terça-feira, 10 de abril de 2018

Do 25 de Abril à Liberdade

Telmo Azevedo Fernandes

No próximo dia 4 de maio realiza-se no Porto mais uma edição das Tertúlias Liberais, promovida pela Oficina da Liberdade.


Paulo Tunhas e Eduardo Freitas partilham conosco dois breves textos introdutórios ao tema que servirão para animar a conversa a ter dentro de quase um mês. Destaco as seguintes passagens:

“Ao longo de uma vida, prezamos mais certas liberdades do que outras. A concepção mais alargada de liberdade será aquela que permita o máximo de liberdades compatíveis entre si: passadas, presentes e futuras. Talvez se possa dizer que um dos fios orientadores do liberalismo clássico é precisamente esse.”
(Paulo Tunhas)

“Pensando a 20 anos de vista, é imperativo resolver a “pesada herança” deste regime: uma dívida colossal que, com vento forte pela proa, nos porá na 4ª bancarrota pós-1974, situação humilhante para o regime no confronto com a disciplina financeira do Estado Novo que possibilitou legar-nos 866 “pesadas” toneladas de ouro (de que apenas restam 343). A dívida é uma perigosa inimiga da Liberdade. Especialmente para os netos.”
(Eduardo Freitas)

O convite para participação na Tertúlia fica feito.
Os textos completos podem ser lidos aqui.
Nota: créditos da imagem do cartaz, Vitor Cunha
Título e Texto: Telmo Azevedo Fernandes, Blasfémias, 10-4-2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-