domingo, 5 de novembro de 2017

Estátua de sal te tornarás, povo que vota em Barrabás

Vitor Cunha

Esta onda de linchamento a tudo e todos, na minha opinião, não reflete o fim da revolução sexual e sim o repúdio da sociedade contemporânea pelos progenitores. Não se fica pela censura de comportamentos inapropriados: arroga-se o direito de comoção coletiva e generalizada que vise expurgar, em última instância, as falhas da humanidade, assimilando na perfeição o conceito de Homem Novo. O Homem Novo é mulher, que também é homem, porque cada um é o que quiser ser a uma dada altura. Os nossos pais falharam, com a sua devassa sexual, com a falta de sensibilidade pelo pecado do heteropatriarcado. Como poderíamos nós, os seus filhos, frutos de luxúria pecaminosa, abdicar do Pecado Original de tão animalesca concepção?

Deus terá dito que pouparia os justos em Sodoma e Gomorra, mas não encontrou qualquer um que fosse merecedor de piedade. Talvez o erro de Deus tenha sido o da criação propriamente dita, que quem vê a floresta trata as árvores como sendo todas iguais (exceto eucaliptos, esses caíram em desgraça por outros motivos).

Acordem-me quando terminarem de extinguir as falhas da humanidade, ou, em rigor, a própria humanidade. Eu cá fico quietinho, devidamente cristalizado como a mulher de Ló, aquela que se atreveu a desobedecer por olhar para trás. 
Título e Texto: Vitor Cunha, Blasfémias, 3-11-2017

Um comentário:

  1. Já na Grécia antiga tudo era permitido em matéria de sexualidade... A cultura e moral cristã e de outras tendências religiosas fundamentalistas restringiram essa tolerância.... Certo ou errado? Para uns certo, para outros errado... e assim caminha a humanidade...
    Valdemar

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-