terça-feira, 10 de setembro de 2019

[Versos de través] Quando outubro chegar...

Valdemar Habitzreuter


Pois é, velhinhos e velhinhas do Aerus,
De repente ficamos sem chão, sem céu.
Nossas forças já não são as mesmas;
Num golpe esmagam-nos como lesmas.

Que fado amargo é esse que se impõe,
No horizonte de nossas vidas que se vão?
É aviltante passarmos por cobaias
Por poderosos com suas maracutaias.

Em nossos rostos enrugados havia alegria,
E agora se estampa tristonha a melancolia,
Nossos corações foram rasgados por flechas;
Que a esperança nos ampare e as feridas feche!

Forças ocultas há anos nos perseguem,
Querem destruir nossas vidas que seguem,
Não se cansam em seu macabro planejar.

Onde estás, oh juízo justo e célebre?
Dê-nos tua guarida e sentença célere
Para nosso alívio quando outubro chegar.

Título e Texto: Valdemar Habitzreuter, 10-9-2019

Anteriores:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não aceitamos comentários "anônimos".

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-