domingo, 3 de dezembro de 2017

Pimenta no cu dos outros é refresco

Valter Almeida

“Pimenta no cu dos outros é refresco”. Este é um velho ditado daqui do Nordeste, que se encaixa muito bem na atual situação da saúde no Brasil dominada por corruptos e administradores que nada fazem para melhorar a vida desgraçada em que se encontra a população brasileira que, cada vez mais, sem assistência médica, continua morrendo até nas filas dos hospitais públicos.

O ministro da Saúde dava uma palestra dentro de um hospital quando passou mal e foi transferido para o Sírio-Libanês. A pergunta que fica no ar é: Por que não foi levado para um hospital público?

Sei que parece até uma pergunta idiota e até concordo com está interpretação, mas eu fiz para dar sentido ao meu raciocínio: se todos nós, pela constituição, somos iguais nos quesitos de direitos e deveres, não seria a oportunidade do ministro ir para um hospital público e esperar na fila o atendimento pelo SUS, para sentir na pele que “pimenta no cu dos outros é refresco”. 
Título e Texto: Valter Almeida, 3-12-2018

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-