sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Paizote a Aparecido: "Parto dos teus textos para escrever o que pretendo, posso?"

Paizote Marques

Caro Aparecido!

Parto dos teus textos para chegar ao meu raciocínio e escrever o que pretendo, posso?

Confesso que estou sendo "obrigado" a ler tudo o que você escreve! Mesmo quando escreve "diretamente de um funeral”! Não sei como alguém pode ter inspiração para falar de amor, estando em um funeral! Ou ser terno, falando dos filhos, frente ao fatídico dia de alguém. Mas isto é reflexão para uma época menos chuvosa!

Chuva sim! Torrencial! Que quase nos transforma em flagelados de cultura geral, com que ocupamos com deleite nosso tempo de aposentado, tornando mais leves nossos dias! E me refiro a chuva intermitente, em todos as mídias sobre assuntos políticos.

Quase ninguém fala de mais nada que não seja o “embate” entre os candidatos que nos foram impingidos pelas oligarquias!

Como quase não consigo encontrar nada para ler, que não seja esta esgotante campanha política, sou “obrigado” a recorrer a você.

E, por favor, não considere que isto seja um esforço contrariado, pois já tinha detectado em seus escritos algo comum aos meus pensamentos.  E carrego uma disfarçada inveja em minhas críticas! Embora eu não tenha teu talento para descrevê-los, ou honestidade para admitir a inveja!

Leio, com muito gosto, um cronista - David Coimbra - que teve reconhecido seu talento, a ponto de herdar o espaço no jornal Zero Hora de nomes tais como Verissimo (filho!), e outros que por lá passaram, na penúltima página!

Pois ontem, também este falou em política, comentando a atual eleição no Brasil, dizia que nenhum candidato está à altura das necessidades deste “gigante adormecido” que passa no momento por pesadelos, ao constatar as opções políticas que lhe oferecem...

Haddad ou Bolsonaro? Bolsonaro ou Haddad?

E David Coimbra conseguiu nesta tempestade de “fake news” e desmentidos, fazer com sua coluna, que quem não ver em nenhum dos dois a melhor solução, a médio prazo para o Brasil tenha a “coragem” de declarar que pretende abster-se de votar em qualquer um.

“Ele não!”. “Nem o outro!”

E isto sem sentir-se um alienígena, nesta “tempestade” de opiniões políticas, e poder falar de assuntos mais interessantes, tentando manter-se aberto a assuntos gerais. E isto você consegue!
Mesmo diretamente de um funeral! Talvez por sua profissão de jornalista, consiga manter-se afastado, sem correr o risco de ser taxado de alienado.

Veja! Eu, que tenho ojeriza pelo momento político que o Brasil vive, acabo a contragosto falando em política. Mesmo que seja para dizer que não aguento mais tal assunto! Principalmente quando este, se torna beligerante, como ocorre nos dias de hoje.

Ontem, pela manhã fui à fruteira (acredite, até na fruteira estavam discutindo política!), e cometi o pecado de entrar na discussão, afirmando que nenhum dos dois candidatos merecem meu voto!

Um cidadão, embora “à paisana”, mas com características e vícios de um militar, quase me agrediu! Veio para cima de mim dizendo que pessoas como eu é que levaram o Brasil ao caos.
Temendo pela minha integridade física, encerrei o assunto e afastei-me! Embora sem saber onde está minha culpa!

Pois não vejo nenhuma vantagem na eleição do menos pior! É o que vai ocorrer!! Seja para o bem ou para o mal!

Como não consigo ver melhor opção, não comparecerei ao pleito! Agora sentindo-me justificado por um craque nas letras que é o David Coimbra, tentarei falar de outras coisas como você faz criando um oásis para as mentes cansadas. Afinal ainda existe vida fora das eleições! E vida inteligente! Como você apresentou hoje aqui, nos brindando com dois dos seus textos.

Um com amor, ao invés da beligerância política, e outro com ternura para com os filhos, que jamais poderia ser classificado como “fake news”.

Estou estranhando o povo brasileiro, conseguiu dar às discussões políticas o mesmo tratamento que sempre deu às discussões futebolísticas.

E, novamente, constato ambas podem ser para o bem como para o mal, dependendo do grau
de envolvimento e compreensão de cada um.

Eu, confesso, tento buscar distância de ambas, pois no Brasil atualmente se confundem, PELA FALTA DA PRÁTICA DE DEMOCRACIA!

Sou contra, mas não sou o inimigo, nem um desdenhável adversário! Estes estão em campo, ou em gabinetes, decidindo nossos destinos, enquanto brigamos!
E que Deus (qualquer um!) nos perdoe!
Título e Texto: Paizote Marques, 12-10-2018

5 comentários:

  1. POOXXAAA! !!!
    COMO COLOCADO ACIMA ESTE TEXTO FOI ORIGINALMENTE FEITO COMO COMENTÁRIO AO COLEGA APARECIDO.
    A MEU PEDIDO , E NUMA GENTILEZA DO EDITOR DESTA , EI-LO AQUI POSTADO COM DESTAQUE!
    REGISTRE-SE QUE MINHA OPINIÃO POLÍTICA NÃO COINCIDE COM A MAIORIA DOS FREQUENTADORES , NEM COM O EDITOR, PORÉM AQUI ESTÁ PUBLICADO SEM NENHUMA RESTRIÇÃO.
    ISTO MERECE O MEU RESPEITO!
    EXATAMENTE A POSTURA QUE O JIM SEMPRE DEFENDEU!
    FIZ BEM QUANDO ESCOLHI ESTE BLOGUE COMO PARADA OBRIGATÓRIA NA INTERNET!
    DIFERENTE DE OUTROS , ONDE TENHO QUE RESERVAR MINHA OPINIÃO PESSOAL , AQUI SOU RESPEITADO, MESMO QUANDO NA DIVERGÊNCIA.


    OBRIGADO!

    ABRAÇO!

    ResponderExcluir
  2. Amigos, não estou conseguindo responder aos comentários no "Cão que Fuma". Nem pelas contas do Google, tampouco como "Anônimo".
    Abraços
    Aparecido

    ResponderExcluir
  3. DEMOCRACIA, LIBERDADE E ISONOMIA, são 3 mulheres condenadas, como dizem modernamente ao "feminicídio".
    Talvez porque eu seja diferente, adoro ver as sessões do congresso e da justiça, como também debates até de baixo nível.
    Não assisto filmes dublados, então minha "filmoteca" reduz-se a filmes, e reportagens e de língua inglesa.
    O que me admira muito é que todos partidos liberais socialistas, falam muito de democracia, mesmo tolhendo nossas liberdades.
    Como falava Rosa de Luxemburgo em 1919, assassinada por comparsas de Hitler, "NÃO EXISTE LIBERDADE E DEMOCRACIA NUM REGIME DE PARTIDO ÚNICO".
    Essa frase, escrita ao meu modo, comprovou-se sua veracidade através dos tempos, inclusive nos nossos dias.
    Outro paradigma é o "ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO".
    Não entendo se é sobre os direitos DELES, ou sobre os nossos.
    Se não temos direitos iguais, assassinam a ISONOMIA.
    Sem essa ISONOMIA de direitos, morrem juntas a democracia e a liberdade.
    Se nós temos o poder de decisão, é como estar na cabine de comando de um jato libertário.
    O comandante dessa nave tem que optar entre o SIM ou NÃO, para evitar o pior, mas não pode tomar essa decisão sozinho, nem pode abster-se de demonstrar sua opção.
    Deve obrigatoriamente, mesmo sendo comandante, ouvir as opiniões coerentes de seus comandados.
    Toda vez que um comandante tomou decisões sozinho, a aeronave caiu.
    E os outros morrem por OMISSÃO.
    FUI...

    ResponderExcluir
  4. Muito prazeroso ler seus Textos Aparecido e compartilhar com os amigos. Esse texto comentários, que Paizote mandou pra você mostra seu valor como escritor e também por ser portador de textos que nos mostram a nossa realidade do dia a dia nesse mundo da política. O que paizote retrata nesse texto e a realidade não sabemos como lidar com essa eleição, está parecendo um final de Fla Flu. As pessoas estão se agredindo verbalmente e fisicamente, uma verdadeira guerra em busca de poder. Mas parabéns Paizote pelo comentário, parabéns Aparecido pelos textos que você nos proporciona , que nos fazem deleitar e às vezes nos fazem ir em busca do autor para que possa nos tirar algumas dúvidas. Abraços Carla.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha o meu ego no telhado novamente!
      Obrigado!
      paizote

      Excluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-