quarta-feira, 19 de julho de 2017

João Doria dá belo exemplo ao entrar com queixa-crime contra Ciro Gomes pelo crime de calúnia

mrk

De acordo com o Painel da Folha, o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), apresentou uma queixa-crime por calúnia, difamação e injúria contra Ciro Gomes (PDT-CE), pré-candidato à Presidência. A ação de Doria menciona palestras e entrevistas em que Ciro o chamou de “farsante” e lobista. O ex-ministro e ex-deputado também disse em mais de uma ocasião que o prefeito fez fortuna “às custas de dinheiro público”.

A matéria segue: “Os advogados de Doria sustentam que Ciro ofendeu sua honra como indivíduo, mas também como ‘prefeito, gestor, marido e pai de família, colocando em descrédito toda a sua trajetória e vida profissional’. A banca chama de ‘delirante’ a afirmação de que Doria teria estimulado turismo sexual e diz que as declarações de Ciro ‘se amoldam, perfeitamente, às condutas descritas nos tipos penais’ de calúnia, injúria e difamação”.

Ciro Gomes se move unicamente por teste de limite. De forma animalesca e anticivilizacional ele ataca tudo e a todos, sem qualquer freio ético, pois entende que pode fazer o que quiser. Mas isso vai até o momento em que alguém impõe um limite. E deve ser estabelecido um limite no momento em que o discurso é unicamente usado para a prática de crimes, como a calúnia.

Ao agir com uma queixa-crime, Doria mostra que Ciro já não pode mais fazer tudo que der na telha. Deveria se tornar um exemplo para os políticos de direita, que precisam processar seus inimigos e registrar mais boletins de ocorrência. 
Título e Texto: mrk, Ceticismo Político, 18-7-2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-