quarta-feira, 26 de abril de 2017

Reforma trabalhista

Alberto José

A reforma trabalhista é muito necessária para facilitar as relações entre patrões e empregados.

A era paternalista, quando Getúlio Vargas era o "pai do trabalhador" já acabou. Hoje, essas relações caminham sozinhas, com a celebração de contratos que atendem aos interesses dos patrões e dos trabalhadores.

A interferência do Ministério do Trabalho nas relações trabalhistas só atrasa esse processo, dificultando a contratação de trabalhadores pelas empresas.

Até os sindicatos deixaram de ter um papel relevante nesse ambiente, o que vem reforçar a necessidade de acabar com o famigerado "imposto sindical" que, à revelia do trabalhador, impõe a contribuição anual de um salário de cada trabalhador em favor dos sindicatos que, nem sempre aplicam as verbas em benefício dos sindicalizados.
Título e Texto: Alberto José, 26-4-2017

Um comentário:

  1. Pois é, não é? Sim, a tal greve geral do dia 28/04 será e está sendo promovida pelos Sindicatos espalhadas pelo Brasil, e o grande motivo não é defender o trabalhador, e sim, porque uma das cláusulas da nova lei, tira a obrigatoriedade dos trabalhadores recolherem para sua categoria sindical, um dia de Trabalho, sempre no mês de maio de cada ano, e passa a ser voluntário o recolhimento, e isto é muito dinheiro, ou seja, é uma grande mamata que vão perder. Está aí a greve!
    Abs,
    Heitor Volkart

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-