quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Reformar a Previdência? Corrijam o erro aviltante da planilha!

Almir Papalardo

O presidente Michel Temer obstaculizou a aceitação do seu governo de transição com a teimosa intenção de fazer uma Reforma da Previdência. É óbvio que a Previdência Social há muito necessita ser reformulada, mas não com a reforma nos moldes que ele não cansa de anunciar, onde as burradas e os desacertos não são atacados, para pôr a Previdência nos trilhos certos de um forte e sustentável sistema de proteção aos trabalhadores ativos e aposentados.

A CPI, comandada pelo senador Paulo Paim, provou que a Previdência não é deficitária, apenas é mal administrada, onde impera privilégios indevidos e desagregadores entre todos os Regimes funcionais, desvios escandalosos nos seus cofres, perdões de dívidas a afortunados devedores, quando, o bom senso e o acerto de gestão, manda que vigorasse os mesmos direitos e deveres para todos os regimes cobertos pela Previdência, tornando o sistema previdenciário igualitário para todos os Regimes.

E os recursos da Previdência deveriam ser destinados somente para trabalhadores ativos e aposentados. 

Os aposentados do RGPS que recebem mais de um salário mínimo, mas que nunca conseguiram se manter no teto da Previdência, estão há duas décadas sendo prejudicados e massacrados pelo sistema fétido de dois índices diferentes na correção das suas aposentadorias (vide o gráfico abaixo). Desapontados e constrangidos, não veem qualquer menção nesta fajuta reforma pretendida, o que a torna indesejada e repudiada, porque não tencionam corrigir a sandice enraizada, onde os aposentados da iniciativa privada vêm tendo sua aposentadoria destruída!

Reforma da Previdência sem corrigir a desonestidade provada na referida planilha, jamais poderá ser considerada uma reforma de verdade! É um paliativo enganador...

Título, Imagem e Texto: Almir Papalardo, 18-1-2018

2 comentários:

  1. Tal qual os absurdos kits de primeiros socorros para automóveis; tal qual a substituição das tomadas de energia; as pessoas reclamam umas para as outras, mas não tomam atitude eficaz diretamente para e contra quem inventa e faz. Sabe porque? Resposta: A submissão é um lugarzinho bastante confortável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu querido amigo anônimo: Não sei se esta sua explanação cutuca a todos os reclamantes em geral, ou se é direcionada somente a mim. De qualquer forma, respondo com prazer, que essa carapuça não me atinge, porque não sou submisso nem acomodado,já que há anos cobro insistentemente à todas as autoridades competentes e responsáveis, já fiz dois abaixo-assinados que superaram o somatório de 5.000 apoiamentos e, inclusive, já apelei duas vezes para a nossa débil justiça. O que acontece é que os aposentados e pensionistas não são mais considerados como cidadãos, porque são peso morto para os governos que os odeiam por serem obrigados a sustentá-los sem receber mais aqueles robustos descontos feito ma fonte a favor do INSS. Os aposentados e pensionistas somente terão direito a alguma atenção dos poderes públicos, quando conseguirem colocar no Congresso uma forte equipe de muitas dezenas de defensores, dispostos realmente a reconhecerem também os direitos constitucionais dos velhos trabalhadores, que, se são afastados da atividade, é porque, o desgaste físico assim determina! Resumindo: Os aposentados sofrem de uma rigorosa discriminação e um preconceito descomunal e desumano...
      Um forte abraço.
      Almir Papalardo.

      Excluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-