terça-feira, 3 de julho de 2018

[Aparecido rasga o verbo] Resumo da Copa do Mundo, diretamente da Arena Brazzília 2018

Aparecido Raimundo de Souza

SENHORAS E SENHORES, o momento que vivemos agora é muito importante. Diríamos único, excepcional, excêntrico, indubitável. Tão importante e privilegiado que não podemos deixar passar em brancas nuvens como um meteorito qualquer e sem importância, vindo dos cafundós do espaço. Ainda mais se levarmos em conta esse mavioso céu de brigadeiro que nos contempla lá do alto com seus olhos arregalados de espanto. Em linhas gerais, vamos ao sumário da COPA DO MUNDO.

Comecemos pelas partidas recentes. Nosso primeiro gol favorável à sociedade. José Dirceu foi solto depois de tormentosos trinta dias de rabo pra cima, sem fazer nada. Logo Dirceu, homem trabalhador, diligente, impulsivo, pertinaz. Um exemplo para o mundo. Deveria virar estátua em uma dessas praças públicas para pombos fazerem suas necessidades fisiológicas em sua cabeça.

Dirceu, temos consciência, precisava descansar um pouco. Daí os aposentos do “Complexo da Polpuda”. Por decisão do STF (para quem não sabe o que significa STF, essas três letrinhas traduzem o nosso “onroso” circo armado conhecido como Supremo Tribunal de Falcatruas). Ou se os senhores preferirem, de Facciosos, de Funestos, de Falastrões, de Fanfarrões, de Fornicados, de Facínoras, etc. A lista para a escolha é imensa. Sintam-se à vontade.

Por uma boa propina por debaixo dos panos, e tapetes, desvãos e saletas fechadas, José Dirceu, ex-ministro do puteiro, condenado a trinta anos e nove meses de prisão no âmbito da Lava jatos, jatinhos, jatões e outras aeronaves de portes semelhantes, está livre, leve e solto. Desfruta da boa vida em seu corruscoso apartamento numa área pobre do “Distrito Fedemal”. Dizem que Dirceu ainda consegue pagar com seu mirrado salário, o pardieiro tosco e singelo financiado pela “Minha Casa Minha Vida”. 

Engraçado, nessa história toda.  O sisudo “dotor Moro” quer que ela vá a Curitiba (com passagens e seguranças pagos por nós todos) para se submeter à humilhante, vergonhosa e degradante tornozeleira eletrônica. Vamos rir? Rir faz bem. Kikikikikiki. Não queremos, evidentemente, que vocês, cidadãos e cidadãs e outras criaturas “menas” desavisadas, gargalhem do juiz. Quem é o bufão nessa história? Tornozeleira é pra bandido, é pra corruptos e safados. Dirceuzinho, coitado, no que Dirceuzinho meteu as mãos?

Lembram, caríssimos? Deu na tevê. Dirceu chegou em sua residência carregando uma bolsa preta na mão e duas sacolas de supermercado dependuradas no cangote do motorista particular. O que continha dentro dessas sacolas? Possivelmente os R$ 56,8 milhões em propinas, pagas pela Empreiteira Engevix.

Outro gol fabuloso. Gleisi Hoffmann, senadora dessa republiqueta de merda e seu marido Paulo Bernardo (ou seria comparsa??), não importa, foram absolvidos. O crime deles? Crime? Nenhum. Quem deveria ser preso? O juiz que deu a condenação. Pobre moça! Coitado do marido! Gente fina.

A nosso entender, deveria o Papa Francisco mandar construir, em Roma, na Brasília (Basílica de São Pedro) um vistoso altar para os dois. Os santos, os veneráveis, os cândidos, notadamente os milagreiros, sabemos, sem sombra de dúvidas, essas divindades precisam, necessitam viver em altares.

Terceiro gol. João Cláudio Genu (Genu ou Gecu??!!) ex-tesoureiro do PP, Partido dos Picaretas. O que “Gunucuzinho” fez? Absolutamente coisa nenhuma. Meia dúzia de babacas colocou a boca no trombone e disse que Joãozinho estava envolvido com Maria (Maria?) na novelinha do mensalão.

Por causa dessa mentira deslavada, o infeliz tomou nas costas oito anos de prisão. Graças ao Tinhoso, foi pra rua. A mentirosa corrupção passiva e a patranhosa associação criminosa caiu por terra. Viva o STF.

Outro gol. O quarto. Não podemos deixar de comentar. Os planos de saúde (imaginem!!) tiveram um aumentozinho insignificante. Dez por cento (10%). O que é dez por cento num “paízzz” onde a saúde anda nos trilhos e todo brasileiro ganha o necessário para não passar necessidades? Aqui, como na Rússia, não existem pobres. A pobreza foi “erradaedicada” há mais de quinhentos anos.

No mesmo saldo de bolas na rede, o quinto chute. O gás também teve um reajustizinho mequetrefe de vinte e sete por cento (27%). A raia miúda não tem com que se preocupar. Vinte e sete por cento o ex-povinho sofrido tira de letra. Basta Neymar entrar em campo, armar uns tombos, mostrar as meias furadas, fazer meia dúzia de caretas... e está tudo às mil maravilhas.

Outra boa noticia por sinal, alvissareira. O sinistro “Marco Orelio” (perdão), Marco Aurélio de Mello recebeu o seu pagamento e concedeu o sexto chute no nosso saco. Contemplou seus pares com uma brilhante e insidiosa liminar e mandou soltar Eduardo Cunha. Eduardinho estava preso desde outubro de 2016. Os senhores não acham que passava da hora do mendigo ir embora para casa? Cunhinha é um João-ninguém. Ficar enjaulado, com que finalidade?

O que dizer, nessa altura do campeonato do sétimo gol? Os pilantras do judiciário do Rio de Janeiro obtiveram, com ele, cinco por cento (5%) de aumento. Seus polpudos cheques mensais virão com algumas cifrinhas a mais. Dizer o quê? Burros e quadrúpedes somos nós que nos contentamos com um salário mínimo de R$ 954 reais. Aquela conversa fiada de “Todo poder emana do povo e em seu nome é exercido” vale lá na Cochinchina. Aqui as gentalhas não sabem o que significa PODER, menos ainda que ele EMANA. 

Outra novidade vem com o oitavo gol. Aquele em que os ladrões federais (desculpem, de novo), os deputados federais conseguiram plano de saúde para seus filhos até os 33 anos. Além de esses vagabundos ejacularem em nossas fuças, e, igualmente, gozarem por uma série infindável de regalias, acabaram de ganhar mais uma.

Enquanto isso, a raia miúda (o Manuel Boçal, a Dilminha Vai Com as Outras) está ligada na Copa do Mundo. Os amados sabem informar se a “Bóstinia” por acaso conseguiu passar para as Quartas de final? Ouvimos dizer que esse país jogaria com a nossa “SELEGOZAÇÃO”. Acaso tal informação procede?

Finalmente, falemos de Lula. O “gol de praca”. Dizem que o dezenove dedos está fulo. Preso, engaiolado, sem dinheiro, metendo um monte de recursos para ver se se livra das garras da Polícia Federal. Não só dela, de Serginho também. Serginho está feito pulga no cachorro grudado em seu pelo. Lula quer ser presidente de novo. Haja dinheiro para esse malandro gastar com seus advogados. Perdão, nós é que pagamos seus defensores. Quando sinalizamos NÓS, fazemos referência à banda podre do povão.

NÓS, em resumo, somos os milhares e milhões de fodidos, os sem tetos, os sem casas, os “sem noção”, os sem vergonha na cara.  Qual o quê. O STF que se exploda. O Brazzil que vá para o raio que “as quarta”. E depois as oitavas, as nonas, as décimas. Queremos agora o mais importante. A TRAÇA desculpem caros leitores e amigos, a TAÇA. A TAÇA DO HEXA. Que venha a Bóstinia, mil perdões, a Bélgica.
Título e Texto: Aparecido Raimundo de Souza, jornalista. De São Paulo, Capital. 3-7-2018

Colunas anteriores:

2 comentários:

  1. Parabéns pelo excelente texto Aparecido!! Infelizmente nosso país esta uma vergonha, com esses políticos safados ladrões sendo libertados e ainda rindo da cara do povo. Não temos justiça não temos leis. E nada vai mudar vai continuar essa bagunça sempre sai ladrão entra ladrão e assim por diante. Nessa eterna maratona da escola de bandidos em Brasília. Carla

    ResponderExcluir
  2. O jogo segue , os jogadores mudam.
    Quem levara a taça da impunidade ???

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-