domingo, 5 de março de 2017

Punição ditatorial a Marine Le Pen, na França, deve transformá-la em mártir

Luciano Ayan

A imprensa e o parlamento europeu estão, juntos, trabalhando em massiva campanha para destruir a imagem – e talvez até a carreira – de Marine Le Pen, líder da Frente Nacional, da França, e favorita à presidência do país nas próximas eleições. Ela, que é mulher e realmente age segundo seus princípios, obviamente não tem sido defendida por movimentos feministas.

O novo ataque contra ela veio do Parlamento Europeu, que decidiu puni-la tirando-lhe a imunidade parlamentar devido a – pasmem! – ela ter exposto a violência do Daesh (também conhecido como ISIS) nas redes sociais. Sim, é isso mesmo! Querem tirar dela a imunidade parlamentar para poderem processá-la criminalmente, o que, em tese, pode acarretar prisão e até uma multa de 75 mil euros.

É certo que em outros tempos essa estratégia até poderia surtir efeito, mas com a desmoralização da imprensa a nível internacional e com o claro descontentamento do povo em relação a seus governantes, bem como o medo do terrorismo, na prática isso poderá transformar Le Pen em mártir. Caso ela realmente chegue a ser processada e condenada isso só acarretará em mais ganho político para ela própria.

A tática foi usada contra Trump. Tentaram de tudo, desde rotulagens as mais absurdas até acusações de crimes que nunca aconteceram. Quando o mesmo estava prestes a assumir o cargo de presidente, ainda em janeiro, uma acusação de suposto estupro que teria ocorrido anos antes veio à tona, e a fonte não era das mais confiáveis.

Essa postura, no final das contas, está dando carta branca para figuras como Trump ou Marine Le Pen. O que realmente acontece, agora, é que como a imprensa e o establishment os atacam constantemente, na maior parte das vezes sem razão alguma, as pessoas ficam simplesmente de saco cheio. A tendência é que no futuro, se eles realmente fizerem algo errado, intencionalmente ou não, as denúncias sejam vistas como mentiras a priori, mais ou menos como a fábula do menino e o lobo.
Título, Imagem e Texto: Luciano Ayan, Ceticismo Político, 3-3-2017
Marcação: JP

Relacionados:

3 comentários:

  1. A imprensa francesa (e a portuguesa) APOIA Emmanuel Macron, socialista dissidente.

    ResponderExcluir
  2. PARLAMENTO EUROPEU É UMA POCILGA DE PEDERASTAS E SUICIDAS DEGENERADOS, QUE VÃO SER DEGOLADOS PELA ESPADA DO ISLAMISMO!

    ResponderExcluir
  3. pensei que fossem judeus e talmudistas.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-