sábado, 15 de setembro de 2018

[Versos de través] Chove lá fora!

Paizote Marques


Chove lá fora,
Constato com desalento!
Chove quase tanto...
Quanto chove aqui dentro!

Apesar de, amargo alumbramento,
Me desnudo em versos curtos,
Tomando conta de mim...
Este estranho sentimento

Coisa estranha... Este caminho.
Atinge-me... embora fugaz.
Pois mesmo o trilhando sozinho.
Emociona, e mal já não faz!

Assalta-me qual sonífero,
Com esperança e gentilezas
De um passado prolífero
Só restaram... Sutilezas.

E encerrando o desafogo
Sobra sutil constatação
Só rimar versos, fazer rogo.
Não acalenta o coração!

Deixa chover lá fora!
Dentro... Conserto não!
Pois é onde desafora,
Esta estranha emoção.
Título e Texto: Paizote Marques, 15-9-2018

Anteriores:

6 comentários:

  1. Postagem valorizada pela excelente diagramação.Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado!
      Aproveito para informar que a fonte utilizada nos poemas é a Post-It Software Notes.
      Pode ser baixada aqui:
      http://www.fontpalace.com/font-download/POST-IT+Software+Notes/
      Depois de baixada é necessário instalar.

      Excluir
    2. Ah, e a imagem está em .gif, isto é, animada, vendo-se o efeito de chuva do outro lado da janela...

      Excluir
  2. Observar a chuva através da vidraça,numa manhã de sábado é... poesia nostalgica em estado puro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E se for numa manhã de segunda feira?

      Excluir
  3. Particularmente tenho dificuldades para ver qualquer coisa de boa numa manhã de segunda-feira!
    Ainda não voltei à vida!

    Paizote

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-