terça-feira, 29 de setembro de 2015

Campanhas negras

Rui A.
A campanha do PS submergiu, de há duas semanas, numa campanha negra de casos e casinhos contra o governo.

É um erro grave, que em boa parte explica o fracasso deste partido nas sondagens. Porque, quem estava decidido a votar nos partidos do governo, não é com estas tretas que mudará de voto: por fidelidade partidária, por acreditar que estes «factos» não passam de campanha, ou as duas coisas juntas, não haverá desvios de voto significativos por causa disto. Em contrapartida, em relação aos indecisos, com quem o PS deveria estar preocupado, também não é por salientar os deméritos alheios que o PS conseguirá evidenciar as suas excelsas qualidades.

Os indecisos querem ser convencidos a votar em alguém e não propriamente a não votar em terceiros.

Não por acaso, o PS continua a descer nas sondagens, enquanto a Coligação mantém as intenções de voto há semanas.

Alguém sensato que lembre aos estrategas do PS os resultados da última campanha negra em eleições portuguesas. Precisamente a que opôs Santana Lopes a José Sócrates. Pode ser que aprendam alguma coisa para as próximas eleições. 
Título e Texto: Rui A., Blasfémias, 29-9-2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-