sábado, 28 de maio de 2016

Obama, o cara...

Valdemar Habitzreuter
Não é difícil reconhecer em Obama uma personalidade que se coloca à altura de um estadista. Presidente desde 2009, teve que amainar ou mesmo neutralizar a desastrosa herança recebida do presidente Bush filho e enfrentar o doloroso e global colapso econômico que eclodiu em 2008.

É claro, estar à frente do governo e encarar a travessia do mar bravio e tempestuoso da economia e da política norte-americanas de então como comandante-mor e sendo olhado por todos os cantos do planeta no que poderia acontecer à maior potência mundial, era de grande responsabilidade.

Sem dúvida, Obama teve ocasiões difíceis nessa travessia e teve enfrentamentos terríveis para que não soçobrasse, a começar pelas dificuldades que encontrou com a despropositada oposição do partido republicano que perdera as eleições. Não foram marolinhas que encontrou pela frente. Foram tsunamis.

Mas, sua serenidade e espírito democrata na gerência da nau falaram mais alto. E hoje podemos ver um Obama feliz por ter dado sua contribuição para que a economia norte-americana voltasse a dar sinais de revitalização.

Mas, não foi só isso. Sua dedicação pela paz mundial, pelo esforço à convivência pacífica entre os povos, lhe dá o privilégio de pertencer ao panteão de humanistas consagrados. Obama foi capaz, no que lhe estava ao seu alcance, de transformar tsunamis em marolas, ao contrário de um certo ‘careta’ que deixou marolas virarem tsunamis e esfacelar totalmente a economia brasileira. Obama deu amostras, nesta semana, de sua sensibilidade humanista ao visitar Hiroshima. Ele é o cara.
Título e Texto: Valdemar Habizreuter, 28-5-2016

3 comentários:

  1. Sua explanação está ótima, mas qual seria melhor para o Brasil democratas ou republicanos?
    TRUMP REPUBLICANO
    HILLARY DEMOCRATA
    OBAMA É DEMOCRATA
    PRESIDENTES REPUBLICANOS são adeptos do liberalismo comercial.
    PRESIDENTES DEMOCRATAS tendem a privilegiar práticas protecionistas.
    Bush e Reagan republicanos que praticamente acabaram com nossa economia com mais 753 casos de protecionismo.
    Clinton praticamente fez acordos interessantes, mas manteve muitas cláusulas protecionistas.
    O Congresso americano tem a supremacia na formulação
    da política de comércio exterior.
    Individualmente, membros do Congresso são mais sensíveis às questões domésticas do que às relacionadas à política externa.
    Os grupos protecionistas sempre exercem maior pressão sobre seus representantes no Congresso do que os grupos interessados em preservar
    a ordem liberal, uma vez que os benefícios da proteção são mais facilmente percebidos do que os custos que acarretam
    para a sociedade.
    Então meu amigo Valdemar tanto faz quem vai ser presidente, o congresso americano é quem decide, em todos os casos os congressistas americanos são em sua maioria protecionistas de suas economias.
    Enquanto no Brasil todos vendilhões da pátria.
    Obama e Nixon são considerados os piores presidentes americanos.
    Andrew Johnson que substituiu Lincoln é considerado um dos melhores e era apenas um alfaiate.
    Andrew sofreu um processo de impeachment por questões raciais, por dar votos aos indígenas e pela pressão militar dos generais do sul e mais 10 motivos.

    O julgamento no Senado começou em 5 de Março de 1868, com o Supremo Tribunal Chief Justice P. Salmon Perseguidor do presidente.
    A acusação foi conduzido por sete gerentes da Casa, incluindo Thaddeus Stevens e Benjamin F. Butler. Johnson não apareceu em pessoa.

    Em 16 de março, uma votação crucial ocorreu no motivo 11, violação da constituição e sobre o comportamento global da Johnson direção Congresso.
    A enquete indicou o Senado foi um voto tímida dos necessários dois terços (36 votos de um total de 54 senadores) necessários para a condenação. O destino de Johnson repousou sobre o voto único indeciso de um jovem Radical Republicano chamado Edmund G. Ross.

    Apesar da pressão monumental de colegas radicais e terríveis advertências que um voto pela absolvição iria encerrar sua carreira política, Ross se levantou no momento apropriado e silenciosamente anunciou "não culpado", efetivamente terminando o processo de impeachment.
    Em 26 de maio, mais duas cédulas produziu o mesmo resultado 35-19. Assim impeachment de Johnson não foi confirmada por um único voto e ele permaneceu no cargo.
    Fui...

    ResponderExcluir
  2. ALGUNS PEDAÇOS ERRÔNEOS, foi por uso do tradutor, estou meio enferrujado no inglês.

    ResponderExcluir
  3. Não tenho a mesma laudatória opinião sobre o atual presidente norte-americano.
    Vejo-o como um excelente e eficaz produto do ‘politicamente correto’; milhões de dólares investidos nessa construção. A imprensa norte-americana e internacional leva-o no colo.

    Quando escrevo “imprensa” quero significar que as redações estão infestadas e dominadas por simpatizantes, militantes e, até, quadros de organizações e/ou partidos de extrema-esquerda.
    Portanto, é facílimo a mitificação dos personagens escolhidos por essas redações e, à força da constante e uniforme mistificação, fazê-los cair no gosto da multidão ingênua e de boa-fé.

    O ex-presidente do Brasil é um exemplo que me aparece como um neon: transformaram um boçal em um “cara”. Até foi “condecorado” pela Universidade de Coimbra, quer dizer, pelo estatal, sustentado pelos impostos dos portugueses, “Centro de Estudos Sociais”, antro de militantes da extrema-esquerda portuguesa.

    Voltando ao Obama… essa foto num boteco no Vitename que, segundo li, a refeição custa seis dólares… a limpeza asséptica desse boteco, a postura ‘aristocrática’ dos clientes, a colocação assimétrica dos objetos sobre a mesa… gente amiga, é arrepiante!

    Estava tão limpo e ordenado que o continuísta dessa peça teatral teve o zelo de deixar um parzinho de hashis caído no chão…

    E a ‘cereja no topo do bolo’: o Obaminha bebendo pelo gargalo da garrafa… Nossa! Que desprendimento! Que simplicidade!!

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!) isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-