domingo, 1 de abril de 2018

Amizades coloridas

João Pereira Coutinho


José Sócrates e Lula da Silva: a mesma luta. E que luta é essa? 

Precisamente: tentar convencer os cínicos de que ainda existe amizade verdadeira. Nos dois casos, estamos na presença de ex-governantes que contavam com as propriedades e o dinheiro dos amigos para viverem as suas vidas. Que esses amigos fossem também empreiteiros dos respectivos regimes, eis uma coincidência que não nos deve cegar para a nobreza dos sentimentos. 

Infelizmente, a justiça não tolera esses sentimentos e já condenou Lula a 12 anos de prisão (em segunda instância, aguardando-se decisão final do Supremo Tribunal Federal). O nosso José ainda não foi julgado nem condenado; mas pendem sobre a sua cerviz 31 acusações de patifarias severas.

Perante estes ataques, não admira que os dois amigos estejam dispostos a transportar as suas odisseias judiciais para o campo aberto da política. Lula, se não o prenderem primeiro, vai tentar a presidência já este ano. Sócrates, se também o deixarem, tenciona seguir os passos do patrono em 2020. Um perigo?

No caso de Lula, as sondagens são unânimes: ele vence à primeira volta e vence à segunda (contra Jair Bolsonaro). No caso de Sócrates, eu ainda tenho uma réstia de confiança no sentido de humor dos meus compatriotas. 
Título, Imagem e Texto: João Pereira Coutinho, SÁBADO, nº 726, de 28 de março a 4 de abril de 2018

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-