quarta-feira, 9 de maio de 2018

'A Hora do Faro', o meu programa favorito. Ou melhor, a minha hora favorita

Programa “A Hora do Faro” (Alegria, ritmo e emoções fortes é o que o carismático Rodrigo Faro oferece todos os domingos aos telespectadores. Num cenário colorido e atrativo, e com uma banda em estúdio, o programa apresenta divertidas e vibrantes rubricas.)

Não sei a que horas começa, sei que é aos domingos de tarde.  (Agora sei, depois de ir em busca de uma imagem para ilustrar o post.) Na Record Internacional passa à noite desse mesmo domingo, eu sempre ligo na “Hora da Virada” (Em destaque, a surpreendente Hora da Virada, que ajuda pessoas batalhadoras e corajosas, mas que vivem situações difíceis, a resolverem os seus problemas.)

Sim, concordo com o adjetivo “carismático” aposto em Faro. Que diferença com o cara da TV Globo, começando pelo tom de voz. O da Globo – não assisto há muitos anos, mas o tom, com certeza, não mudou – é sobranceiro, hipócrita.
E sim, é um programa para a FAMÍLIA.

E é sempre uma choradeira, de minha parte. Desta vez, foi por causa desta linda menininha.


Não só neste como em todos os programas a que assisti, nem uma vez, nem uminha, crítica a governos, à sociedade (essa coisa opressora), ao capitalismo, à vizinha e, pasmem! nem uma crítica ao presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump!

2 comentários:

  1. Gosto é gosto e não se discute.

    ResponderExcluir
  2. Hoje, domingo, 18 de novembro de 2018, 'caio' mais uma vez no programa "A Hora do Faro": a história de uma menina de dez anos, que vive com os pais num barraco no subúrbio de Brasília, que sonha em ser modelo; e a cabeleireira que ficou cega aos 17 anos – foi dormir e acordou cega.

    Não adianta, sou um chorão.

    ResponderExcluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-