sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Queremos a Sharia?

José António Rodrigues Carmo

Segundo várias sondagens, a maioria dos muçulmanos que vive na Europa, concorda com a introdução da sharia, ou seja, acredita que as leis islâmicas são melhores que o direito prevalecente nas democracias ocidentais.

Na verdade, só no Reino Unido já há quase cem tribunais da sharia que emitem sentenças relativas a certos conflitos intracomunitários.

Mas a sharia é, no fundo, a formalização do que está escrito nos textos sagrados muçulmanos e especialmente no exemplo do profeta.
Quem nunca leu, devia ler. Estão lá, preto no branco, coisas que nos deviam indignar.

Esta foto refere um caso na Indonésia, numa região regida pela sharia.
Trata-se de uma mulher (Mazidah), chicoteada em público por estar perto de um homem que não o marido. A pena? Cem vergastadas.

Com ela, segundo os media, foram chicoteadas mais onze pessoas pelos crimes de adultério e jogo.
Estamos em 2017... e a Indonésia é um país onde se pratica um islão "moderado".
Que bom!
 
An Acehnese woman is whipped as punishment in front of the public in Banda Aceh, Indonesia. Photo: Hotli Simanjuntak/EPA


Indonesian woman lashed 100 times for 'being in presence of man she was not married to'
Caning had to be paused because woman was in such pain pital

An Indonesian woman was reportedly hospitalised after she was lashed 100 times in public, as punishment for being caught in a private place with a man she was not married to.
Título e Texto: José António Rodrigues Carmo, Facebook, 14-9-2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-