domingo, 3 de setembro de 2017

Homenagem póstuma

Carlos Lira

“Que o teu trabalho seja perfeito para que, mesmo depois da tua morte, ele permaneça”.
Leonardo da Vinci

Na tarde triste deste sábado muito triste, um suave vento soprou rumo ao nordeste e com ele levou a vida de minha querida amiga CÉLIA PEIXOTO. A partir daquele momento, um celestial corpo se firmou no firmamento. Tu serás para sempre a Estrela Guia no viver dos que te amam.


Agora fiquei triste, muito triste eu fiquei quando, através da amiga irmã Niedja, tomei conhecimento do passamento de Célia Peixoto. Meu Deus! Como dói a notícia triste de uma solene partida para sempre! Principalmente de um ser especial, inquestionável em seu proceder, amiga de verdade e irmã em Cristo. Incrível! Passa em minha tela mental os feitos desta amável criatura de Deus!

Célia Peixoto, a bela Célia da minha geração! Agora, minha amiga de sempre, a dor da separação, o agradecimento a Deus por ter-me concedido a feliz oportunidade em ter convivido com tão ilustre criatura! Foram tantos os momentos felizes que desfrutamos...

Pêsames... Pode ser os pêsames ao dia descolorido, ao andarilho que se perdeu pelo mundo afora, aos anseios demolidos, a tudo isto os meus pêsames, mas a ti, minha amiga, pêsames por quê? Teu corpo parte, mas a tua vida permanece intacta, desiderato em teu viver nem existe mais neste mundo de expiação, reacende a chama do teu viver no Reino de Deus, assim nos ensina a Fé Cristã e nesta pegada tu segues sem vacilar, afinal, “é morrendo que se vive para a vida eterna”.

A ti, Célia Peixoto, neste preito de amor, muitas rosas, as róseas de preferência, em homenagem à tua tez desta cor quando ostentavas energia e vigor em tua juventude plena! Um punhado de rosas brancas em homenagem ao teu jaez de mulher realizada em ideais de vida! Superaste ao esforço do equilibrista, transitaste pela doença que maltrata e corrói, sempre presente estiveste a partir do oriente até ao ocidente e, imediatamente, a corrente que rompe sonhos mundanos, desequilibra e desqualifica o menos avisado mas a ti, amiga minha, com certeza, permaneceste desperta, prudente, ativa ao mínimo sinal de despedida... Soberana, feito uma eterna rainha, dedicaste os pêsames ao protetor andrajoso da mentira, ao poeta desiludido uivando pra Lua, aos caminhantes que circulam pela escuridão da noite. Ao sonido sem eco, ao tempo parado, às palavras cruzadas, às decisões erradas, ao libré jogado à esmo, menos a ti.

Célia Peixoto, a bela, a rainha de um inesquecível desfile de moda Bangu realizado no Centro Literário Ruy Barbosa, onde o teu charme e a tua beleza superaram a todas beldades concorrentes! Foi uma noite inesquecível e, com certeza, este feito levas além-túmulo, não é verdade minha amiga? Lembras das noites em claro quando corrigíamos provas dos alunos candidatos ao Ginásio São José? E das nossas idas ao Colégio Cônego Alexandre visando ministrar aulas? Não têm preço estes anos que vivi em ilustres companhias tais como Elsa Alcântara, Socorro Amorim, Inês Azevedo e tu, minha querida amiga!

Com certeza, neste momento decisivo de tua partida ao encontro do Deus supremo, os teus pêsames são direcionados aos sentimentos que aqui viviam, tão livres viviam para que pudessem amar e serem amados, e amaram, tanto amaram que se entrechocaram, se magoaram, mágoas que levaram à sua própria morte. Pela escuridão, tateando, tropeçando aqui e acolá, no final do túnel eis que surge o Brilho do amor apontando o caminho a ser percorrido.
Encontraste este caminho, minha amiga! Foste plena, completa! Soubeste te distanciar de sentimentos e pensamentos loucos que somente matam os sentimentos que nesta terra vivem a nos perseguir. Pêsames a tudo isto. Lamento profundamente a tua perda e imagino a dor que agora atormenta o coração daqueles que te amam. Que o Deus da consolação lhes conceda forças e acreditem que com o tempo tudo ficará mais fácil. A saudade sempre presente, a através dela a memória desta nossa amada irmã continuará viva... 
Título e Texto: Carlos Lira, 3-9-2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Por favor, evite o anonimato! Mesmo que opte pelo botãozinho "Anônimo", escreva o seu nome no final do seu comentário.
Não use CAIXA ALTA, (Não grite!), isto é, não escreva tudo em maiúsculas, escreva normalmente.
Obrigado pela sua participação!
Volte sempre!
Abraços./-