segunda-feira, 18 de junho de 2018

Drama dos aposentados INSS que recebem acima do SM

Almir Papalardo

Prezados Amigos:

Sintam o drama oculto vivido pelos aposentados e pensionistas:

Há anos assistimos perplexos essa parafernália toda na correção das aposentadorias! É um verdadeiro "Samba do Crioulo Doido", quando, quem paga o pato, é somente o aposentado da iniciativa privada. Aliás, nem todos. Os aposentados que ganham o salário mínimo, até que têm sido beneficiados com percentuais de correções maiores, dado a intenção dos governos de recuperar o SM. Já os que recebem benefício acima do mínimo, tem sua aposentadoria corrigida com percentuais geralmente a metade do que é dado para o salário referencial da moeda.


Um terço destes aposentados que por força das suas maiores contribuições mensais ao INSS, durante 35 anos ou mais, conquistou uma aposentadoria um pouquinho melhor. Mas nada de extraordinário. Ganharam suas aposentadorias conforme determinavam os artigos da Carta Magna e do Estatuto do Idoso. Tudo de acordo com suas maiores contribuições mensais ao INSS.

Estes aposentados que construíram uma aposentadoria melhorada, são amarrados e prejudicados pela sanha satânica de governos acomodados, que, perversamente, os escalaram para serem capachos e bodes expiatórios!

Há dezoito anos não respeitam seus direitos adquiridos! Aplicam uma sórdida manipulação sob o manto da legalidade, pela deturpação de artigos constantes da nossa constituição.

Desanexaram a atualização das aposentadorias da correção do salário mínimo!! Quanta sordidez... Estipularam um ilusório valor para pagarem aos aposentados e pensionistas, denominado teto máximo, um mentiroso valor impossível do aposentado nele se manter!

Só conseguem receber este enganador teto, o tal teto previdenciário, somente por um período máximo de um ano, devido ao podre e indecente critério de corrigir anualmente as aposentadorias do RGPS com dois percentuais diferentes. Daí tal teto sofrer de gradações anuais, submetendo segurados a uma queda contínua no seu poder de compra, condenado a ter uma aposentadoria de apenas de um salário mínimo!

Desconsideraram os maiores valores de contribuição para o INSS durante 35 anos! Já pensaram se as grandes firmas empregadoras adotassem o mesmo critério de aumentos salariais, com dois índices diferenciados para seus contratados? Um percentual maior de correção para aqueles que recebem menor salário, e outro percentual bem menor para aqueles que tem seus rendimentos maiores, alegando melhor distribuição de renda? Só mesmo no Brasil...
Almir Papalardo, 17-6-2018

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-