quarta-feira, 19 de abril de 2017

Erramos e acertamos

Nelson Teixeira

Todos nós erramos.

Todos nós cometemos os chamados “pecados”.

Por que dizemos que “errar é humano”?

Porque os animais e os vegetais não erram, nem acertam: apenas vivem, dirigidos pelas leis que Deus estabeleceu para eles.

Estamos sujeitos ao erro e acerto; e no atual estágio de nossa evolução espiritual, mais erramos do que acertamos.

Não se condene pelo erro cometido. Simplesmente, não volte a cometê-lo.

O Cristo não condenou a mulher adúltera, contra a qual ninguém ousou atirar a primeira pedra.

Não a condenou, nem lhe impôs qualquer penitência. Disse-lhe apenas:

“Vá e não peques mais”.
Título e Texto: Nelson Teixeira, Gotas de Paz, 19-4-2017

2 comentários:

  1. Sabes Habitz, errar materialmente, é diferente de errar moralmente e eticamente.
    O adúltero erra moralmente, eticamente mas não erra materialmente.
    Aliás sexo é material.
    A definição de pecado é irritante.Tu sabes que um comandante não pode errar, nem um cirurgião, ou um reles motorista.
    O erro material se define geralmente em hábitos usuais, por exemplo a bebida ou as drogas, e muitas vezes por incompetência.
    Os animais acertam quando pegam sua caça, e erram quando a caça os machucam.
    É a dualidade do universo.
    Não podemos jamais julgar deslizes intelectuais e emocionais como pecados.
    Errar não é pecado.
    Os deslizes éticos e morais são opções de vida.
    Digamos que um bêbado cause um acidente, seria errado beber?
    Na minha opinião é, mas na opinião da OMS é doença.
    Como doença é incapacitiva de dirigir, de comandar uma aeronave ou de fazer uma cirurgia.
    O bêbado que mata é um incapaz, não poderia ser condenado.
    Doença não é pecado.
    Analises bem meu paradoxo montado.
    Cristo não poderia impor qualquer penitência à mulher adúltera.
    Ela apenas atendeu aos seus vícios e suas opções, tal e qual o alcoólotra.
    Ninguém se condena por erros cometidos, é a moral e a ética que nos condenam.
    Um único erro material pode nos condenar à morte.
    Os erros morais e éticos são os outros que julgam.
    fui...

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-