sábado, 5 de maio de 2018

[Versos de través] Déspotas

Paizote Marques












Assistimos a déspotas,
corruptos até à medula,
finalmente depostos.

Despidos de sua tirania
despudorada,
despistando o destino,
descendo de seus tronos
desgastados, por desejo popular.

Enquanto a plebe ufana-se no sangue
e lágrimas destes
despojados da liberdade.

Déspotas corruptos,
desdenharam da crença
que não escapariam do destino
e do desterro.

Enquanto desejosos de justiça,
os devolvemos
ao inferno que merecem.

Deram-se ao luxo
de viver em palácios,
hoje descem seus despojos
desesperados, e nós...
esperançosos...
num afã de justiça,
desprezamos...
"the big one",
o déspota que os pariu.

Título e Texto: Paizote Marques, 5-5-2018

Anteriores:

3 comentários:

  1. Excelente formatação, valorizou o texto, Grato!

    Paizote

    ResponderExcluir
  2. Bravo! Lindo! Lamentavelmente apenas de entendimento para a minoria das massas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Será???
      Precisamos melhorar o entendimento da maioria das massas ou eu preciso melhorar a comunicação!
      Pensarei nisto quando publicar poemas na semana vindoura!

      paizote

      Excluir

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-