terça-feira, 10 de julho de 2018

A classe considerada ralé da sociedade

Almir Papalardo

Prezados Amigos:

Nós, aposentados e pensionistas, estamos lutando há muitos anos em busca dos nossos direitos, que teimam em não reconhecer, esfolando-nos cada vez mais! Cada governo empossado, cada um deles, procura superar o anterior na diabólica arte de lesar os indefesos aposentados!! Temos que manter a nossa fé, na crença de que algum dia tudo isto terminará se Deus quiser, e Ele certamente a de querer!...

Já conseguimos nos fazer notar, haja vista que já equilibramos algumas votações, obrigando o governo e suas bases de apoio a se desdobrarem, apelando até para  a falta de ética,  afim de nos manterem sem forças e manietados. Já ganhamos uma dessas votações, quando ganhamos e não levamos,  por culpa exclusiva da burocracia existente no Congresso, onde obtivemos a maioria dos votos, mas não alcançamos por muito pouco mesmo, um certo total estipulado pela legislação. Pobre aposentado indefeso. Quando ganha, não leva!!

Temos que conseguir reunir o maior número possível de defensores, tanto de parlamentares como de representantes de aposentados, para ganhar representação e notoriedade, a fim de reverter essa adversidade que nos maltrata e persegue. Assim como criaram uma lei para proteger as mulheres agredidas pelos machões, a oportuna Lei Maria da Penha que tem até Delegacias Especializadas para protege-las, os aposentados já necessitam de uma lei idêntica, enérgica, que os resguardem da sanha perversa de certos políticos indignos!

Somos mais de nove milhões de aposentados, condenados a ficarmos com a aposentadoria nivelada ao salário mínimo, não importando agora o valor das suas maiores contribuições mensais ao INSS durante 35 anos ou mais. Se assemelha muito, resguardando as devidas proporções, aquele desumano massacre dos nazistas aos seis milhões de judeus, que a triste história da humanidade relata...

Em outubro próximo haverá novas eleições para presidente. Não escutamos ainda de nenhum dos inúmeros candidatos ao governo, palavras ou promessas que nos deem um alento ou esperanças de termos afinal a nossa Carta de Alforria, assinada. Somos por todos, os eternos esquecidos, não merecedores para usufruir uma pequena que seja fatia da cidadania, que todo cidadão brasileiro merece.  

Um abraço a todos.
Título e Texto: Almir Papalardo, 10-7-2018

Relacionados:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-