segunda-feira, 22 de abril de 2024

[Sétima Arte] Chemins de la Liberté/Caminho da Liberdade


The Way Back (Portugal: Rumo à Liberdade; Brasil: Caminho da Liberdade) é um filme de drama americano de 2010, dirigido por Peter Weir, a partir do roteiro do próprio Weir junto com Keith Clarke, inspirado no livro The Long Walk (1955) de Sławomir Rawicz, um polonês que foi feito prisioneiro de guerra pelos Russos em 1941 e mandado para um gulag na Sibéria.

Tem como estrelas Jim Sturgess, Colin Farrell, Ed Harris, Saoirse Ronan, e Mark Strong, sendo indicado para o Academy Award por Melhor Maquiagem.

Foi filmado na Bulgária, Marrocos, e na Índia, e fala sobre um grupo de prisioneiros que planeja uma fuga de um gulag da Sibéria em 1941, caminhando 4.000 milhas (6.437,38 km) até chegar à Índia.

Denunciado por sua esposa em 1939 como um possível espião, Janusz encontra-se em um campo de trabalho da Sibéria. Vivendo em condições brutais, ele está determinado a escapar e uma nevasca lhe fornece a oportunidade perfeita e, junto a um pequeno grupo de prisioneiros, fogem. A fuga, porém, é a parte mais fácil, pois Janusz e seus companheiros têm pela frente uma caminhada de 6.500 quilômetros a pé pelo Himalaia congelado, antes que possam ser verdadeiramente livres.

domingo, 21 de abril de 2024

Novo Canecão terá 3 andares e capacidade para 6 mil pessoas; obras começam em junho

Fechado há 14 anos, espaço deve ser reinaugurado no primeiro trimestre de 2026

Altair Alves

Finalmente o projeto do novo Canecão vai sair do papel. A casa de show, no campus da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na Praia Vermelha, está em fase de licenciamento na prefeitura, e tem o começo das obras previsto para junho deste ano. O projeto para o espaço prevê um prédio de três andares, com linhas curvadas e fachada envidraçada, com vista para uma praça arborizada. As informações foram divulgadas pelo jornal O Globo.

O novo Canecão também terá um complexo cultural integrado, para espetáculos de vários portes. A previsão do consórcio — que venceu a concessão em 2023 para implantar e explorar o local por 30 anos, é iniciar as obras até junho. A casa, fechada desde 2010, deve ficar pronta no primeiro trimestre de 2026, ao contrário das projeções do ano passado, quando se imaginava a abertura em 2025.

O custo total das intervenções chega a R$ 170 milhões. O investimento inclui a contrapartida definida na concessão. A empresa vai erguer um novo prédio com 80 salas de aula para a UFRJ e um bandejão com capacidade para preparar até 2,5 mil refeições por dia. Todas as novas instalações, da universidade e do complexo cultural, serão abertas simultaneamente.

No meio de tantas novidades, o novo Canecão terá uma área dedicada ao passado. Um museu interativo de mil metros quadrados será instalado no subsolo. O espaço contará a história de uma das casas de espetáculos mais emblemáticas do país. Originalmente, os empresários pensavam em ter uma espécie de memorial do antigo reduto de shows na própria sala de concertos. A proposta evoluiu. Boa parte do acervo, incluindo fotos de shows, originais de contratos com artistas e gravações feitas na época, será cedida pelo Instituto Ricardo Cravo Albin, que recebeu o material do fundador do Canecão, Mário Priolli, logo após a casa fechar as portas.

Jovens penduradas na parte exterior do metrô arriscam vida no Porto

"Andar à guna" é um fenômeno que surgiu em Portugal em 2015

Nelson Rodrigues

Duas jovens foram filmadas recentemente a fazer 'trainsurfing' (surfar no comboio) no metrô do Porto, em plena avenida da República, em Matosinhos. O momento está a circular nas redes sociais.

Este é um fenômeno que surgiu em Portugal em 2015. Na zona do Porto chamam-lhe 'andar à guna'. O fenômeno coloca em risco a vida de todos os que andam à boleia, na parte exterior das carruagens do metrô, sem pagar, uma vez que os veículos chegam, por vezes, a atingir uma velocidade de 80 km/hora.

Este é um fenômeno perigoso que muitas vezes é feito pelo exibicionismo e o gosto pelo risco. Os praticantes de 'trainsurfing' são sobretudo jovens.

[As danações de Carina] Faltava apenas a chegada da hora certa

Carina Bratt

CARLOS EDUARDO acordou nessa manhã de domingo com uma súbita e avassaladora constatação: precisava de uma namorada. Necessitava urgente de um cobertor de orelha. Não se constituía, essa lacuna, apenas numa questão de solidão ou carência. A coisa desandava mais para as bandas de uma questão de completude. Aos quarenta, Carlos Eduardo se deu conta que faltava algo premente em sua vida. Sua existência se tornara num vazio meio que medonho. Por conta, colocou na cabeça que apenas o amor, ah, o amor!... unicamente ele poderia preencher o vazio que o atormentava. Como em finais de semana passados, pulou da cama, tomou seu banho demorado e, em seguida, pelado como estava, partiu para a cozinha e providenciou seu café. Em seguida, ganhou o quarto.

Ligou a televisão num canal de músicas e passou a fase do ‘se vestir.’ Hoje, entretanto, mudaria o foco. Aproveitou e colocou uma camisa nova e uma calça jeans que comprara no mês passado. Ambas as peças –, iguais a ele –, desde que saíram da loja onde foram adquiridas, amargavam um esquecimento que não ia além da cara feia de um sisudo cabide despenteado. Pronto para escancarar a porta de saída, Carlos Eduardo se lançou então numa busca diferente e fervorosa, tipo a de um aventureiro faminto em caçar um tesouro perdido. As redes sociais, apesar de se tornaram seu campo de apoio, os aplicativos de namoro, a sua bússola, tudo no final de uma cansativa investigação, redundava em nada. Estava, pois, aperreado de deslizar o dedo pela tela do celular com a esperança de que o próximo perfil feminino fosse a chave para abrir as pernas e os braços de seu coraçãozinho solitário.

Qual o quê! Entre tantas idas e vindas, o desditoso aprendeu, às duras penas, que o amor não se consubstanciava em algo que se farejava com pressa. Ainda mais com aquela sofreguidão descomedida que o açoitava semanas e meses. Cada encontro desastroso que tivera, cada conversa na qual se atirava afoito e aguerrido, não fluía. Mesmo desfecho, sorrisos aqui, outros ali, um terceiro e não sei quantos acolá, não alcançavam o píncaro do ‘menino maroto’ de seus olhos. Sem exceção, se tornavam apenas lembretes de que a urgência (que droga!), a ‘urgência-urgentíssima’ se mostrava a inimiga número um (número um não, número zero) do que conhecia como ‘perfeição.’’ Entre tapas e beijos, pulos e ‘despulos,’subidas e descidas, idas e vindas (mais vindas que idas), Carlos Eduardo concluiu que talvez o problema não fosse o padecimento ou a ‘ausência extrema e inópia’ de uma namorada –, aquela lastimável passagem descrita por Luiz de Camões,’ mas a pressa em encontrar uma beldade no tapa, no ‘vem cá, meu pedaço faltoso.’’

Pode deixar!

Onde é? Qual o nome? 😉

sábado, 20 de abril de 2024

Presidentes da Câmara e do Senado brasileiros são aliados dos censores

J.R. Guzzo

É um sinal trágico do fundo de poço para o qual o Brasil de hoje foi empurrado o puro e simples fato que se segue: foi preciso a Câmara de Deputados dos Estados Unidos denunciar a censura no Brasil, porque o Congresso brasileiro, na figura dos presidentes da Câmara e do Senado, não faz nada a respeito. É, realmente, superar os limites no esforço para passar vergonha, agora na frente do mundo inteiro.

Presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Nenhum dos dois, até o momento, se importou a mínima em passar vergonha aqui dentro do Brasil. Foram capazes de não dizer uma única palavra, desde que assumiram seus cargos, diante das centenas de atos explícitos de censura cometidos pelo STF em geral e pelo ministro Alexandre de Moraes em particular. Para quê? Estão preocupadíssimos em colaborar com a “governabilidade”, é claro – ou seja, suas prioridades de 1 a 10 consistem em se dar bem. Resultou nisso aí.

Já que a Câmara e o Senado, em Brasília, são aliados dos censores, os brasileiros conseguiram aliados em Washington

Os brasileiros sabem há muito tempo que o STF pratica censura nas redes sociais; a Câmara americana citou 88 casos, envolvendo 300 perfis, mas são literalmente centenas de violações flagrantes à liberdade de expressão determinada no artigo 5º da Constituição Federal. Mas não podem fazer nada porque a força bruta está do lado do STF. Foi preciso que uma das casas do Congresso americano, enfim informada dos fatos pelo controlador do X, o antigo Twitter, denunciasse o escândalo que a direção do Congresso brasileiro se recusa a denunciar.

A denúncia não vai obrigar os ministros a respeitarem as leis do seu próprio país, pois eles não estão nisso por acaso. A censura das redes, na verdade, é uma peça-chave do seu projeto pessoal de “democracia”, como dizem o tempo todo. Mas a defesa das liberdades e dos direitos civis no Brasil ganhou um novo apoio. Já que a Câmara e o Senado, em Brasília, são aliados dos censores, os brasileiros conseguiram aliados em Washington.

O “relatório da censura” e um momento crucial para a liberdade de expressão

Gazeta do Povo

Uma das duas promessas feitas pelo bilionário Elon Musk, dono do X (antigo Twitter), no fim de semana em que passou a questionar publicamente o ministro Alexandre de Moraes, do STF e do TSE, está cumprida, ao menos parcialmente. As contas suspensas por ordem do ministro seguem indisponíveis aos usuários brasileiros que não empregam recursos como VPNs, mas agora o mundo todo tem acesso às ordens de Moraes consideradas arbitrárias. Atendendo a um pedido de um subcomitê do Comitê Judiciário da Câmara de Representantes do Congresso dos Estados Unidos, Musk entregou a papelada aos deputados, que a compilaram em um relatório de mais de 500 páginas divulgado na quarta-feira.

Foto: Marcio Antonio Campos com Midjourney

E, assim como já ocorrera em dois casos relevantes – o da investigação contra empresários por conversas privadas em um grupo de WhatsApp e o da suposta agressão a Moraes no aeroporto de Roma –, o fim do sigilo mostrou o tamanho do arbítrio. Os brasileiros já sabiam que inúmeras contas haviam sido bloqueadas; sabiam que uma suspensão total das contas não tem previsão legal no Marco Civil da Internet, que menciona apenas a remoção dos conteúdos específicos considerados ilícitos; sabiam que, além disso, esse tipo de medida equivale a uma censura prévia inconstitucional, pois impede a pessoa atingida de fazer até mesmo manifestações lícitas, cerceando sua liberdade de expressão. Agora, fica evidente também o surrealismo completo presente em inúmeras das ordens impostas não apenas ao Twitter, mas a outras mídias sociais.

Se o Brasil não aproveitar este momento para restaurar a normalidade democrática e o respeito pleno à liberdade de expressão, desperdiçará uma enorme oportunidade que talvez não volte a surgir no futuro próximo

É o caso, por exemplo, do ex-deputado estadual paranaense Homero Marchese, que entrou na mira da Justiça por ironizar (na pior das hipóteses) um evento com ministros do Supremo nos Estados Unidos. Ou do antropólogo e colunista da Gazeta do Povo Flavio Gordon, que compartilhou um editorial do New York Times criticando o voto eletrônico sem comprovante impresso. Ou o do influenciador Monark, censurado por criticar a censura a outros brasileiros. Ainda que o STF argumente que os documentos tornados públicos são meros ofícios (o que explicaria o uso abundante do “copia e cola”), e que a fundamentação completa para as decisões esteja em peças ainda mantidas sob sigilo, é difícil crer que haja justificativa razoável para calar completamente brasileiros, privando-os da voz pública que um perfil em mídias sociais lhes concede.

RJ tem 10% dos ‘cornos’ assumidos do Brasil, diz pesquisa

Levantamento também mostra que o Rio de Janeiro é um dos líderes no ranking nacional no quesito

 Altair Alves

Uma pesquisa revelou que o estado do Rio de Janeiro concentra 10% dos cornos assumidos do Brasil. Os chamados cukold (veja o significado no fim da matéria), que são homens que sentem prazer em ver as parceiras (apelidadas de hotwifes) se relacionarem com outras pessoas, foram identificados através de um levantamento feito pelo Sexlog, maior rede social de sexo e swing da América Latina. Segundo o levantamento, 300 mil brasileiros estão cadastrados na plataforma.

Desse total, mais de 60 mil entraram no portal em 2023, colocando o fetiche em alta. A prática ganhou até uma data comemorativa no 25 de abril, que ficou conhecido como “Dia dos Cornos”.

Os dados ainda mostram que metade deles alegou que não tem problema em convidar amigos para transar com suas esposas. Já no quesito ciúmes, 62% revelam que nunca sequer tiveram ciúmes delas; 21% sentiram esse incômodo uma vez e 17% já sofreram com isso mais de uma vez.

Cornos assumidos por região

Sudeste, aliás, é a região com mais cornos assumidos, eles são 171.129. O top 5 cidades com mais cuckolds na área é liderado por São Paulo, seguido de Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Campinas e Uberlândia. No Nordeste, eles são 59.327. E os cinco municípios com mais incidência do fetiche são: Fortaleza, Salvador, Recife, Natal e João Pessoa.

Bem-te-vi pousa na mesa e ‘almoça’ com casal em bar na Vila da Penha; vídeo

Em cena inusitada, pássaro foi alimentado com arroz e feijão, além de se lambuzar com farofa


Raphael Fernandes

Imagine você estar almoçando em um bar e ter que dividir a comida com um pássaro?! Pois é, isso aconteceu no decorrer desta semana na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Um vídeo que circula pelas redes sociais mostra um bem-te-vi em uma mesa no Manga Rosa Café, na Vila da Penha, fazendo ”companhia” a um casal que comia no local.

Nas imagens, é possível ver a simpática ave esperando ser alimentada com arroz e feijão, além de bicar um copo contendo farofa e se lambuzar com o acompanhamento.

Assista

”Vim com Julio comer no Manga Rosa. Veio um bem-te-vi, pousou no prato dele, comeu frango, arroz e farofa, zaralhou a comida toda e meteu o pé. Tudo acontece nas nossas vidas. Quando eu falo minhas histórias, a galera acha que é brincadeira”, brincou a tatuadora Luciana Camargo, responsável pelo relato.

Domingo, 21 de abril: Área de lazer de Copacabana terá horário antecipado para a grande manifestação pela Liberdade

Perímetro entre a Rua Francisco Otaviano e a Avenida Prado Júnior será interditado a partir das 4h. Início do evento está marcado para as 10h

Patricia Lima

Por causa do ato convocado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), na Praia de Copacabana, no dia 21 de abril, a partir das 10h, a Prefeitura do Rio antecipou a interdição da área de lazer, entre a Rua Francisco Otaviano e Avenida Prado Júnior, para as 4h.

Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio de Janeiro (CET-Rio) montou um planejamento especial para orientar a população e os condutores, que passarem pelo bairro da Zona Sul da cidade.

Entre às 18h do dia 20, e às 20h do dia 21, o estacionamento fica proibido em toda a extensão e nos dois lados da Avenida Nossa Senhora de Copacabana, inclusive nas baias existentes, entre a Rua Francisco Otaviano e a Avenida Princesa Isabel.

Não será permitido estacionar na Rua Bolívar, em ambos os lados do trecho entre a Rua Aires Saldanha e a Rua Pompeu Loureiro. Na Avenida Atlântica, pista das edificações, baia a 90º, entre a ruas Constante Ramos e Miguel Lemos, também será proibido estacionar.

Eleições: FC Porto lança portal "para agilizar todo o processo de votação"

Sócios do clube podem "consultar dados relativos ao seu recenseamento e à sua capacidade eleitoral" tendo em vista o sufrágio de 27 de abril

Com as eleições agendadas para o dia 27 deste mês de abril, o FC Porto anunciou esta sexta-feira a criação de um portal digital no qual os sócios do clube podem "consultar dados relativos ao seu recenseamento e à sua capacidade eleitoral."

"Basta introduzir o número de sócio e a data de nascimento e passa a ser possível, no imediato, ter acesso a todos os dados necessários para votar. Aos associados do FC Porto são dadas informações sobre a capacidade de voto, a categoria, data de admissão, bem como sobre o estado da renumeração e a última quota paga. Nos termos dos Estatutos do Futebol Clube do Porto, do Regulamento Eleitoral em vigor e por despacho do Presidente da Mesa da Assembleia Geral, as regras eleitorais determinam que para votar é imperativo que os associados tenham a quota de março de 2024 regularizada e a renumeração efetuada", pode ler-se.

O FC Porto realça que "espera dar um importante contributo para o sucesso do ato eleitoral que se avizinha, por permitir que todos os sócios que pretendem votar obtenham antecipadamente as informações necessárias e, assim, evitem filas e outros constrangimentos." "Esta plataforma pioneira visa agilizar todo o processo de votação desde antes da chegada ao estádio até ao exercício do direito de voto", vinca, recordando que, no dia das eleições, "será necessária a apresentação do cartão de sócio (físico ou App FC Porto) e de um documento de identificação legalmente válido (físico ou iD.GOV.PT)."

Título e Texto: Redação, O Jogo, 19-4-2024, 12h04

[Versos de través] Ausência

Vinicius de Moraes

Eu deixarei que morra em mim o desejo de amar os teus olhos que são doces
Porque nada te poderei dar senão a mágoa de me veres eternamente exausto.
No entanto a tua presença é qualquer coisa como a luz e a vida
E eu sinto que em meu gesto existe o teu gesto e em minha voz a tua voz.
Não te quero ter porque em meu ser tudo estaria terminado
Quero só que surjas em mim como a fé nos desesperados
Para que eu possa levar uma gota de orvalho nesta terra amaldiçoada
Que ficou sobre a minha carne como uma nódoa do passado.
Eu deixarei… tu irás e encostarás a tua face em outra face
Teus dedos enlaçarão outros dedos e tu desabrocharás para a madrugada

19-4-2024: Oeste sem filtro



Relacionados: 

Quem se lembra da história da roupa nova do rei? 
18-4-2024: Oeste sem filtro – A lei quebrou a lei 
Leia o relatório completo da Câmara dos EUA que acusa Moraes de censurar Direita no X 
Só existe um tipo de pessoa que apoia a censura: 
O grande censor

sexta-feira, 19 de abril de 2024

Desordem e ilegalidade persistem na Rua Uruguaiana

Fiscalizados pelo gabinete do vereador Pedro Duarte, camelôs da Uruguaiana ainda vendem produtos falsificados ao lado das barracas legalizadas

Amanda Raiter

Uma semana depois da desocupação dos camelôs da Rua Uruguaiana, no Centro, alguns ambulantes ainda vendem produtos falsificados em calçadas da via nas barracas que não foram legalizadas. Em uma fiscalização da assessora parlamentar Livia Bonates no local, foi possível flagrar artigos de contrabando como óculos escuros falsos no local. “É só atravessar a rua que já vemos outras barracas com produtos ilegais, bem próximas das legalizadas“, conta Lívia, que trabalha com o vereador Pedro Duarte (NOVO).

O verdadeiro polo de venda de óculos falsos fica, porém, na rua Sete de Setembro, entre as ruas da Quitanda e Rodrigo Silva, onde toneladas de óculos são vendidas ilegalmente todos os dias em bancas móveis que chegam a ter três metros de comprimento. Por vezes, a fachada do Shopping Vertical sequer pode ser vista de tanta muamba que é vendida ali, nas barbas das autoridades. Mas, na Uruguaiana, o negócio ainda vem continuando, em que pese os esforços da Seop, que andou estourando alguns depósitos ilegais dos ambulantes clandestinos no Largo de São Francisco.

[Aparecido rasga o verbo] Em estado de decomposição

Aparecido Raimundo de Souza

NOSSO QUERIDO
e amável país, indubitavelmente, murchou. Envelheceu precocemente. Definhou, criou carquilhas e rugas. A olhos vistos, se deteriorou, plicaturou, não apenas na estrutura de suas cidades e na memória de suas praças e ruas, avenidas e atalhos, mas também no espírito degenerativo de seu povo. Percebam, senhoras e senhores, pelo fato do espírito estar falido e apodrecido, as fachadas desgastadas dos prédios e edifícios, de casas e mansões são como cicatrizes que contam histórias de um passado vibrante, atlético, pujante e robusto. Todavia, agora ofuscado pelo infausto e tenebroso passar do tempo, esse passado desembestou veloz em busca de uma sepultura num campo anto qualquer, para se enterrar.

As praças e parquinhos onde crianças outrora brincavam livremente, agora abrigam uma enorme avalanche de moradores sem tetos, criaturas esfomeados e pedintes de sinaleiras, bem ainda alimenta os passos lentos dos idosos que observam o mundo com olhos cheios de sabedoria e, ao mesmo tempo, de melancolia e desolação. Os jovens, carregando o fardo de um futuro negro e incerto, buscam aqui e ali, num acolá embuçado, o seu lugar em uma sociedade falida, fatiada, desmilinguida, que parece ter esquecido de como sonhar. A política de outrora, um campo de ideias e ideais, se arrasta sonambulo e penoso. Com a lentidão de processos e burocracias que sufocam a inovação, a economia foi para o beleléu, partiu como um coração cansado.

Esse órgão que deveria sustentar a vida plena, bate com menos força e o crescimento que prometia prosperidade para todos não passa agora de uma fábrica de ladrões e malfeitores, de putarias e lembranças distantes. É bem verdade, mesmo em meio ao envelhecimento precoce de sua gente, ainda há uma beleza serena pairando no ar. Há uma formosura estonteante, uma venustidade elegante e apurada acendrando garbo e escorreito. Há também uma dignidade maciça na experiência acumulada, uma força motriz pujante agindo na resiliência demonstrada e uma luz forte de esperança imorredoura que brilha transparente nos olhos daqueles que ainda acreditam em dias melhores. Nosso país (nesse momento de merda) pode ter envelhecido, caído em desgraça, tomado no cu da bunda.

Quem se lembra da história da roupa nova do rei?

Roberto Motta

O rei de um país muito, muito distante, foi enganado por picaretas que fingiam ser alfaiates. Eles prometeram costurar uma roupa nova e linda para sua majestade. Mas a roupa só podia ser vista por pessoas inteligentes.

O rei, enganado, fingiu que via uma roupa que não existia. Vestido com a roupa inexistente, o rei desfilou nu pela rua. Todos viam a nudez do rei, mas ninguém ousava dizer nada. Até que um garotinho, que passeava com a mãe, apontou para o rei e disse: “Olha, lá mãe. O rei está nu!”

O garoto disse o óbvio – aquilo que todos estavam vendo, mas que ninguém tinha coragem de dizer.

Depois que o garoto falou, o povo venceu o medo e começou a dizer: “0 rei está nu! O rei está nu!”

Esse foi o grande serviço prestado àquele país – um país muito, muito distante – pelo garoto Elon.

Título e Texto: Roberto Motta, X, 18-4-2024, 21h52

Relacionados: 
18-4-2024: Oeste sem filtro – A lei quebrou a lei 
Leia o relatório completo da Câmara dos EUA que acusa Moraes de censurar Direita no X 
Só existe um tipo de pessoa que apoia a censura: 
O grande censor [La pregunta?] 

18-4-2024: Oeste sem filtro – A lei quebrou a lei


Relacionados:

Leia o relatório completo da Câmara dos EUA que acusa Moraes de censurar Direita no X 
Só existe um tipo de pessoa que apoia a censura: 
O grande censor 
[La pregunta?] Tenho uma pergunta sincera para o ministro @alexandre: 
Incongruências do pedido de Alexandre de Moraes

Parabéns! Feliz Aniversário!

19 de abril de 2020/19 de abril de 2024 = 14 anos!

quinta-feira, 18 de abril de 2024

Leia o relatório completo da Câmara dos EUA que acusa Moraes de censurar Direita no X

Diógenes Freire Feitosa

Na noite desta quarta-feira (17), o Comitê Judiciário do Partido Republicano dos Estados Unidos divulgou um relatório parcial da Câmara dos Estados Unidos que acusa o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, de censurar a direita do Brasil na rede social X (ex-Twitter).

Ao todo o relatório tem 541 páginas (72 MB) e pode ser baixado na íntegra clicando aqui.

“Os documentos e registros entregues revelam que, desde pelo menos 2022, o Supremo Tribunal Federal do Brasil, no qual Moraes atua como juiz, e o Tribunal Superior Eleitoral do Brasil, liderado por Moraes, ordenaram que a X Corp suspendesse ou removesse quase 150 contas na popular plataforma de mídia social”, aponta o documento.

O relatório também acusa o Departamento de Estado americano de se manter em silêncio “enquanto o Brasil e outros países buscam censurar o discurso online” e cita contas que “o governo brasileiro está atualmente tentando forçar o X e outras empresas de mídia social a censurar”, como as do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), do senador Marcos do Val (Podemos-ES), da deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) e dos jornalistas/analistas Guilherme Fiuza, Rodrigo Constantino e Flávio Gordon, colunistas da Gazeta do Povo.

Título e Texto: Diógenes Freire Feitosa, Gazeta do Povo, 18-4-2024, 10h27

Relacionados: 
Só existe um tipo de pessoa que apoia a censura: 
O grande censor 
[La pregunta?] Tenho uma pergunta sincera para o ministro @alexandre: 
Incongruências do pedido de Alexandre de Moraes 
15-4-2024: Oeste sem filtro – Velha imprensa vira as costas para Moraes 
Deixe-me te contar sobre @ReinaldoAzevedo,

Pesquisa revela os 20 piores comportamentos dos passageiros brasileiros em aviões

Chutar o assento da frente e comportamentos agressivos são os mais mencionados pelos entrevistados. Seguem-se as pessoas agressivas e as que invadem o espaço pessoal do outro.

Claudio Bravo

Voar pode ser uma experiência emocionante e agradável, mas também pode se tornar um pesadelo se nos depararmos com passageiros que não respeitam as normas básicas de convivência. A seguir, analisaremos os 20 piores comportamentos que podemos encontrar em um avião, ordenados de acordo com os resultados de uma pesquisa com mais de 2.000 cidadãos brasileiros realizada pela Gambling.com, líder em serviços de marketing digital para a indústria de jogos online. 

Os 20 piores comportamentos: 

1.      Chutar o assento da frente (15,03%): Essa ação irrespeitosa com o passageiro da frente é, infelizmente, uma das mais frequentes e votada por mais de 15% dos entrevistados. Embora a maioria das pessoas esteja ciente disso, há quem não hesite em chutar o assento à sua frente, incomodando e desconfortando quem está sentado ali.

2.      Comportamento grosseiro ou agressivo (14,48%): Foi o segundo comportamento mais mencionado. Este tipo de comportamento inclui desde levantar a voz e insultar até ameaças ou até mesmo atos de violência física. Infelizmente, em algumas ocasiões, o estresse de uma viagem ou situações pessoais podem levar alguns passageiros a perder o controle e agir de forma agressiva.

3.      Invasão do espaço pessoal (10,30%): Deitar-se no assento da frente, tocar em outros passageiros sem o consentimento deles ou colocar objetos no espaço deles são exemplos dessa falta de respeito. É importante estar ciente dos limites do espaço pessoal dos outros e evitar qualquer ação que possa incomodá-los.

Temperatura no Rio pode chegar a 16ºC no fim de semana

Quinta-feira começou com chuva e rajadas de vento fortes. Temperatura no Rio teve queda de cerca de 10ºC

Larissa Ventura

Nesta quinta-feira (18/4), o dia começou com um tempo diferente na cidade do Rio. Isto porque a passagem de uma frente fria, de acordo com o Sistema Alerta Rio, causou uma queda de temperatura acentuada. A previsão de máxima é 28ºC e mínima é de 18ºC.

Foto: Rafa Pereira

De acordo com o Centro de Operações Rio (COR) as regiões onde chove nesta manhã são: Barra da Tijuca, na região do Riocentro, Grota Funda, Alto da Boa Vista, Recreio dos Bandeirantes, Vidigal e Rocinha.

Em alguns bairros há registro de ventania forte, como em Laranjeiras e em Botafogo. No Aeroporto do Galeão, houve registro de vento de 59,2 km/h.

A cidade deve continuar com temperaturas baixas. Na sexta-feira (19/4), a previsão é de céu nublado, mas sem previsão de chuva. A temperatura varia entre 27ºC e 17ºC.

Para o sábado, o domingo e a segunda-feira há redução na mínima prevista, mas novamente não há previsão de chuva na cidade. Confira as temperaturas:

·         sábado: 28 graus – 16 graus

·         domingo: 31 graus – 16 graus

·         segunda-feira: 31 graus – 16 graus

Título e Texto: Larissa Ventura, Diário do Rio, 18-4-2024

Só existe um tipo de pessoa que apoia a censura:

O grande censor

Dr. Simon Goddek

Eu li as 541 páginas da Câmara dos Representantes dos EUA que estão revelando como o @alexandre vem censurando pessoas. Sinceramente, o conteúdo é absolutamente chocante: Alexandre de Moraes tem censurado críticas pessoais contra ele em larga escala.

Ele baniu e excluiu muitos jornalistas críticos e seus conteúdos de todas as plataformas de mídia social.

O exemplo em uma imagem anexada mostra como ele tentou apagar o político eleito e Deputado Federal @marcelvanhattem da Internet.

Ele ameaçou as plataformas de mídia social com multas de 150.000 R$ por cada hora de atraso na implementação de suas ordens de censura.

O escritório de advocacia Zanin Martins ajudou a censurar cidadãos brasileiros. O escândalo é que Cristiano Zanin Martins é o advogado pessoal e amigo de Lula, que o nomeou como juiz do Supremo Tribunal há 9 meses.

Muitas publicações que Alexandre ordenou deletar eram análises sóbrias e de acordo com a Constituição Brasileira.

Moraes agiu tanto como promotor quanto como juiz, comprometendo assim a separação dos poderes.

Ele excedeu seus poderes como juiz do Supremo Tribunal e deveria renunciar ou ser submetido a um processo de impeachment.

Para mais perspectivas sobre o Brasil vistas por um gringo, clique na imagem.

Título e Texto: Dr. Simon Goddek, X, 18-4-2024, 1h13 

[Daqui e Dali] A porta está aberta, até os cães entram

Humberto Pinho da Silva

Havia na igreja de Santo Ildefonso, no Porto, abade conhecido pelos ditos espirituosos e assombradas atitudes. 

Foto: Diego Delso

Tinha como coadjutor jovem presbítero chamado Flores, se não estou em erro. Nessa recuada época não era nascido, e o que sei é por via oral.

Ora, apareceu certa ocasião "grã-fino" para marcar matrimônio. Entregou os documentos necessários e marcou-se a data.

Compareceram no dia indicado os noivos e convidados. As senhoras usavam generosos decotes e ombros descobertos, vestuário arrojado para a época.

Entrou paramentado o abade. Viu o espetáculo indecoroso. Engoliu em seco, e declarou em voz severa: "Não caso gente em traje indigno para a Casa do Senhor!..."

Levantou-se burburinho, houve ameaças, altercações e ergueu-se ténue rumorejo entre os convidados.

Não houve outro remédio, perante a obstinação do sacerdote: os cavalheiros despiram os casacos e as senhoras encobriram os ombros com eles.

Dias depois do "Casamento das despidas", os fofoqueiros portuenses confidenciavam, entre risos escarninhos, o casamento carnavalesco.

quarta-feira, 17 de abril de 2024

Já é amor

FC Porto venceu o Vitória SC (3-1) e vai disputar a terceira final da Taça seguida, a quinta em seis anos

O FC Porto é finalista da Taça de Portugal pela terceira edição consecutiva, pela quinta vez nos últimos seis anos e prepara-se para defrontar o Sporting no próximo dia 26 de maio, um domingo, no Estádio Nacional (17h15, RTP1). Para garantirem um lugar em Oeiras, os detentores da prova rainha receberam e bateram o Vitória de Guimarães, por 3-1, na segunda mão das meias-finais que o Estádio do Dragão acolheu esta quarta-feira.

Sérgio Conceição mudou seis peças no onze que havia empatado contra o Famalicão, no sábado (2-2), e a vantagem que os azuis e brancos trouxeram do D. Afonso Henriques (0-1) desapareceu logo no primeiro minuto, quando Afonso Freitas encostou um lançamento desviado por Jorge Fernandes para o fundo das redes de Cláudio Ramos (0-1).

A reação tardou dez minutos, surgiu numa diagonal de Galeno que acabou nas mãos de Charles e antecedeu um remate alto de Otavio, após passe de Pepê. Francisco Conceição sofreu falta do guardião vitoriano no ataque subsequente, Artur Soares Dias mandou seguir e o VAR Fábio Melo demorou a avisar o juiz de campo que, revistas as imagens, não hesitou em apontar para a marca dos onze metros - que Borevkovic destruiu num gesto antidesportivo devidamente sancionado com a cartolina amarela.

Aulas na UERJ são interrompidas por infestação de pulgas

Dedetização foi realizada no local e os alunos já retornaram as atividades normalmente

Altair Alves

Estudantes da Faculdade de Odontologia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) tiveram as atividades suspensas na segunda-feira (15/4) por causa de uma infestação de pulgas na unidade, localizada no Boulevard 28 de Setembro, em Vila Isabel, Zona Norte do Rio. As aulas foram retomadas nesta terça-feira (16/4). A informação foi divulgada pela Rádio Tupi.

De acordo com o comunicado da direção da faculdade, enviado aos estudantes pela manhã, a infestação ocorreu na Central de Esterilização do prédio de Odontologia, local onde os equipamentos e materiais usados nas aulas e no atendimento de pacientes são higienizados.

À tarde, a Faculdade de Odontologia emitiu um novo comunicado, assinado pela diretora Angela Maria Vidal Moreira, informando que “foram tomadas todas as providências necessárias para erradicar a infestação de pulgas”.

A dedetização do prédio foi feita pela firma UNIPRAG Rio, Apontada como referência em controle de pragas e desinfecção. O serviço, que segundo o comunicado não traz riscos à saúde, será repetido mais duas vezes, em intervalos de 15 dias.

Por fim, a direção de Odontologia lamentou a perda das aulas e disse que a origem da infestação está sendo investigada.

Título e Texto: Altair Alves, Diário do Rio, 16-4-2024

Mulher leva cadáver ao banco para fazer empréstimo de R$ 17 mil

Em Bangu, Érika de Souza Vieira Nunes se apresentou como sobrinha de Paulo Roberto Braga, de 68 anos. A mulher foi presa em flagrante

Patricia Lima

Nesta terça-feira, dia 16, Érika de Souza Vieira Nunes chegou a uma agência bancária, em Bangu, na Zona Oeste do Rio, em companhia de um suposto tio, para sacar um empréstimo de R$ 17 mil.

O homem idoso estava acomodado em uma cadeira de rodas. Pelo vídeo feito por funcionários da agência, ele parece muito debilitado, mas a situação era bem pior. A insistência de Érika para que o homem assinasse o documento e a sua total ausência de comunicação ou reflexo, gerou desconfiança nas atendentes, que chamaram a Polícia.

Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) também foi acionado. Ao examinarem Paulo Roberto Braga, de 68 anos, os profissionais do SAMU verificaram que ele, simplesmente, estava morto há algumas horas.

Érika de Souza Vieira Nunes estava usando um falecido para efetuar um empréstimo bancário. No vídeo, por diversas vezes, ela segura a cabeça de Paulo Roberto, que cai para trás, para frente ou para os lados, sem um momento de firmeza sequer. Simultaneamente, Érika tenta ainda que Paulo assine o documento, mas a mão dele não tem firmeza alguma.

“Tio, tá ouvindo? O senhor precisa assinar. Se o senhor não assinar, não tem como. Eu não posso assinar pelo senhor, o que eu posso fazer eu faço”, diz a suposta sobrinha.

[La pregunta?] Tenho uma pergunta sincera para o ministro @alexandre:


Se todas as medidas tomadas até agora no sentido de banimento de contas, desmonetização, censura a postagens, proibição de criação de contas e outras, estão todas dentro da lei, por qual motivo precisamos de uma lei para a regulação das redes sociais?

@OGatoBH, 11:38 AM · 14de abr de 2024

Anteriores: 
Mas não é a mesma coisa?... 
[La pregunta?] " Por que cαrαιhοζ o Dino, Ministro da Justiça de Lula, não é suspeito para julgar Bolsonaro?" 
É impressão minha… 
[La pregunta?] Novo combustível? 
Comissários (de Voo) cuidam da carga? 
Zuckerberg pode? 
Portugueses estão informados? 
[La pregunta?] Racismo 
Cabrito Tevez: "la pregunta?"

Incongruências do pedido de Alexandre de Moraes

Andre Marsiglia

🚨O ministro Moraes acolheu pedido para que representantes legais do Twitter sejam ouvidos pela PF em inquérito aberto contra Musk. Eu já havia comentado algumas incongruências jurídicas do pedido, no entanto, como a decisão não fez reparo a elas, vale reiterar.

1) o investigado no inquérito objeto da decisão é Musk, não sua empresa. Foram intimados representantes da empresa. Representantes da empresa não são necessariamente representantes de Musk. Não se pode intimar alguém da empresa, em um inquérito sobre Musk, para saber sobre a empresa e sobre Musk. Não pode ser ouvida uma pessoa sobre procedimento alheio a ela.

2) não faz sentido intimar alguém para perguntar se descumpriu uma decisão. O judiciário deve verificar se houve o descumprimento e intimar. Não pode intimar para verificar se houve descumprimento. Não se chama alguém na delegacia e pergunta: o senhor cometeu algum crime?

3) se a diligência intenciona saber se Musk teria poderes estatutários para ordenar o descumprimento, é dispensável a oitiva. São solicitações documentais meramente burocráticas que podem ser feitas sem necessidade de ninguém ser ouvido

4) mesmo após a opinião pública inteira ter dito que Musk não é o CEO do Twitter, na nova decisão, segue incólume o mesmo erro.


Texto: Andre Marsiglia, X, 17-4-2024, 1h16

terça-feira, 16 de abril de 2024

Inaceitável símbolo de submissão


Pedro Correia

No Irão, milhões de mulheres - sobretudo jovens - protestam contra a camarilha de clérigos que as forçam a sair à rua de cabeça tapada com o véu islâmico, o hijabe. É-lhes negado algo irrestrito entre nós: passear de cabelo descoberto.

Há sempre alguém que diz não. Mas aquelas que o fazem arriscam severas medidas punitivas, incluindo chibatadas e prisão até dois meses, segundo prevê o código penal decretado pela teocracia de Teerão. Várias têm sido assassinadas pelos esbirros da famigerada Polícia da Moralidade. Foi o que aconteceu em Setembro de 2022 à malograda curda iraniana Jina Amin, distinguida a título póstumo com o Prémio Sakharov, do Parlamento Europeu.

Por tudo isto, chocou-me ver ontem uma jornalista portuguesa, ao serviço de um canal televisivo, deslocar-se à legação diplomática do Irão em Lisboa de hijabe no cabelo para entrevistar o embaixador. Presumo que lhe tenha sido ditada essa condição para chegar à fala com o representante daquele regime totalitário. Se assim foi, devia ter recusado de imediato. Em solidariedade com as vítimas da brutal repressão imposta por uma clique de velhos fanáticos que odeiam as mulheres. Torturam-nas, violam-nas, matam-nas. Como se não fossem gente. Como se não fossem ninguém.

[Aparecido rasga o verbo] O menino e o peso medonho do silêncio

Aparecido Raimundo de Souza

JOÃO EDUARDO era um menino de oito anos e tinha um mundo enorme a seus pés. Apesar disso, o lugarejo onde morava com a sua mãe e com a avó se fazia ofuscado na vastidão de um bairro   sinistramente barulhento. Em meio a esse caos urbano, apesar do priminho Heitor estar sempre com ele, João Eduardo se sentia distante, apartado, divorciado de algo que não sabia exatamente explicar o quê.

Parecia, na sua cabecinha em formação, como uma ilha de solidão no meio de uma massa de água procelosa, onde um ponto silencioso nesse punhado esquecido de terra se quedava em um outro pélago de ruídos. Para os que passavam apressados, cruzando a rua em frente ao portão da casa, ele se via apenas como uma criança indefesa e amargurada. Por dentro, carregava um orbe paralelo repletado de pensamentos e sentimentos.

Por conta, acreditava piamente estar refugado e largado. Não no sentido físico, isso, jamais. Tinha um teto sobre a sua cabeça para se abrigar da chuva, uma boa cama para dormir, comia em uma mesa simples, mas abundante, além dos amigos que vinham brincar com ele na pracinha em frente. Bastava escancarar o portão e a algazarra se fazia impertinente e serelepe. Contudo, num sentido mais profundo, se sentia ocioso e rejeitado pelos regozijos que pareciam distantes.

Igualmente pelas estrelas rutilantes que não podia alcançar, e, nas noites de lua, o desejo interrompido de querer pegá-la com as mãos. Um outro fato que também se fazia impossível. As histórias que ouvia de espaçonaves que cortavam o infinito. De igual modo, nada nem ninguém parava para lhe contar com maiores detalhes o que de fato seria verdadeiro ou o que não passava de meras invencionices bizarras.

No mais, cada dia se condensava numa repetição maçante do anterior: escola, casa, deveres, pelada com os amigos, desenhos na televisão, brigas e gritos com a avó, desrespeito e pouco caso com a mãe. Sem falar no silêncio. A mudez taciturna, na maioria das vezes se transformava em seu companheiro constante, tão profundo e chato que o eco de suas próprias palavras cheias de dúvidas se fazia ouvir retumbando pelas paredes da sala e dos quartos.