terça-feira, 17 de maio de 2022

[L’édito de Valérie Toranian] La guerre en Ukraine est-elle une guerre américaine ?

Valérie Toranian

C’est ce qu’affirmait le magazine Marianne en Une de son numéro du 5 mai. Certes, la Russie est l’agresseur, mais à qui profite le crime ?, pouvait-on y lire en substance. Si cette guerre se prolonge, les États-Unis en seraient les grands bénéficiaires. En vendant leur gaz, en remplacement du gaz russe. En dopant l’industrie militaire américaine chargée de fournir toujours plus d’armement à l’Ukraine. En reconstruisant l’Ukraine, une fois qu’ils auront contribué à la faire détruire, ce qui serait tout bénéfice pour leurs entreprises. Pour toutes ces raisons, et aussi pour se venger de Poutine qui aurait trafiqué les élections de 2016 et fait perdre Hillary Clinton, les démocrates américains sont dans une surenchère et risquent de déclencher une Troisième Guerre mondiale dont les Européens seraient les victimes. Bref, nous serions les dindons de leur farce.

« L’antiaméricanisme est une valeur sûre. Jamais démonétisée. Elle a uni dans son lit l’extrême gauche, les communistes (quand il y en avait) et l’extrême droite. Mais aussi une bonne partie des souverainistes de droite et de gauche. »

En trois mois, la guerre de Poutine contre l’Europe serait devenue la guerre de l’Amérique contre l’Europe. Cette « vérité », bien sûr, est indicible, nous précise l’hebdomadaire. Car la majorité de nos concitoyens est aveuglée par l’émotion. Mais entre gens intelligents lorsqu’on ose se dire les choses en face, le sujet est une évidence. Le tour de passe-passe est stupéfiant. Mais pas étonnant. Et surtout pas inédit. En France, l’antiaméricanisme est une valeur sûre. Jamais démonétisée. Elle a uni dans son lit l’extrême gauche, les communistes (quand il y en avait) et l’extrême droite. Mais aussi une bonne partie des souverainistes de droite et de gauche. On y a retrouvé la haine du capitalisme, de l’argent, des banques, de la culture américaine. S’y ajoute, à droite, la haine de la technologie, tueuse de civilisation. Et à gauche, le soutien à l’URSS dont le totalitarisme, quels que soient ses crimes, ne saurait être comparé à l’impérialisme américain, nouveau Satan.

Maro


Saudade, Saudade

I've tried to write 
A million other songs, but 
Somehow I can't move on, oh, you're gone 

Takes time, alright 
And I know it's no one's fault, but 
Somehow I can't move on, oh you're gone 

Chuva de granizo atinge vários bairros da Zona Norte do Rio; estádio do Vasco fica coberto de gelo

O estádio do Vasco, São Januário, em São Cristóvão, ficou completamente coberto de pedras de gelo

A forte pancada de chuva que caiu sobre diversas regiões da cidade, na tarde desta segunda-feira (16/5) fez o município do Rio entrar em estágio de mobilização. Várias áreas da Zona Norte carioca tiveram chuva de granizo. Os registros foram relatados em bairros como o da Tijuca, Grajaú, Andaraí e São Cristóvão.

O estádio do Vasco, São Januário, em São Cristóvão, ficou completamente coberto de pedras de gelo. Apesar dos registros, a chuva forte durou pouco menos de 10 minutos nessas regiões.

A chuva de granizo também foi relatada por moradores de regiões centrais do Rio, como na Gamboa.

Título e Texto: Redação, Diário do Rio, 16-5-2022

Mecânicos desonestos, a maioria

20 de junho de 2016

Com a ajuda de um mecânico, o Jornal da Record simulou um problema em um carro e visitou algumas oficinas mecânicas para verificar se todas são confiáveis. Confira o resultado!

16 de maio de 2022

O Balanço Geral percorreu as ruas de Itaquera, na Zona Leste de São Paulo para verificar se os mecânicos da cidade estão agindo com honestidade e como eles vão avaliar o carro da nossa equipe que não apresenta nenhum problema.

[Estórias da Aviação] O prazer em escrever

José Manuel

Hoje completo trinta textos, ou oito meses publicando toda a semana, junto com o nosso amigo Jim, do Cão que fuma, a revista virtual de todos os Variguianos e que nenhum de nós pode deixar de ler.

Para mim isto é inacreditável, que tenha começado com uma simples faxina do nosso apartamento, olhando para quatro gravuras encaixilhadas, das estações do ano, quando me lembrei de certo voo de Roma, escrevendo logo a seguir o texto "Os quadros do Grosman".

Mais uma lição aprendida, de que basta um olhar para algo significativo ocorrido em nossa existência, para desencadear uma enxurrada de sentimentos como nostalgia, alegria, tristeza, saudade e, se você realmente quiser, abrir um mundo novo em sua vida, que nem suspeitava que estivesse ali tão presente.

Colocar "pra fora" todas essas visões do passado é vivenciar isso mais uma vez, sendo muito gratificante em todos os sentidos.

Eu, pelo menos senti e vivi isso enquanto escrevia os textos já publicados, muito intensamente desde que descobri que tinha não só o direito, mas o dever para comigo mesmo de o fazer.

E com uma pandemia em nossos calcanhares, nos obrigando a permanecer reclusos por muito tempo, esta minha faceta literária, foi-se desenvolvendo cada dia mais, para meu júbilo, tornando-se um simulador de novas aventuras daquele momento em diante.

Até 2006 nunca escrevi nada com conteúdo suficiente para uma publicação, e não imaginava que isso fosse ser o meu terceiro hobby ao longo da vida.

Gosto muito de relógios antigos, tenho vários comprados em minhas viagens, e dos meus “fuscas", mas esse tipo de manuseio ou mesmo uso ficaram proibitivos naquele momento, por conta de uma aproximação com oficinas de relojoeiros ou mesmo mecânicas, pela pandemia que ora melhorava ou recrudescia, ao contrário do que almejávamos.

Com a falência fraudulenta da Varig e a suspensão dos nossos pagamentos em 2006, comecei timidamente a escrever sobre o assunto e senti ao longo do tempo que deveria me aprofundar mais nesse assunto a fim de "mexer" com a cabeça dos assistidos e beneficiários que ficaram sem saber o que fazer, ou mesmo reagir à altura de tamanho crime.

[Aparecido rasga o verbo] Peso de porta

Aparecido Raimundo de Souza

JAMAICAGÁZ ESTÁ ARRASADO, deprimido, esfacelado, alquebrado, literalmente aniquilado. Genoveva, sua mulher com quem casou bonitinho, no papel e tudo o que tem direito, foi embora. Escafedeu. Levou junto com o amante (um traficante da pesada, morador da Cidade de Deus), um bebê que mal acabou de mostrar o rostinho, a menos de quinze dias. Para completar, Simone, a filha adolescente, fruto do seu primeiro relacionamento com uma “vagaba” de Santa Cruz, está grávida e nem sabe precisar seguramente quem é o pai. Para fechar seu quadro lúgubre, o Flamengo perdeu por 2 a 1 para o time adversário. Os amigos das rodadas de cerveja do bar do Augustinho resolveram sacanear e lhe enviaram um atestado de óbito do time Rubro-negro.

Jamaicagás é “defensor”. Ou melhor dito, era. Labutava o dia inteiro, de sol a sol, num Uber carregando passageiros para baixo e para cima. O problema é que bateram nele, num cruzamento em Brás de Pina. O carro ficou em petição de miséria. Não morreu, por milagre. Por essa razão, não pode sair para trabalhar. Essa parada forçada em seu cotidiano perdurará por uns três à quatro meses, ou talvez mais. O dono do veículo, um italiano chato pra cachorro, resolveu grudar no pé, sem procurar saber de quem foi à culpa pelo acidente. Ele quer o carro circulando, sem se importar com quem arcará com face os prejuízos. Enquanto a oficina de um amigo em Caxias cuida de remendar os estragos, no famoso "0800", Jamaicagás sai à cata de alguma coisa que lhe renda, pelo menos, a média com pão e manteiga e a saída definitiva de viver à crédito da mãe doente e em idade avançada.

Procura daqui, caça dali, se vira acolá, faz um bico em Parada de Lucas, mete uma placa nas costas na Penha Circular com os dizeres em garrafais “Compro ouro, pago bem e a vista”. Finalmente conseguiu um “bico”. Um emprego relâmpago, tipo quebra galho, desses que só entram em cena nos finais de semana. Porteiro de inferninho. Exatamente. Vigia de furdunço. Nada a ver com segurança. Aliás, para segurança, Jamaicagás não serve. Além de nanico e desengonçado, quase cinquenta no lombo, salta aos olhos, uma barriga de fazer inveja ao Ronaldinho Fenômeno. Saco de areia, ou pedra. Grosso modo, obstáculo de porta. É isso! Jamaicagás, agora, é empecilho, dique, guardião de ingresso de um prostíbulo famoso na Barra de Guaratiba.

Para levar à termo o ofício, colocaram nele uma roupa larga de palhaço, nariz preto de bufão maior que o de Pinóquio, e lhe pintaram as bochechas com tinta vermelha. De pano ruim não se faz bom saco. Em face disso, trabalha todos os sábados e domingos de seis da noite às seis da manhã. Seu serviço consiste em não deixar o acesso ao salão principal da boate bater ao se fechar inopinadamente. O choque produz um barulho infernal. Devido o vento forte, ao menor descuido, a infeliz explode ribombando como trovão. Parece, na verdade, uma bomba. Para quem está no bar dançante, ou enfiado nos quartos, tem a impressão de que um tiro foi disparado por uma arma de grosso calibre. Isso, no dizer do gerente da pocilga, assusta, amedronta e espanta a freguesia.

segunda-feira, 16 de maio de 2022

[Atualidade em xeque] Cinco meses, a eleição e as redes sociais

José Manuel

Um misto de pena e tristeza, é o que sinto todos os dias ao abrir as redes sociais  e verificar que meus colegas, de anos e anos sofrendo como eu, compressões e descompressões,  turbulências, estresse, às  vezes e não foram poucas programações  de 15/20 horas com a mesma meia, com as mesmas  roupas íntimas, sem poder tomar banho ou até  uma simples higiene, longe da família por dias,  não vendo seus filhos crescerem, não tendo Natais, feriados, enfim,  nada que simples mortais usufruem facilmente, se engalfinhando publicamente, em ódios  e paixões  por políticos pilantras (todos são pilantras)!

Caso não fossem não aceitariam excrescências como auxílio paletó, auxílio combustível, planos de saúde para toda a família, passagens aéreas gratuitas para onde desejarem, apadrinhamento, ocultação de falcatruas parentais, nepotismo desenfreado e outras coisas que encheriam de nojo este texto. Isso tudo alegando que têm esses direitos. Pode até ser, mas isso é roubo de uma nação nos mesmos moldes dos treze anos de patifaria em que a miséria cresceu assustadoramente.

Alguém em seu juízo perfeito acha que esses patifes se incomodam com humanos brasileiros, dormindo ao relento em colchões de tábuas e papelão?

Sério? Alguém acha que esses filhos… (pena, mas não quero ser banido) se importam com a desnutrição de crianças largadas à própria sorte pelas ruas do país?

Pois é, esses cretinos apaixonantes se abdicassem desses privilégios em favor dos menos favorecidos, do saneamento básico de cortiços e favelas teríamos sem dúvida um país para chamar de Nação desenvolvida.

E você, amigo ou colega, como queira, não consegue enxergar isso e se desgasta emocionalmente nas redes sociais, jogando amizades de 30/40/50 anos na sua lata de lixo particular? O que é isso amigo colega?

Você não consegue enxergar que aqueles que te destruíram a vida, que assaltaram a tua nação durante treze anos, não vão mais voltar?

Donald Trump est très hostile à l’aide de 40 milliards de dollars à l’Ukraine

Jean-Patrick Grumberg

Le 45e président des Etats-Unis est toujours très détesté par une moitié de l'Amérique, et parmi cette moitié, il y a ceux qui ont bénéficié de ses formidables décisions en matière économique. Aujourd'hui, ils souffrent avec Biden, mais détestent toujours Trump.Parte superior do formulário

Parte inferior do formulário

De son poste d'observateur du drame que subissent les Etats-Unis de Joe Biden, et fort des succès immenses, mais surtout incontestables de sa présidence, Donald Trump a toute légitimité de dénoncer les terribles erreurs de son successeur, et de se vanter de ses réussites. C'est ce qu'il vient de faire.

·   Concernant l'Ukraine, Trump a dénoncé le gaspillage de l'aide proposée par la chambre des représentants, Républicains et Démocrates associés à 368 contre 57 (c'est 7 milliards d'aide de plus que la proposition de Joe Biden) :

Pourquoi donnons-nous plus de 40 milliards de dollars à l'Ukraine alors que l'Europe, en comparaison, ne donne que très peu, et qu'elle est beaucoup plus touchée par une invasion russe que les États-Unis. La plupart d'entre elles ne payaient pas [leur cotisation à l'OTAN], ou payaient beaucoup moins que ce qu'elles avaient convenu. Faites en sorte que l'Europe, et les autres, paient enfin leur juste part. La Chine, et d'autres, se réjouissent de l'argent qu'ils gagnent par la bêtise de l'Amérique !

‘Ministério da Verdade’ de Biden propõe edição de tuítes

Diretora do órgão fez a sugestão

Cristyan Costa

Nina Jankowicz [foto], diretora do “Ministério da Verdade” do presidente Joe Biden, sugeriu que perfis com selinho azul no Twitter possam editar posts de outros usuários. Segundo Nina, o objetivo é que “personalidades influentes” deem contexto às mensagens, “em vez de apenas um ponto de vista pessoal”.

“Se Trump estivesse no Twitter e tuitasse uma reclamação sobre fraude eleitoral, alguém poderia adicionar contexto de um dos 60 processos que passaram pelo tribunal ou algo que um funcionário eleitoral disse, do que apenas uma reivindicação individual em um tuite”, sugeriu Nina, em uma live.

Prestes a assumir o Twitter depois de a big tech aceitar sua oferta de US$ 44 bilhões, o magnata Elon Musk classificou a sugestão de “desconcertante”. Musk pretende tornar a rede mais livre e considera até reativar o perfil de Trump.

Ministério da Verdade

Em abril, o Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos criou o “Conselho de Governança da Desinformação”, para definir o que é verdadeiro e o que é falso na internet. O novo órgão tem sido apontado como uma espécie de “Ministério da Verdade”, em referência ao clássico 1984, de George Orwell, e foi criado logo após a compra do Twitter por Elon Musk.

Título e Texto: Cristyan Costa, Revista Oeste, 15-5-2022, 19h02

Vasco vence o Bahia e ocupa momentaneamente o G4 da Série B

O Vasco da Gama vence o Bahia pelo placar de 1x0 neste domingo, em São Januário, e ocupa momentaneamente o G4 da Série B

França Fernandes

Após o martírio de 2021, em que não terminou uma rodada entre os quatro primeiros, o Vasco sente o gostinho do G4. Neste domingo, o Gigante da Colina venceu o Bahia por 1 a 0, em São Januário, e pulou para o G4 da Série B do Campeonato Brasileiro. Contudo, para fechar a 7ª rodada na posição, precisa secar o Grêmio, que visita o Ituano, nesta segunda-feira. Caso o Tricolor Gaúcho vença, o Vasco perde a quarta colocação.

Foto: Daniel Ramalho/CRVG

De qualquer forma, a vitória sobre o Bahia dá mais confiança ao Vasco na Série B. O Gigante da Colina está invicto – são três vitórias (sendo duas seguidas) e quatro empates. Com 13 pontos, está na quarta colocação, enquanto o Tricolor Baiano, também com 13 pontos, mas está em terceiro pois tem um triunfo a mais.

Empurrado pela torcida, que lotou São Januário, o Vasco lutou do início ao fim. Tecnicamente, a atuação não foi brilhante. No entanto, o Gigante da Colina se defendeu bem e soube frustrar o Bahia.

Na próxima rodada, o Vasco enfrenta o Guarani. O jogo, de mando do rival, vai ser disputado na Arena da Amazônia, nesta quinta-feira, às 21h30 (de Brasília). Do outro lado, o Bahia recebe a Ponte Preta, sexta-feira, às 21h30 (de Brasília), na Arena Fonte Nova.

O jogo

O Bahia teve mais posse de bola no começo do jogo, mas encontrava dificuldade para criar chance clara de gol. O Vasco sofria ofensivamente. Assim, a solução foi explorar a bola parada. Dessa forma, aos 21, em falta na intermediária, Nenê rolou para Figueiredo. Ele acertou um belo chute e fez 1 a 0. Foi o primeiro gol dele no profissional do Gigante da Colina.

A alta dos combustíveis: a escalada comprovada

No vídeo de hoje vamos explicar a série de fatos que em sequência nos levou aonde estamos nesse momento. A alta dos combustíveis não dependeu de uma ação, foi uma bola de neve que merece ser explicada.

Separa a pipoca, fica confortável e bora lá.

Te atualizei, 15-5-2022

domingo, 15 de maio de 2022

A rua atravessa a... tem dois nomes...

[Discos pedidos] Saudade não tem idade, tem?

[As danações de Carina] Que fim levaram as gírias?!

Carina Bratt

NO TEMPO em que euzinha tinha onze para doze anos, a criatura ‘careta’ era uma pessoa ‘conservadora’. As pessoas não ‘iam embora’, ‘davam no pé’. O sujeito ‘bacana’ se achava ‘bonito’, bom aproveitável e impecavelmente legal, assim como ‘podes crer’, se entendia quando alguém falava alguma coisa e a gente simplesmente acreditava que era verdade, mesmo que não fosse. Algo ‘grandioso’ não vingava para além de ‘maneiro’, grosso modo, ‘um estouro’.

Minhas amigas da redação batem o pé e chamam o mesmo ‘grandioso’ de ‘putis grilo’. O que é putis grilo?! Um grilo puto? No meu tempo de lustradora de banco de escola a mãe vivia me dizendo que eu ‘aprontava todas’: ‘Carina é uma diabinha ‘traquinas’’. Verdade. As ‘traquinagens’ passavam por mim, tomaram forma e se apoderaram da minha personalidade. Nunca me vi ‘traquinas’, apenas uma garota que tinha um prazer quase sexual de ‘aprontona’.

Papai falava pelos cotovelos, que a sua turma do 38º BI (Batalhão de Infantaria), na Prainha, em Vila Velha, aqui no Espírito Santo, onde fixei residência, gostava de ‘estourar a boca do balão’. Hoje as pessoas que convivem no meu cotidiano, não ‘estouram a boca do balão...’, tampouco ‘pocam’, ou ‘’arrebentam’. Apenas arrasam, ou extrapolam, vão além da imaginação. Meu tio Zé, o ‘galinha’ se julgava um ‘indivíduo quadrado’ de carteirinha e sindicato.

Se vivo fosse, o tio seria visto como um ‘conservador inveterado do tempo do ronca’. ‘Pegador’. ‘Comia todas’. Por falar no Ronca, ou melhor, no tempo dele, o senhor Ronca não roncava. Apenas relaxava os músculos da garganta, e, em face da posição errada em que se deitava, na cama, o som esquisito que produzia se tornava forte e perturbador. É por isso que os roncadores de nosso convívio, não roncam, brincam de ‘motoristas de tratores’, noturnos, ou pior, esturram como se ‘tempesteassem’ num mundinho onde só eles fossem os protagonistas de uma desgastante epopeia.

As pessoas para fazerem compras precisavam ter nos bolsos, ou nas carteiras, um punhado bastante significativo de um papel conhecido como ‘tutu’. O ‘tutu’, com a modernidade virou ‘faz me rir’. Não contente, se formou ‘dinheiro’. Quem tem ‘dinheiro’, ostenta ‘grana’. Quem não é amigo da ‘bufunfa’ para fazer um cego cantar, é um ‘duro’. Nos idos da minha infância, quem não atochava um centavo escondido debaixo do colchão, simplesmente a sociedade o cognominava de ‘pobre coitado’. Ver o ‘circo pegando fogo’ se formou e tirou diploma de ‘supimpa pra dedéu’.  

Inmet prevê frio em todo o país a partir deste domingo

O frio começa no Sul e se espalha rapidamente para a Região Norte

Dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) apontam uma queda acentuada na temperatura de todo o país, com “queda acentuada” na Região Sul. De acordo com o instituto, o frio começa no domingo (15), exatamente no sul do país. Em seguida, o frio se espalhará rapidamente até o norte do país.

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Na segunda-feira (16), as baixas temperaturas devem atingir todas as regiões, podendo chegar até Rondônia e Acre até o fim do dia. O clima frio poderá derrubar as temperaturas até 10°, especialmente na Região Sul e no sul das regiões Centro-Oeste e Sudeste. No Acre e em Rondônia, o frio deve causar o segundo episódio de friagem do mês. O primeiro episódio ocorreu nos dias 4 e 5 de maio.

Geada

Segundo Inmet, há tendência de geada na Região Sul do país entre os dias 17 e 25. Há, inclusive, previsão de geada forte em praticamente todo o estado de Santa Catarina, com exceção da região litoral, no norte do Rio Grande do Sul e no centro do Paraná, estendendo-se até o sul, também com exceção do litoral.

Existe ainda, segundo o Inmet, uma pequena possibilidade de ocorrência de neve nas serras gaúcha e catarinense entre a noite do dia 16 e madrugada do dia 17.

Bandidos furtam brasões de ferro da prefeitura no entorno do Theatro Municipal

Secretaria de Conservação informou que irá realizar uma vistoria no local para avaliar a situação


Embora esteja passando por uma série de melhorias, frutos de programas da iniciativa pública com a privada, como o “Reviver Centro” e o “Aliança Centro Rio”, a área central da capital fluminense ainda sofre bastante com a ação de criminosos que vandalizam o patrimônio público.

Moradores de rua têm constantemente sido instrumentalizados pelas dezenas de ferros velhos que funcionam clandestinamente na região Central, sem qualquer ação do Poder Público. Segundo informações de comerciantes, funcionam ilegalmente – até mesmo em imóveis públicos invadidos – ferros velhos ilegais em ruas como Constituição, Senador Pompeu, Frei Caneca e outras várias.

Na manhã deste sábado (14/5), uma postagem no grupo S.O.S. Patrimônio, do Facebook, denunciava o roubo de brasões da prefeitura, feitos de ferro fundido, que ficavam afixados em pedestais de granito, onde estão instalados dois lampadários no entorno do Theatro Municipal. Os brasões eram belíssimos e datavam da época da construção do Theatro.

Veja fotos: 

sábado, 14 de maio de 2022

O campeão dos campeões

FC Porto venceu o Estoril (2-0) e bateu o recorde da Liga ao atingir os 91 pontos


Há um novo recordista de pontos no campeonato nacional. O FC Porto, campeão nacional de 2021/2022, chegou aos 91 pontos após bater o Estoril (2-0) e está agora no topo da história da principal prova nacional. Joãozinho (autogolo) e Fernando Andrade fizeram os golos na tarde de consagração dos azuis e brancos.

Cláudio Ramos estreou-se na Liga com a camisola do FC Porto, mas os primeiros 45 minutos do guardião no campeonato foram, na sua maioria, passados a ver um jogo de sentido único disputado no meio-campo adversário. Os Dragões, preferencialmente pela direita – mas com Zaidu a ter grande destaque por parte dos adeptos sempre que tocava na bola –, iam tentando desfeitear a muralha estorilista, que se mostrou um osso duro de roer durante todo o primeiro tempo. Muita bola, mas pouca baliza ditaram a manutenção do nulo ao intervalo, numa partida em que a Nação Porto que encheu o Dragão esperava ansiosamente por festejar.

As emoções fortes estavam guardadas para a segunda parte e não tardou a primeira ebulição da tarde. Aos 48 minutos, após uma recuperação alta de Pepe, a bola chegou rapidamente a Zaidu que, à esquerda, cruzou tenso e Joãozinho fez um autogolo. Estava aberto o marcador. Pouco após a hora de jogo, já com Francisco Conceição e Fábio Vieira em campo, as oportunidades claras de golo começaram a acumular-se.

A democracia no ventilador

Uma “comissão técnica”, nomeada pelo dr. Costa, já cozinhou uma “lei de proteção”, que dará ao parlamento, ou seja, ao dr. Costa, rédea solta para decretar calamidades e encarcerar dissidentes

Alberto Gonçalves

Na presença do dr. Costa e da ministra Temido, foi ontem lançado um livro que, cito o Correio da Manhã, “vai explicar aos portugueses como é que se conseguiu controlar a pandemia de Covid-19 em Portugal durante os últimos dois anos”. “A obra”, continuo a citar, “é da autoria de especialistas e peritos ouvidos aquando das reuniões com Governo e DGS no Infarmed, e que foram orientando as medidas tomadas para combater a Covid com estudos científicos. Os sete especialistas e coautores do livro são Raquel Duarte, Felisbela Lopes, Filipe Alves, Ana Aguiar, Hugo Monteiro, Marta Pinto e Óscar Felgueiras.

Alta comédia é isto: meia dúzia de linhas, um potencial de galhofa infinito. Tem graça a pretensão de que se “controlou a pandemia”, quando Portugal é hoje líder mundial em matéria de “casos” por milhão de habitantes (e o 13º desde março de 2020), e, durante estes dois anos, bateu vários recordes internacionais de “casos” e mortes. Tem graça a noção de que se “combateu a Covid” com “estudos científicos”, e não com desvairados palpites políticos. Tem graça – e coerência – que “especialistas” apresentem um livro junto dos autênticos autores, os governantes que sempre lhes disseram o que deviam dizer. E tem graça que o evento decorresse a uma sexta-feira 13.

Mas o que tem mais graça é a fotografia que acompanha a notícia. Como não vejo canais televisivos, nunca conhecera os rostos dos “especialistas” que tanto nos iluminaram neste período de trevas. Conheci agora. Reagi com pasmo, a que se sucedeu o riso e, por fim, uma cabal compreensão. Sabem aqueles adultos com cara de que passaram a escola a levar porrada dos colegas? Esqueçam: estes são aqueles adultos que em adultos continuam a levar porrada dos colegas. Raras vezes contemplei uma pandilha cujas dificuldades de integração social fossem tão evidentes. Não admira a obsessão com as máscaras.

Ao contrário das caras, o que não tem graça nenhuma é o descaramento. Após 25 meses em que se espalharam ao comprido a um ritmo quase diário, e ajudaram a provocar uma desgraceira sanitária, mental e econômica, seria decente que os “especialistas” surgissem em público apenas para pedir desculpa. Ou que, no mínimo, regressassem de mansinho às catacumbas onde os desenterraram. Nada disso. Sem um pingo de vergonha na cara (e que caras, insisto), cometem um livro e a pesporrência de nos “explicar” coisas. Por quê?

Duas mil mulas

Milhões de norte-americanos alimentam a sensação de que algo esquisito e fraudulento aconteceu para que Joe Biden fosse eleito com mais voto do que Obama

Rodrigo Constantino

Você pode acreditar que um senador com meio século de vida política apagada se tornou o mais popular presidente dos Estados Unidos, fazendo sua campanha basicamente escondido num porão, ou você pode desconfiar que algo muito estranho aconteceu nas últimas eleições norte-americanas. Milhões de norte-americanos alimentam a sensação de que algo esquisito e fraudulento aconteceu para que Joe Biden fosse eleito com mais voto do que Obama, mas, na falta de provas concretas, e com o enorme esforço da imprensa e das redes sociais para abafar os questionamentos e os debates, muitos preferiram seguir adiante com ar de normalidade.

Não foi o que fez Dinesh D’Souza, um acadêmico indo-norte-americano conservador. D’Souza é autor de vários livros importantes, entre eles uma biografia de Ronald Reagan e A Grande Mentira, um livro que mostra como a esquerda “progressista” foi quem flertou com ideias eugenistas e nazistas no passado, sem qualquer mudança essencial com o tempo. Dinesh também foi o autor de um documentário expondo quem é Hillary Clinton, e desta vez ele mergulhou justamente no escândalo das eleições. O resultado é o documentário 2000 Mules, que é simplesmente de cair o queixo! 

O documentário tem gerado grande repercussão nos Estados Unidos, mas será completamente ignorado no Brasil. A tática tem sido rotular qualquer um que aponta para indícios suspeitos nas eleições como um teórico da conspiração com “chapéu de alumínio”. Fazer isso é mais fácil do que rebater os fatos incômodos que já foram levantados. E o documentário teve acesso ao incrível trabalho de inteligência do True The Vote, uma organização criada para monitorar a lisura dos processos eleitorais no país.

A negação da democracia

O STF abandonou sua função essencial de árbitro da Constituição e passou a agir, segundo alega, como intérprete, legislador e executor do que considera serem “os desejos da sociedade”

J. R. Guzzo


Circulam livremente no Brasil deste momento, numa atmosfera de alta reverência, devoção ideológica e temor à força divina, duas ideias absurdas. A primeira sustenta que o Supremo Tribunal Federal, e o resto do alto aparelho judiciário que habita o Plano Piloto de Brasília, são as forças que garantem a democracia neste país. A segunda diz que essa muralha de virtudes precisa ser defendida com urgência pela sociedade brasileira, pois estaria sendo ameaçada pelo “populismo”, a “direita” e o “governo Bolsonaro”. É uma contrafação de proporções espetaculares — e quanto mais a sua falsidade se revela, mais agressiva se torna a veneração prestada a esse embuste pela mídia, pelas elites que vivem à custa do atraso nacional e pelas classes intelectuais.

Isso se chama ditadura — sem tanque na rua e sem polícia secreta, mas ditadura do mesmo jeito

As duas colocações, como vem se tornando comum no ambiente de aberta veneração à mentira vivido hoje pelo Brasil, estão exatamente do lado contrário de tudo aquilo que mostram os fatos. O STF, na vida real, é neste momento o mais ruinoso inimigo da democracia no Brasil — porque abandonou sua função essencial de árbitro da Constituição e passou a agir, segundo alega, como intérprete, legislador e executor do que considera serem “os desejos da sociedade”. É fatal. Todas as vezes que uma corte suprema deixa de ser, mesmo por cinco minutos, um tribunal que se limita a decidir se esta ou aquela decisão é constitucional, e se intromete em qualquer outro tipo de questão, ela passa imediatamente a ser um agente da tirania. Não há ninguém acima do STF; suas decisões, quaisquer que sejam, não podem ser revistas. Se é assim, e se os ministros podem decidir sobre todas as questões que existem, o tribunal começa a governar o país sem sofrer contestação — e sem ter sido eleito para governar coisa nenhuma. Isso se chama ditadura — sem tanque na rua e sem polícia secreta, mas ditadura do mesmo jeito. De forma idêntica, os fatos comprovam que o STF persegue grosseiramente os seus inimigos políticos, põe gente na cadeia, aplica multas exorbitantes, boicota a ação do governo, exige informações em “três dias”, abre inquéritos policiais, desrespeita objetivamente a lei. Como pode se queixar, então, de estar sendo ameaçado? É ele, na prática, que ameaça as pessoas. É demente.

A constituição estuprada

Alexandre de Moraes comanda os trabalhos de parto do indulto sem perdão

Augusto Nunes


Em 2019, o ministro Alexandre de Moraes repetiu numa sessão do Supremo Tribunal Federal o que ensinava o professor Alexandre de Moraes em salas de aula e nos vários livros que assinou. A fala eternizada num vídeo que faz sucesso nas redes sociais é curta e grossa:

“A questão do indulto, esse ato de clemência constitucional, é um ato privativo do presidente da República. Podemos gostar ou não gostar. Assim como vários… várias parlamentares também não gostam quando o Supremo Tribunal Federal declara a inconstitucionalidade de emendas e leis. O ato de clemência constitucional não desrespeita a separação de Poderes. Não é uma ilícita ingerência do Poder Executivo na política criminal genericamente estabelecida pelo Legislativo e concretamente aplicada pelo Judiciário. Até porque indulto — seja graça ou perdão presidencial, seja o individual, seja coletivo — não faz parte da política criminal. É um mecanismo de exceção, contra o que aquele que tem competência, o presidente da República, entender como excessos da política criminal”.

Ponto final. Não há dúvidas a dirimir, pontos obscuros a eliminar. A aplicação das formas de indulto é coisa do presidente da República, adverte Moraes. Privativa, pessoal e intransferível. Se alguém não gostar do beneficiário ou de quem concedeu o perdão, deve espelhar-se na imagem de Nelson Rodrigues: resta sentar-se no meio-fio e chorar lágrimas de esguicho. Ou vá queixar-se ao bispo, recorrer ao Papa, talvez afogar as mágoas no botequim da esquina. O que não se pode fazer é contestar o decidido por quem lida com o assunto: o chefe do Poder Executivo, mais ninguém. O Judiciário e o Legislativo têm de calar-se o mais silenciosamente possível, porque a concessão do indulto — “seja graça ou perdão, seja individual ou coletivo” — é decisão pronta e acabada.

Vendas do Dia das Mães foram as melhores desde o início da pandemia

Resultado superou a expectativa inicial do setor, segundo divulgou a Associação Brasileira de Shopping Centers

As vendas do Dia das Mães cresceram 28,6% nos shopping centers de todo o Brasil, entre os dias 2 e 8 de maio, em comparação com o mesmo período de 2021. O resultado superou a expectativa inicial do setor, que previa um aumento de 19%.

Os números foram divulgados nesta sexta-feira, 13, pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce), com base no Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA). Neste ano, o comércio nos shoppings movimentou R$ 5,3 bilhões na semana que antecedeu o Dia das Mães, um montante superior aos R$ 4,9 bilhões esperados na previsão inicial do setor.

Em termos de crescimento real, já descontada a inflação, a variação foi positiva em 16% sobre as vendas do ano passado. Se considerarmos o Dia das Mães de 2019, o resultado real foi positivo em 4%, melhor desempenho da data após o início da pandemia, e também acima da perspectiva para este ano (+2,5%).

O valor médio gasto pelos consumidores foi de R$ 198, uma ligeira retração de 7%, se comparado aos R$ 213 do ano passado. Ainda assim, ele é 145,8% superior ao tíquete médio de R$ 81 registrado nas lojas de rua.

sexta-feira, 13 de maio de 2022

OCDE convida Brasil a aderir a códigos de liberalização financeira

País é o primeiro não membro da organização a aderir aos códigos

Pedro Peduzzi

O Banco Central e o Ministério da Economia informaram ter recebido, do Conselho da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), convite para aderir ao Código de Liberalização de Movimentos de Capital e ao Código de Liberalização de Operações Correntes Intangíveis.

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

De acordo com o BC, o Código de Liberalização de Movimentos de Capital “refere-se a padrões para atos normativos sobre fluxo financeiro internacional, incluindo pagamentos, transferências, empréstimos, investimentos, além de compra e venda de moeda estrangeira”.

Já o Código de Liberalização de Operações Correntes Intangíveis refere-se basicamente a prestação de serviços de forma transfronteiriça, a exemplo de serviços de consultoria internacional, de advocacia, de arquitetura.

“Os dois códigos de liberalização consolidam recomendações resultantes de décadas de estudos e são baseados em princípios de não discriminação e de transparência, entre outros”, informou o BC.

Segundo a autoridade monetária, “o Brasil vem trabalhando consistentemente na convergência de atos normativos às boas práticas preconizadas pelos códigos”.

O BC acrescenta que, do ponto de vista de investidores estrangeiros, a adesão a esses códigos representa um “melhor entendimento sobre o nosso arcabouço regulatório, menor custo de adaptação às particularidades do país e maior percepção de segurança jurídica em operações internacionais”.

Primeiro não membro

Em nota, o Ministério da Economia informou que todos os membros da OCDE são aderentes dos dois códigos e que, desde 2012, a possibilidade de adesão por países não membros está aberta. O Brasil iniciou o processo de adesão em 2017 e, com o convite manifestado no dia 10 de maio, será o primeiro país não membro a aderir aos dois códigos.

[Daqui e Dali] A guerra e o frade redentorista

Humberto Pinho da Silva

O incrível aconteceu na velha e supercivilizada Europa, em pleno século XXI, explodiu hedionda guerra, verdadeira e sangrento genocídio.

Uns, de cátedra, dizem que a terra é deles; outros, asseveram que o povo tem o direito de escolher, democraticamente, o governo e ideologia, que querem seguir.

A minha geração batia-se e defendia encarniçadamente que os povos deviam ser livres. Os velhos impérios e o colonialismo tinham de ser varridos da face da Terra – Eram os ventos da História.

Os ventos mudaram, e parece que a definição de liberdade e democracia também se vão desnudando... São ventos variáveis.

Mas não é da guerra, nem dos beligerantes que quero falar, mas sim do deplorável caso que me contou o Senhor Martins, enfermeiro do antigo Hospital da Misericórdia de Gaia.

“Numa calma e cristalina manhã, banhada de sol – era ainda adolescente, – tendo de fazer o habitual curativo, fui ao posto do enfermeiro-chefe. Este, depois de cuidar do ferimento, contou-me o seguinte:

Frade, do Seminário de Cristo Rei, compareceu acompanhado de sacerdote Redentorista, com os joelhos em estado lastimoso.

[Viagens & Destinos] Caminhos da História - Santo André de Ancede



Anteriores: 

Quinta da Boa Vista é reformada para bicentenário da Independência

Local onde fica o parque foi residência da família real por 80 anos

Vitor Abdala

O parque da Quinta da Boa Vista, tradicional área de lazer da zona norte da cidade do Rio de Janeiro, está passando por reformas para comemorar os 200 anos da independência do país. O local serviu de residência para o imperador Dom Pedro I, governante brasileiro que rompeu com Portugal e tornou o Brasil independente em 7 de setembro de 1822.

A Quinta, como é conhecida, inclui o antigo palácio real (que hoje abriga o Museu Nacional) e todo o terreno em volta do edifício. Também viveu ali o pai de Dom Pedro I, Dom João VI, monarca que, de 1808 a 1821, governou o império português sediado no Rio de Janeiro.

Dom João recebeu a Quinta como presente do negociante Elias Antônio Lopes, em 1809. E o local serviu como residência oficial para a família até 1889, quando Dom Pedro II, que nascera ali em 1825, teve que sair do país depois da proclamação da República.

Reformas

O parque recebeu tratamento paisagístico de Augusto François Marie Glaziou e do major Gomes Archer, de 1869 a 1875, e conserva até hoje a marca deste período.

A revitalização da área, que teve seu início oficial hoje (13), incluirá reformas nos monumentos, portões, calçadas, pontes, quadras esportivas, sistema de drenagem e banheiros, além da limpeza dos canais.

“Aqui é um dos lugares mais emblemáticos da nossa história, então estamos tendo um cuidado especial com essa obra. E essa é uma grande obra, porque além do parque, em si, teremos também [reformas] do entorno, avenida Dom Pedro II, Largo da Cancela, avenida São Cristóvão, que vão receber o Asfalto Liso [projeto de recapeamento de vias], para ficar tudo pronto para o dia 7 de setembro”.

Anvisa autoriza serviço de bordo e mantém uso de máscaras em voos

Retirada da máscara para alimentação fica permitida (Óbvio!)

A diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou hoje (12) a flexibilização das medidas sanitárias em aeroportos e aeronaves. De acordo com o órgão, as atualizações foram feitas após a decretação do fim da Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN) em decorrência da covid-19.

De acordo com as novas normas, está permitida a volta do serviço de bordo, a retirada da máscara para alimentação e o retorno da capacidade máxima de passageiros no transporte para embarque e desembarque pela área remota.

A obrigatoriedade do uso de máscaras dentro do avião e nas áreas restritas dos aeroportos continua mantida, além do desembarque realizado por fileiras e os procedimentos de limpeza e desinfecção de ambientes e superfícies. O distanciamento físico continua recomendado sempre que possível.

Europa

Ontem (11), a Agência Europeia para a Segurança da Aviação (Easa) e o Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças informaram que, a partir da próxima segunda-feira (16), deixam de recomendar máscaras obrigatórias em aeroportos e voos.

Passageiro pousa avião graças a instruções da torre de controle

Na Flórida, Estados Unidos, o passageiro de um monomotor precisou realizar o pouso da aeronave após o piloto ter ficado inconsciente. As instruções da torre de controle foram fundamentais para que a manobra fosse realizada com sucesso. 

#BandNewsTV, 12-5-2022

Sob o silêncio dos "checadores", oposição espalha fake news contra Bolsonaro no Nordeste

Bancas de jornal do Rio deverão alinhar parte traseira ao meio-fio e cumprir normas; o contrário gerará remoção

Decreto da Prefeitura foi publicado no Diário Oficial do Município nesta quinta (12/5) e já está em vigor; jornaleiros terão até noventa dias para a adequação

A partir de agora, as bancas de jornal situadas nas calçadas do Rio de Janeiro deverão estar posicionadas de modo que alinhem suas respectivas partes traseiras aos logradouros ou edificações onde estão, em contiguidade com o limite interno do meio-fio ou com a extensão do elemento construído. A decisão da Prefeitura foi publicada no Diário Oficial do Município nesta quinta-feira (12/5).

A cidade tem sofrido com a desordem causada por diversas bancas irregulares: as maiores do que o possível, as em ruínas, as mais altas, as que não deixam espaço para pedestres, as que servem de obstáculo para a visão de monumentos e imóveis históricos, dentre outras diversas irregularidades. Há até bancas que não abrem as portas jamais, e servem apenas como outdoors que cobram anúncios caríssimos.

Vale ressaltar que o decreto, número 50786, define como contiguidade ”o afastamento máximo de 15cm em relação ao limite interno do meio-fio ou ao da construção, mantido, em qualquer caso, o paralelismo prescrito”.

Com a decisão, as bancas têm até 90 dias para corrigir seus respectivos posicionamentos se estiverem em desacordo com as novas determinações. É importante esclarecer que o Poder Executivo carioca elaborou essa medida levando em consideração a real função das calçadas, isto é, circulação e recreação das pessoas, além de priorizar a harmonia estética com as vias públicas.

LIVE com o presidente Bolsonaro, 12 de maio de 2022 + Análise

terça-feira, 10 de maio de 2022

Urnas sagradas e as roupas invisíveis do imperador

Rodrigo Constantino

"Ofensiva contra urnas envolveu Abin e generais Ramos e Heleno, aponta PF". Eis o título em destaque na Folha de SP, cujo subtítulo diz: "Depoimentos mostram que general e agência buscam desde 2019 dados contra sistema eleitoral". E isso, claro, é tratado pela mídia ativista como um "ataque" ao sistema eleitoral.

Pergunta: qual instituição é mais confiável pela ótica do povo, o TSE ou o Exército? Várias pesquisas mostram que são nossas Forças Armadas em geral que gozam de prestígio popular, enquanto o STF/TSE não chega a ser admirado nem de perto. Por que, então, nossa imprensa militante tem tratado a busca por maior transparência no sistema eleitoral como golpe?

As várias questões levantadas pelos militares deveriam ser louvadas por jornalistas, como uma tentativa patriótica e democrática de melhorar nosso modelo opaco. Mas não! Preferem embarcar numa narrativa de que os militares se transformaram em capachos de Bolsonaro, e que este é um golpista, do que simplesmente admitir o óbvio: as urnas são falhas!

Ou teremos de acreditar que Brasil, Butão e Bangladesh são mais avançados do que Estados Unidos, França, Inglaterra, Canadá e Japão! Nossa urna de primeira geração é obsoleta, e não é por acaso que países muito mais ricos e desenvolvidos se recusam a adotar tal mecanismo. Querem a materialidade do voto, além da possibilidade de aferição pública, para dar confiança ao pleito. O TSE nega uma "sala secreta", e a imprensa vibra, mas não era o que a Globo dizia antes:

E eis o cerne da questão aqui: todas as respostas técnicas do TSE às sugestões dos militares mostram o grau de complexidade da coisa toda! É linguagem que até nerd de TI pode ter dificuldade de decifrar na íntegra. Pode um sistema tão "misterioso" ficar na mão de tão pouca gente assim? Se nem as Forças Armadas "compreendem" as fantásticas ferramentas de segurança criadas pelos técnicos do TSE, como poderá o povão confiar nesse sistema? O eleitor médio deve simplesmente delegar toda a confiança aos funcionários do TSE?

Filhotes de Soros


Rodrigo Constantino

Lula na capa da revista Time foi motivo de orgulho para a esquerda com complexo de vira-latas, mas eis o que a turma ignorou, além de companhias estranhas em edições passadas, como Al Capone, Hitler e Putin: a responsável pela “entrevista” do ex-presidiário agradeceu abertamente pelo apoio de Felipe Neto e Guilherme Boulos. Rastrear esse tipo de “influência” é como a máxima de um filme de detetive: siga o dinheiro. A esquerda é organizada no mundo todo, e conta com vastos recursos para sua propaganda.

A Gazeta do Povo publicou uma reportagem de David Ágape mostrando como gente ligada ao PT e ao PSOL tem chegado até artistas de Hollywood para entregar pautas prontas contra o atual governo Bolsonaro. São os mesmos suspeitos de sempre mobilizando os idiotas úteis, cujo maior talento na vida é saber atuar como se fossem outras pessoas. Eis como DiCaprio, o “Hulk” e o “Luke Skywalker” se tornam lulistas empedernidos da noite para o dia, preocupados com as girafas da Amazônia!

Mas, como alertou o assessor da Presidência Filipe G. Martins, a Time e Leonardo DiCaprio não são os únicos se intrometendo na política doméstica brasileira: “Há gente muito mais perigosa do que o ator e seus colegas hollywoodianos envolvida nessa tentativa de manipular os brasileiros e afetar o desfecho da disputa eleitoral deste ano”, escreveu Filipe. E uma dessas pessoas é o quase onipresente George Soros, o especulador bilionário mais adorado por socialistas.

Por meio da fundação Open Society, Soros “criou mais um instrumento para interferir no Brasil, desestabilizar nossa sociedade e promover grupos e indivíduos vinculados à esquerda a posições de destaque”. Trata-se do "Washington Brazil Office", think tank fundado no dia 31 de janeiro, na capital dos EUA, “com a finalidade de difamar o governo no exterior e promover em nosso país ideias estranhas à nossa cultura, à nossa história, às nossas tradições e ao nosso ethos político”.

domingo, 8 de maio de 2022

[As danações de Carina] Mãe


Carina Bratt
 

MÃE – Maior Amor Espiritual
Aparecido Raimundo de Souza 


Para a minha mãe MARCELA BRATT e todas as demais, do Brasi e mundo afora.
Com saudade e um carinho especial e imenso à dona Ana Domingues, mãe de meu patrão, Aparecido Raimundo de Souza. 


Com que suave ternura 
tece a canária seu ninho! 
— Mãe é assim, dengosa e pura, 
a nossa e a do passarinho...
(de A. A . de Assis – Maringá, PR

Minha mãe, tu que me acalmas, 
e que meus males espantas, 
és a mais pura das almas, 
és a mais santa das santas. 
(Almeida Faria, São Paulo, SP

Mãe, por mais que eu me concentre 
na importância do que faço, 
não esqueço que o teu ventre 
foi o meu primeiro espaço
(Almerinda Liporage – Rio de Janeiro, RJ)

Mãe, retrato de ternura, 
de pura abnegação, 
é a mais doce criatura 
a quem Deus deu coração. 
(Amilton Monteiro, São José dos Campos, SP

Las Vegas ou Bogotá?

Bom dia, campeões!

Estádio da Luz, Lisboa.
7 de abril de 2022, 19h54.
94 minutos de jogo. Zero zero.

Canto para o Benfica. Renova-se a esperança dos que sonham travar o que já sabem ser inevitável.

Grimaldo coloca a bola na área, mas a partir desse momento só jogadores do FC Porto lhe tocam. Acontece tudo em 14 segundos: Pepe corta-a de cabeça, Pepê recebe-a, condu-la de uma ponta à outra do campo e serve Zaidu, que, sobre a marca de penálti, a remata de primeira e fá-la entrar junto ao ângulo superior da baliza de Vlachodimos.


Lisboa treme e, dois minutos antes do apito final de Luís Godinho, confirma-se: o FC Porto é o campeão nacional de 2021/22.

Herói (talvez para muitos) improvável, Zaidu foi o protagonista de um momento que fica associado a diversos factos históricos relevantes:

1. O FC Porto somou o 30.º título de campeão nacional no atual formato da competição.

2. Foi igualado o recorde de pontos numa edição do campeonato – 88, marca atingida pelo FC Porto em 2017/18 e pelo Benfica em 2015/16 –, que poderá batido na receção da próxima semana ao Estoril.

3. Jorge Nuno Pinto da Costa consolidou o estatuto de presidente mais titulado da história do futebol mundial: tem agora 64 troféus no palmarés, entre eles 23 títulos de campeão nacional. São 40 anos disto.

[Discos pedidos] Mariza

[Antigamente] Banco Nacional