milhões se eles não removerem “discurso de ódio” dentro de um curso espaço de tempo. Como se nota, “discurso de ódio” agora inclui dizer a verdade, ou seja, estamos diante do “crime de pensamento”.

Vale lembrar que o ISMU (Instituto para Análise da Multietnicidade) diz que 85% dos que buscam asilo na Itália são homens, e apenas 4% são menores de idade. Apenas 2,65% destes imigrantes chegando à Itália foram premiados com o status de refugiados.
As informações são do Infowars.
Título, Imagem e Texto: Luciano Ayan, Ceticismo Político, 14-5-2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-