terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Soldados levam murros e pontapés de meninas, e calam-se (onde terá sido?)

Adolescentes "palestinas" atacam soldados da IDF, esperando uma resposta violenta para efeitos de "Pallywood"


Ahed Tamimi, uma jovem "ativista palestina" conhecida por promover propaganda anti-Israel através das produções "Pallywood", foi presa por abusar fisicamente de soldados das Forças de Defesa de Israel, que se abstiveram de responder às provocações.

Sexta-feira passada ao meio-dia, as duas adolescentes "palestinas" da aldeia de Nabeh Saleh, a noroeste de Ramallah, atacaram os soldados das FDI na esperança de uma reação destes que indignasse os residentes e despoletasse o lançamento de pedras, cocktails molotov e outros atos de violência comuns na área.

Acenando com as suas câmaras, as adolescentes gritaram, pontapearam e empurraram os soldados e até esmurraram a cara de um deles.

Uma das meninas era Ahed Tamimi, de 17 anos, cuja família é conhecida por espalhar mentiras sobre Israel e criar apresentações "Pallywood".

Pallywood, uma mistura das palavras "palestino" e "Hollywood", é um termo usado para descrever a manipulação, a distorção ou a fraude mediática, destinadas a conquistar a guerra de relações públicas contra Israel.

Os soldados abstiveram-se de responder à violência, mas as Forças de Defesa de Israel apareceram na casa dos Tamimi durante a noite e detiveram Ahed.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-