quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Quantidade e Qualidade

Almir Papalardo

Com os episódios fraudulentos e indecorosos que estão sempre germinando na nossa tosca política, chegamos cada vez mais fortes à convicção que o binômio "Quantidade e Qualidade" são determinantes totalmente opostos. Quantidade (grandeza expressa em números) jamais poderá nivelar-se à Qualidade (característica boa de alguma coisa). Duzentos parlamentares poderão apresentar melhor performance administrativa que seiscentos políticos confusos e improdutivos!

O Brasil é muito bem servido em Quantidade de parlamentares, mas pessimamente servido no quesito Qualidade! Temos quinhentos e noventa e quatro legisladores, entre senadores e deputados, que, a bem da verdade, sem criatividade e inspiração, mais tumultuam que solucionam os problemas discutidos nas sessões plenárias, deixando segmentos da população à mercê de injustiças e sandices descabidas. Os parlamentares alinhados com a Qualidade, são atrapalhados pelos outros parlamentares pertencentes à Quantidade, que nada criam ou ajudam, só confundem, na aprovação de projetos úteis.

Quantas barbaridades encontram-se encruadas nos benefícios sociais, que para exemplificar cito apenas uma, a qual considero a mais grave de todas: a discriminação preconceituosa imposta ao velho aposentado, que é punido com a esdrúxula atualização das suas aposentadorias com dois índices de correção diferenciadas! Uma verdadeira e teimosa aberração, que nem com um enganoso e exagerado número de políticos durante dezoito anos, tiveram a capacidade ou clarividência para resolver. Só embananaram, afundando e embaraçando cada vez mais o problema. E o velhinho aposentado que se exploda!...

É muita falta de criatividade! É só acomodação! É desonestidade pura!
Puna-se os aposentados já que são cidadãos idosos, sem maiores ambições já no fim da vida, sem representatividade alguma e incapazes de se defender!

É bem mais fácil do que mexer na Previdência toda, nossa válvula de escape que nos ajuda a solucionar dificuldades financeiras, através dos contumazes e viciados desvios de recursos, que fazemos sempre nos seus cofres, pensam assim os insensatos, tacanhos e incompetentes políticos!! E com isso massacram impiedosamente os velhos e indefesos aposentados, apenas, inofensivas sardinhas, entre tantos outros peixes graúdos!

Lembremos também o cansativo e vergonhoso Processo de Impeachment da ex-presidente Dilma, ainda com resíduos quentes e esfumaçados pela explosão de uma bomba no finzinho do processo, que segundo dizem, pela desobediência a nossa Constituição, foi parar no STF através de liminares engendradas. Nove meses de discussões e julgamentos, e o Senado com 81 senadores não foi capaz de solucionar um impeachment presidencial, que seria de sua inteira e exclusiva competência!

E por que não solucionaram? Porque dos sessenta e um senadores que votaram pelo afastamento definitivo da Dilma, numa segunda votação, certa ou errada não vem ao caso, dezesseis votaram contraditoriamente para não lhe tirar o direito de ocupar cargos públicos, e mais três que preferiram se abster. Compreende-se, quiçá, que por ter um coração talvez generoso, mas improdutivo, preferiram não estender a punição da Dilma, achando que já era suficiente o seu afastamento da presidência.

Pensaram com o coração e não com a razão. Se a lei é dura, severa, tem que ser aplicada sem exceção para todos os cidadãos brasileiros, ricos ou pobres, poderosos ou simples, homens ou mulheres. Ela agora (Dilma), robustecida, cheia de moral, ressurge-se contra todos da governabilidade brasileira, iniciando ela e o Lula (mesmo com prisão decretada), uma desestabilizadora e incômoda rebelião social! Aguardem que pode ser apenas o início, tudo por causa de uma incoerência e insensatez no finalzinho do processo de impeachment!

Deram margem para os aliados da ex-presidente alegarem que trata-se tão somente de remorso, o que vem provar o que eles sempre fizeram ecoar pelo mundo afora, que a Dilma é inocente e vítima de um golpe parlamentar. O senador Fernando Collor deveria exigir uma retratação da constituição para o seu impeachment, nesta altura, comparando, precipitado...
Título e Texto: Almir Papalardo, 9-8-2017    

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-