segunda-feira, 7 de maio de 2018

[Versos de través] O meu Deus

Paizote Marques


Busco incessantemente um Deus verdadeiro,
que não castigue, que me seja companheiro.
Que ame, principalmente quem não mereça,
que aceite que um adulto não cresça.

Seja um Deus que todo um erro perdoa,
e ao incidirmos, ainda assim... abençoa!
Que sinta minha dor… chore comigo!
Seja menos Deus, e mais meu amigo.

Com todos, saúde, sempre dívida,
seja somente… Deus da vida.
Jamais sendo deus de morte,
me entenda, se eu tiver sorte.

Para o qual eu não precise orar.
Que saiba sem punir… ensinar.
Poderia ser um só... criança!
Mantendo comigo aliança!

Um Deus que sei que existe,
sempre alegre, jamais triste.
Nada compre, nada venda,
a ignorância compreenda.

Perdoe ser tão fraco,
e resgate-me do buraco,
que me enterro todo dia.

Sou filho da mesma Maria,
portanto... um irmão teu.
Unamo-nos... Tu e eu!

Tenha, enfim,
pena de mim.
E para igrejas,
não mais sejas
o deturpado...
DEUS!

Título e Texto: Paizote Marques, 6-5-2018

Anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-