sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Julgo que a luta contra a esquerda disfarçada de jornalismo deve ser no Twitter

Nos meus dois últimos artigos (é, às vezes, também escrevo) me referi ao Facebook. Ora, como rede social, é de supor que você interaja com amigos/familiares/conhecidos... ou seja, você vai debater/contrariar um “amigo”. Não penso que valha o esforço.

Agora, lá no Twitter, para quem tem, o combate é contra o jornal ou ‘jornalista’.


Permitam-me deixar três exemplos ‘pessoais’:



Relacionados:

2 comentários:

  1. Caiu-me agora a ficha... estamos rodeados de fascistas por todos os lados.

    Eles estão nos corredores do poder na política, nas televisões, nas rádios, nos jornais, nas universidades, nas várias organizações estatais, enfim, controlam tudo.

    Já viram alguém nos vários canais de informação a defender Donald Trump ou Bolsonaro? Pois, não há... o fascismo travestido de democracia!

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-