sábado, 18 de julho de 2020

[Foco no fosso] Fogos sem pólvora

Haroldo Barboza

Pode dar chabu.

Existem mais de 99,8% de chances do Rio de Janeiro, a exemplo de São Paulo, cancelar o réveillon de dezembro nas praias cariocas, quando quase dois milhões de pessoas se aglomeram para ver shows e queimas de fogos.

Não haverá meios de reduzir este público para duas mil pessoas. Já seria complicado manter os teimosos afastados.

Os shows musicais devem ficar restritos às lives nos canais sociais.

As queimas de fogos poderiam obter uma atenuante. Seriam realizadas no Corcovado, Pão de Açúcar, mais dois morros da Zona Norte (aí vai precisar de "aprovação" de bandoleiros) e algum ponto de Niterói que ofereça boa visibilidade das praias da Zona Sul. Quase 80% da cidade teria oportunidade de assistir ao vivo. Os demais terão de se contentar com as imagens HD das TVs.

O grande entrave é que os hotéis da orla atraem turistas pela vizinhança com nossas longas faixas de areias povoadas de belos adolescentes quase desnudos.

Rio de Janeiro, 31-12-2019, foto: DR
Além da ação complicada de transportar os artefatos explosivos para quatro pontos da cidade. Bem como mantê-los protegidos dos gatunos que certamente tentarão subtraí-los.

Fora as ratazanas signatárias dos contratos (a exemplo da copa de futebol e olimpíadas) que teriam um prato cheio para triplicar o valor da festa alegando a dificuldade da logística.

Como manter a atração com estas restrições SEM prejudicar a área da saúde?

Com a palavra, os técnicos do setor. Haverá licitação ou pedirão "auxílio emergencial" para montagem de "plataformas de campanha" para os artefatos?

Título e Texto: Haroldo Barboza, 18-7-2020

Anteriores:

Um comentário:

  1. Pois eu julgo a decisão de cancelar os festejos de Ano Novo, a cinco meses e meio, é mais um comprovante de como a política tomou conta da ciência, porque esta se colocou a serviço da política.

    Por que aquele que luta/torce contra/faz proselitismo contra a "famigerada" cloroquina é considerado "cientista", e não aquele que torce pela cloroquina/pela cura??

    ResponderExcluir

Não aceitamos/não publicamos comentários anônimos.

Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente. Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-