sábado, 5 de maio de 2018

[Versos de través] Déspotas

Paizote Marques












Assistimos a déspotas,
corruptos até à medula,
finalmente depostos.

Despidos de sua tirania
despudorada,
despistando o destino,
descendo de seus tronos
desgastados, por desejo popular.

Enquanto a plebe ufana-se no sangue
e lágrimas destes
despojados da liberdade.

Déspotas corruptos,
desdenharam da crença
que não escapariam do destino
e do desterro.

Enquanto desejosos de justiça,
os devolvemos
ao inferno que merecem.

Deram-se ao luxo
de viver em palácios,
hoje descem seus despojos
desesperados, e nós...
esperançosos...
num afã de justiça,
desprezamos...
"the big one",
o déspota que os pariu.

Título e Texto: Paizote Marques, 5-5-2018

Anteriores:

3 comentários:

  1. Excelente formatação, valorizou o texto, Grato!

    Paizote

    ResponderExcluir
  2. Bravo! Lindo! Lamentavelmente apenas de entendimento para a minoria das massas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será???
      Precisamos melhorar o entendimento da maioria das massas ou eu preciso melhorar a comunicação!
      Pensarei nisto quando publicar poemas na semana vindoura!

      paizote

      Excluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-